sexta-feira, 30 de julho de 2010

e um monte de romeiro pagadores de promessas!


ahhhhhhhhh!!!!!!!!!!!!!!!!!!
finalmente!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
a cachoeira!!!!!!
com todas as suas águas, correntezas e ventanias!
a verdadeira cachoeira do sorriso!
über land, triângulo das bermudas mineiras, brazil!

vai!!!!!!!!!!
agora cê viu!!
vaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiii!!!
a provinha de amor!!
clara e forte como as águas de abril...
e venha a história de um dia!

depois, pega a estrada!
ventos, sóis, poeiras, buracos e caminhões!
e um monte de romeiro pagadores de promessas!
bem...como eu...pagando promessa também!
mas não pra nossasinhorad´abadia..
mas pra minha pedrinha dos pés, mãos e corpo todo!

depois, mais pedaladas e arrancadas!
beira de represa, mais água, mais beleza...
você com sua beleza..
no meio do caminho, dois malas sem alça!
e lá vai nóis pra mais uma desventura!!
é assim...fazer o bem, sem olhar a quem....

final de tudo...descansar...
mas! ai meu Deus!!!!!!!!!!!!!!!!!!
portão aberto, cachorro na rua!!!!!!!!
nãaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaoooooooooooooooo!!!
você soltando os cachorros e eu soltando os cachorros!!!!!!!!!!!
cachorro resgatado, carinha triste...susto...ai ai....fui eu?
sou humano...
vale a pena me lembrar...
vale a pena recomeçar e não perder o brilho das águas do sorriso!!
continuemos!!

cidade!
sorvetes!
frio.....
espetinhos!
maravilha!
girassol??
ahhhhhhh...girassol....

que acordem todos os pães!


arredores da vida
após o cair do sol
me aparece esse caminho
para, enfim,
dormir eternas noites de bons sonhos.
é a hora de por o despertador pra tocar mais tarde,
de fazer um café mais forte e passar o requeijão nos pães adormecidos.

que vivam os pães adormecidos!

e as noites mal dormidas d´outr´ora,
agora, ficaram no meio da tarde!
e os dias passados à esmo,
foram-se!

que acordem todos os pães!
franceses ou não!

surgem dos oceanos toneladas de sal!
doce como a cana caiana...
agora vale ser assim,
assim com você,
assim vou ver
um novo dia,
novo em todas as suas partes:
manhã, tarde, noite, madrugada...
tudo novo!
ao lado da amada.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

minha amável mentira


minha amável mentira,
minha doce tentiva frustrada de me deixar atônito.
minhas desculpas diante dos fatos:
a prosa no meio da rua;
as roupas que não ficaram boas;
o filme repetido que valeria a companhia, apenas.
ahhhh...minha dócil amada...
você não consegue ser verdadeira enquanto mente!
ainda bem!

meias noites e meias sujas


meio dia de vida,
meias noites e meias sujas.

passam-se os anos todos
e sinto a tal alegria incomparável

de estar respirando ares novos
todo dia, noite e dia, noite e dia...

um Deus bom e amável
que me dá os acréscimos necessários.

um Deus bom e amável
que me dá as experiências necessárias.

as desnecessárias?
ficam por minha conta.

terça-feira, 27 de julho de 2010

a cachoeira existe na imaginação

arquiteta um plano de viagem
a bombeira militar:
quer passear na floresta
enquanto o seu lobo se arrumar!

a cachoeira existe na imaginação,
mas sei que também está lá,
o fogo que a queima constantemente,
não conseguiu secá-la.

vamos ao cerrado que floresta mesmo não há,
quero ser como aquela árvore seca,
parada nos respingos das águas
da conhecidíssima fire brigade´s falls from cerrado!

transplante de coração!


rosto trocado
depois do acidente
que o deixou deformado.

