terça-feira, 31 de dezembro de 2013

tomar outra vez meu coração de assalto?


água,
essa é uma declaração
de amor.

apesar de,
pela lei,
você ser
incolor,
inodora e
insípida,
burla tudo
e trás arco-íris,
aromas lindos
e gosto de amora rocha de vermelhinha!

ai água...
sede todo dia!
suspiro gostoso
de harmonia entre
ar, água, terra e fogo.

o que eu quero?
eu quero de novo!
banho em cachoeira
depois de uma batalha,
de uma prova de ironman
ou de uma fuga esfuziante,
porém assustada,
de uma cachorro louco.

vamos minha água?
descer comigo mais uma vez os planaltos?
tomar outra vez meu coração de assalto?
vamos?
começar outros dois mil e pouco?
vamos!
que esse é um novo ano!
mais uma chance
para colocar em prática
o nosso plano.
se é uma declaração de amor,
te amo!

feliz ano novo!


e passa um,
e passa dois,
e passa três
e passa quatro!
e passa um,
e passa dois,
e passa três
e passa quatro!

passando passando
e vão virando passado!
passando passando
e vão virando passado!

um passarim na janela,
uma foto três por quatro,
as contas de fim de mês,
nós dois no porta retratos!

e passa um,
e passa dois,
e passa três
e passa quatro!
e passa um,
e passa dois,
e passa três
e passa quatro!

passado
passando
a limpo,
passeio
entre o céu
e o limbo!

é paz, é par, é pai, é pau!
é pedra, é ímpar, é mãe, é nau!
um possante passa voando
enquanto a canoa boa navega mal,
muito mal...
no passar das ondas,
pequenas e serenas e...
constantes.

movimento!

e passa um,
e passa dois,
e passa três
e passa quatro!
e passa um,
e passa dois,
e passa três
e passa quatro!

não não não!
não é café com pão!
é passa um!
é passa dois!
é passa três!
é passa quatro!
não não não!
não é café com pão!

vão! vão passando!
passado passando,
fico pensando:
passa sempre assim?
passa.
assim como a uva,
assim como a massa
passa do ponto
e o vinho seco se é bebido,
passa.
venha cheio de graça,
com a mãe do céu
e Deus no coração!

passa mais um ano.
ganhado?
perdido?
depende dos pés
que o levou,
das mãos que tocaram,
dos olhos que viram,
das calças que vestiram.
depende mesmo
do vento que o levou,
da água que lavou,
da dívida protelada,
da dívida quitada.
do sim, do não, do tédio, do esmo,
do mais ou menos.

mais uma pitada de sal!
uma chávena de açúcar!
outros temperos por favor!
salsa?
açafrão?
pimenta?
mel com limão?

e passa um,
e passa dois,
e passa três
e passa quatro!
e passa um,
e passa dois,
e passa três
e passa quatro!

e assim vão passando
o meu passado,
e assim caminhamos
para o fim,
para o meio,
para o início.
feliz ano novo!

domingo, 29 de dezembro de 2013

rinhas de galos são proibidas por lei.


rinhas de galos são proibidas por lei.
rinhas de cães também.
rinhas de humanos?
não.
pode acontecer.
com direito a um público mirabolante,
muitas luzes e grana rolando solta.
violência e estupidez dementes.
obrigado pela rinha de humanos!
e ainda tem gente que quer ser humano...
sofre pelos cães brigadores,
choram pelos galinhos arrepiados
e depois, correm pra frente da tv
para ver os humanos se arrebentarem no ufc,
se ensanguentarem e caírem quase mortos!
isso é cultura (?).
isso é esporte (?).

nas leis...

"No Brasil, as brigas de galo estão proibidas desde o ano de 1934, com a edição do Decreto Federal 24.645, que proíbe "realizar ou promover lutas entre animais da mesma espécie ou de espécies diferentes, touradas e simulacro de touradas, ainda mesmo em lugar privado"; Decreto Lei 3.688/41 - Lei das Contravenções Penais (artigo 64), "tratar animal com crueldade ou submetê-lo a trabalho excessivo"; Constituição Federal, artigo 225, inciso VII do § 1º, que incumbe ao poder público, a responsabilidade de "proteger a fauna e a flora vedadas na forma da lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais a crueldade" e mais recentemente, com a sanção da Lei 9.605/98 - Lei de Crimes Ambientais, (artigo 32), esta conduta passou de contravenção penal para crime, revogando, tacitamente, o art. 64 do Decreto Lei acima citado."

sábado, 28 de dezembro de 2013

até o obama faz assim!


minha água me segura forte e diz:
não vai!
opa! claro que não vou!
afinal, minha mulher não deixa não!
ela manda e eu cumpro!
é desse jeito!
até o obama faz assim!
ando com a barba grande,
cara de férias
mas ainda sem as mesmas.
os pelos são os mesmos,
pelo menos disso eu sei.
mas, se ela mandar,
passo a navalha!
minha mulher mandou,
água parou!
casos omissos serão debatidos e,
no final, a água passa levando tudo!
água é bom demais!
me segura!
me prende!
me joga na parede!
no telhado,
na rede!
com você sempre sede!