__ah! era outro!
porque
agora
sou outro!

uma nova cara de repente...
mas não se mudam nos espelhos
a face de antes.

intrigante...

transplante de tudo!
quaquer dia, teremos, enfim,
transplante de coração!

finalmente, os fins.

relação de amizade,
de conformidade,
que se prezam afins,
para que não se encontrem,
finalmente, os fins.

se unam aos cucos

ombros e pés
doem aos poucos
até que as partes
se unam aos cucos.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

passa passa passa


passa
passa
passa
passa
horas!

passa
passa
passa
passa
pois
tenho
pressa!

calma
calma
calma
calma!

chegando
a hora!

que cadim
de tempo
é agora!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

algas marinhas!

mais um dia
é muito
quando
se quer
muito
estar ao
lado
da amada:
nada.
nada preenche,
nada enche
os moldes
de algo,
se o próprio
algo não
estiver
dentro.
diria...
alga.
algas marinhas!
a velha e inovadora
questão
dos gêneros,
tão
ampla quanto
a questão dos universais.

terça-feira, 20 de julho de 2010

com os brilhos de pandora!


navegantes arbitrários e malquistos,
habitantes dos mares e oceanos,
figuras emblemáticas,
peças rasas e profundas,
partes mortas ou vivas
entre popa e proa.
grandes navegações,
transatlânticos, canoas,
barquinhos de papel.

piratas!

em busca do tesouro escondido,
dum pedacinho de céu,
das moedas de prata,
dos anéis de ouro!
se preciso, dá tiro e mata!
com a espada, passa pescoços fora!
ou usa sua metralhadora
com os brilhos de pandora!
piratas somalis!
terrores da costa nordeste africana,
da navegação mercantil,
dos muambeiros paraguaios,
dos camelôs chineses,
dos ambulantes brasileños!

isso tudo acontecendo e eu aqui em casa,
com o meu tesouro encontrado:
minha amor!
sou o pirata mais feliz do mundo!

nunca como antes!


vejo os dias se passarem e...

pasmem!

um novo dia, um novo ardor!
uma nova palavra,
um novo esquema
para a língua brasileira
como minha amor,
minha terra,
minha ar,
minha tuda,
minha caminha,
só minha!

caminha...
anda...
e mais vezes
por dia
quero tropeçar
nessa pedrinha preciosa...
mas... cair nas nuvens!!!
que são seus braços
e seu colo aconchegantes!
nunca!
nunca como antes!

sábado, 17 de julho de 2010

viva cuba!


viva cuba!
liberdade aos subversivos!
enquanto o mundo abre janelas, cuba abre frestas.
mandar gente pra espanha...
cidadãos cubanos presos
por amor ao país,
por uma liberdade ainda utópica,
mesmo que fidel já não seja mais o mesmo.

e tome greve de fome,
e tome noites à fio
a beira das igrejas
e portas públicas,
entre mares e calafrios.

pressão internacional:
algo que comove até os ditadores,
exceto os africanos (que fazem seus próprios mundos).
cuba merece ser livre
mesmo que fechada em suas fronteiras aquáticas.
mesmo que as águas não deixem levar o passado,
glorioso e altivo,
diante do gigante capitalista
e todas as outras potências
que acreditam apenas
numa realidade.

dois prá lá, três prá cá!


ebaaa!!
siga os meus passos!!
dois prá lá, três prá cá!
dá uma voltinha!
roda!
no passe do aproveitador!
agora, volta!
me puxa!
me estica!
agora, me rodopia no ar!
obaaaa!!
bom dançar!
vai com jeitinho!
isso! não pise!
é rastapé?
não!
num é!
conduz!
você que manda!
pula!
tem que firmar!
maravilha!!!
aprendeu!!!!
agora é lá fora!
queimando as calorias!
dança assim
quero sim!
minha ana botafogo!
deixa eu ser seu
carlinhos de jesus!
iuhuuuu!!

quarta-feira, 14 de julho de 2010

intaumm...

"intaumm.."
que será isso então?
um sei lá?
um talvez?
um sim?
um não?
tremem-se os planos diante do
"intaumm..."

será uma questão?
um termo anáforo?
ou catafórico?
será um ponto?
ou reticências?
uma exclamação?
sobre o muro
passeiam
as letras
i,
n,
t,
a,
u,
m e
m,
mais as reticências
duvidosas...
ora duas, ora três.

mas segue o diálogo
e torço pra que acabe logo!
quero saber, afinal,
o que é esse
intaumm...
__desce do muro e vem me ver!!

que nem sei onde...

o teu sorriso é lindo!
e me leva para algum lugar que...
que nem sei onde...

fazendo brilhar-me como diamante


sabe,
há um certo querer em mim
que só se satisfaz na sua presença.

é um querer forte,
desses que a gente não sossega,
é como uma birra de criança!
só para quando é atendida
(ou quando apanha...).

mesmos passos sigo eu
com esse querer incessante
que me invade,
me entorpece
e me faz um ouríveres:
fazendo brilhar-me como diamante.

terça-feira, 13 de julho de 2010

não aceito mais chiclete de cantora


não aceito mais chiclete de cantora,
profissional ou amadora.
não quero mais ser advertido pela minha doutora:
seus dentes te condenam!
é por onde passam as palavras!
pode ser até um trident de melancia!!
gosto mesmo é de açúcar!

sábado, 10 de julho de 2010

agora, temos sombra!

deixem-me, ao menos, dar um recado!!
sinto informar que o gás se há acabado,
a luz apagada e água, só embaixo da terra!
agora, temos sombra!
que sombra é a única coisa que ainda depende do sol.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

como bom caminhoneiro

um ponto rotineiro,
como bom caminhoneiro,
sempre vai mas depois volta:
para o mesmo lugar.

reminiscências;;;

alma
lama
reminiscências;;;

tem um novíssimo elemento brilhando na nova tabela periódica

elementos químicos,
de vez em quando aparece um novo.
tem um novíssimo elemento brilhando na nova tabela periódica:
o JpJa.
um elemento forte e de luzes próprias,
parecem brilhosas lâmpadas
de monumentos franceses!

que belo elemento!
sua utilização é propícia para coisas booooas!!
era o que faltava na velha tabela!
nenhuma reação química acontece por acaso.
algumas são boas, é o caso do detergente:
lava e tira as gorduras! até as da gente!
outros casos, nem tanto...
como uma ferrugem que corrói o assoalho de minha kombi.

tu que és nova,
tu que és bela,
tu que faz da minha tabela periódica
um mundo novas ações e reações.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

no meio dessas correrias


perdemos o medo quando confiamos,
e nos tornamos mais fortes.

certos das ações, dos caminhos, das pessoas, das alturas.
confiar é um dom,
gerá-la é dom ainda maior.
obrigado por gerá-la, dia a dia,
no meio dessas correrias,
essa confiança
em
mim.

que frango!


que frango!
mais que um gol perdido
é ser o goleiro do time
e sair de campo com um frango daqueles...

prisão decretada:
o sumiço, assassinato, sei lá de uma modelo paranaense,
conhecida no meio futebolístico.
conhecida!
ué, pra que fazer um filho então?
bola fora!nesse caso, dentro, visto que é goleiro.

uma sombra rubro-negra ronda o teto do bruno,
e urubus rondam as imediações do sítio mineiro.

há nisso tudo, uma esperança:
uma criança.
obrigado por poupá-la.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

mens sana in corpore sano.

alcance-me com sua boca
e mostre-me o céu,
encantado como a terra do nunca,
como aquele calafrio depois de uma frente fria.

calafrios...
parecem rios!
que passam levando os peixes e outros seres viventes aquáticos!
às vezes, parecem-me certos, outras, mero tique nervoso.
mas, não há motivo para nervosismo.
isso é intriga da oposição.
mens sana in corpore sano.

novas abstrações

novos rumos,
novos tempos,
novas coisas,
mesmo que sejam as mesmas.

novo olhar,
novo falar,
novas abstrações,
mesmo que tudo ainda perdure.

o que faz novo então?
o que está dentro do homem.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

perdão serasa!

mais uma vez
de minha mente
tornei-me freguês
e esqueci
de pagar as contas
de três mês.
perdão, spc!
perdão serasa!
perdão amada!
que dessa dívida sou cliente
e só Deus sabe que tudo é inconsciente!
e o que vale,
é o amor que a gente sente!

maracanaço, laranjaço...


maracanaço, laranjaço...
sabe o que eu acho?
se o brasil não levar taça fifa em 2014
aí, definitivamente, descarto a teoria da conspiração
das copas do mundo FiFa.

e....vamos ver comé qui fica!

de chuteiras,
de peladas,
besteiras e
marmeladas,
vai vivendo o futebol brasileiro.

ahh hoje...
agora é hora da retirada!
que saiam as bandeirolas trepidantes,
que repintem calçadas e chãos,
que tudo volte a ser como era antes!
um povinho patriótico
de quatro em quatro anos
e se o brasil ganhar!
isso aqui ô Ôooooooo!!!!

quinta-feira, 1 de julho de 2010

primeiro episódio: DilmaXSerra


Dilma, das épocas armadas,
em lutas enfiadas,
das torturas personagem,
pelo afã democrático/comunista.

Serra, da infância marcada,
também da juventude sofrida,
que viveu as ditaduras,
pelo diploma de doutor/ativista.