e vê o muro pixado: "maluco da bola quente".


pichadores.
pixadores?
vamos usar com x porque é assim que eles gostam.
quando vivíamos sob o manto de ferro da ditadura,
pixar era uma arte.
o protesto era eficiente e incomodava os opressores.
saímos da ditadura.
agora temos a internet e outros meios mais eficazes
que o mero dano ao patrimônio público ou privado.
e a pixação hoje se tornou uma brincadeira sem graça
de quem não tem nada pra fazer na vida.
sair por aí sujando tudo só para apontar e dizer:
__ta vendo lá no alto?? foi eu que fiz!
paredes, janelas, marquises, estátuas, o último andar de um prédio...
quanto mais radical, melhor.
agora, pergunte ao pixador se ele já sujou a fachada da casa dele.
pergunte!!!
não...ele não faz isso...
sai por aí enfeiando a cidade com seus garranchos tribais
ou outros rabiscos horripilantes e fica por isso mesmo.
e lá vamos nós pagar a conta!
a dona de casa sai cedo para comprar o pãozinho da manhã
e vê o muro pixado: "maluco da bola quente".
o maluco da bola quente faz a cagada e pronto.
a dona da casa ao invés do pão, trás a tinta
e o maluco da bola quente, neste momento do dia,
baba sustentado pela pensão da avó.
pixação não é arte,
pixação é crime!
quanto mais ousadia, melhor.
dois otários de índoles pífias
fizeram questão de sujar um dos monumentos mais belos da orla carioca,
a estátua do poeta carlos drummond de andrade...
que maldade...
são tão otários que não sabiam que estavam sendo filmados!
e pagam o ridículo de se postarem como agentes secretos
com a grande missão de incomodar através do pixe banal.
dois otários como tantos outros pelo brasil afora
que acreditam cegamente que o que fazem é arte.
não é arte!!
é crime!!
aprendam com os grafiteiros!
aquilo sim é arte!
não não não! não gosto do justin bieber!
grafite é arte!
o grafiteiro pede o muro,
pede autorização e faz a poesia acontecer no cinza das nossas cidades!
sim ao grafite, não à pixação!
precisamos de educação
e não de pixação.
sua pixação não faz o efeito esperado.
aliás, o que se espera da pixação tipo "maluco da bola quente"?
ou dos garranchos indecifráveis?
nada.
absolutamente nada.
arte rupestre, desenhos indígenas, coisas de calígrafos...
tudo isso tem o seu lugar!
isso é arte!
e vive nas paredes rochosas de alguns milhares de anos,
e vive nas tribos, quase sempre oprimidas, mas vivem!
e vive na criação constante nos estúdios.
nos estúdios de criação!!
não estão marcando território
e nem ousando na cara do drummond de bronze!
a arte é muito mais que a sujeita escarnecida nas paredes!
a monalisa será sempre uma obra de arte,
no louvre ou na favela,
o pixe...
bem,
o pixe,
será sempre um crime ridículo de gente à toa.
que me perdoem os meus amigos pixadores,
mas vivemos numa democracia
e não preciso sujar as paredes alheias
para que vocês leiam a minha opinião.
aliás, você só ler se quiser!
não obrigo ninguém a ver o que escrevo
ou o que eu rabisco,
porque nada disso está nos muros dos outros.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

vestido de mim mesmo!


aguardando para o banho telefone toca:
oi..saudades...
__oi...onde você tá?
casa minha...
__fazendo o quê?
pelado esperando pra tomar banho...
__credo! não quero conversar com homem pelado!
tudo bem...sabe como estou vestido??
__ãnn....?
de rei!
__rei?
rei! roupa de rei! sou um rei agora!
__(...) ã...
isso! posso estar com qualquer roupa! basta você imaginar!
__(...) ah..
agora tô de pirata!
__credo...cê tá ficando doido...tiau....até amanhã...tu tu tu tu...
bom, agora posso entrar na água sem meu telefone!
vestido de mim mesmo!

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

quero mesmo é cair em seus braços!!


uma cama de casal despencou em meu quarto.
assim do nada, minha solteirice passou para outro estado civil.
e vejo aquela cama gigante, onde me sobram espaços.
ai ai meu Deus....
quero mesmo é cair em seus braços!!

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

bom, agora tenho outro viés da janela.


chegar em casa com ar de mudança é assim:
pega a cômoda e manda para outro quarto,
inventa uma nova cama,
arranca uma vitrola antiga de sua comodidade,
trocam-se porta-retratos por arranjos de flores,
e mete uma nova manta sobre o sofá.
de verdade! a casa está toda virada!
os sapatos agora ficam dali,
os chinelos daqui.
o interior muda,
mudam-se também as coisas.
uma taça quebra!
era hora dela.
bom, agora tenho outro viés da janela.

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

afundamos-nos em sua maciez.


compramos um tapete.
e esse é mágico mesmo!
sentamos-nos sobre ele.
afundamos-nos em sua maciez.
começamos a levitar,
alçamos voo com rumo ignorado.
poeríamos ter ido em dubai
ou ali do lado,
mas o fato é que o rumo
foi mesmo ignorado.
sabemos que voamos.
flutuamos sobre as nuvens.
fomos alto, bem alto!
o vento batia forte em nossos corpos
e sol fazia brilhar nossos olhos.
onde seguramos aqui?
não se preocupe! ele é mágico!
tudo bem então! reclamar nunca mais...
só amar.
através do mar,
das nuvens
e das paredes deste lugar.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

__meu Deus...! vou acender uma vela!


morreu ele.
__ele quem?
o mandela!
__madela? é ele ou ela??
é ele! nelson! nelson mandela!
__conheço não...
foi guerrilheiro, preso e presidente na áfrica do sul!
__foi tudo isso?
sim! lutou pelo fim do apartheid...
__apar o quê?
apartheid, que significa separação..a separação entre brancos e pretos!
__ahhh... aparteidi...certo...e por que foi preso?
depois de lutar tanto, foi preso e ficou por 28 anos atrás de uma cela...
__nossa.....que história essa do mandela...
depois da cadeia, se tornou presidente!
__meu Deus...! vou acender uma vela!
branca, preta, vermelha ou amarela?
__tanto faz! o que o homem queria era paz!


sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

será um voo muito mais feliz que o voo do 14 bis!


ó dulcíssima água minha!
contamos os passos para o novo ano
e, se eu não me engano,
nosso caminho se acerta em 14!
será um voo muito mais feliz que o voo do 14 bis!
vamos ganhar o universo galático!
o mesmo universo tão celebrado por nós!
uma atmosfera de luzes maravilhosas!
piscando mais que as luzes de natal que colocaram
nas avenidas e árvores de nossa cidade!
verdade!
vamos entrar o ano com os dois pés,
pular todas as sombras e ondas,
cair de olhos cheios no fuguetório,
explodir de alegrias,
brilhar muito feito estrelas ascendentes!
oba!
vamos ficar mostrando os dentes!
feito dois bobos alegres!
sempre alegres!
pelas vitórias vindouras
e pela pavimentação de nosso caminho!
não vamos deixar canalizar nosso córrego!
mas vamos seguir logo
cedo, cedim, para selar nosso sinal de paz e amor.
viva 2014!

e na hora da decisão do lulu vence quem?


já fazem mais de 10 anos que abdiquei de assistir tv.
ontem liguei e sapiando os canais, assisti o the voice brasil
bem na hora em que cantava um cara sensacional,
o dom paulinho.
presença marcante, voz surpreendente, música linda!
pensei: ninguém tira esse sujeito!
daí, vem os concorrentes.
o povo votou de maneira popular e previsível
no rapaz do bigodão que,
virgesanta! que que ele ta fazendo ali??
e lá vem a outra candidata:
uma loira tatuada cantando em inglês e ainda desafina.
ela desafinou, viu!?
e na hora da decisão do lulu vence quem?
alegando que o dom paulinho esquecera a letra,
lulu escolhe a loira tatuada desafinada de voz cansativa.
e isso não foi justo!
desliguei rapidamente a tv.
do dom paulinho não vou me esquecer
mas sorte minha não querer saber mais de tv.

mestre mandela repousou seus cabelos brancos.


mestre mandela repousou seus cabelos brancos.
por muitos anos, eles ficaram presos,
mas agora, definitivamente,
seus cabelos brancos estão livres.
o branco por muito tempo o cercou
e o privou de liberdade.
e o branco, pasmem!, representa a paz!

um homem com uma história fascinante
como nelson mandela jamais poderá ser esquecido.
a áfrica do sul e toda grande mãe áfrica
devem muito a este homem.
aliás, todos nós devemos muito a este homem.
o racismo é algo que entristece nosso Deus.
somos iguais!
iguais mesmos!
a diferença está nos olhos de quem vê
e nos olhos de quem viu.
uma foto em preto e branco.
sim!
era isso que mandela queria!
as duas cores juntas formando uma nação!
onde o preto se libertaria
e, ao invés de mera vingança,
viveria em harmonia!
o sonhador sonha...
e leva seus sonhos junto
quando vai embora deste mundo.
parabéns mandela!
pelos seus 95 anos!
parte deles atrás das grades
e todos eles à frente de um povo!
descanse em paz mandela!

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

os hooligans não assustam ninguém.


briga em estádio de futebol é uma coisa banalzinha no brasil.
existem os enfrentamentos premeditados
entre torcidas rivais organizadas.
torcidas organizadas e desorganizadas.
as torcidas podem ser rivais ou pior,
torcedores de um mesmo time.
esse é o nível dos torcedores do país da copa.
vale a pena?
deixem os gringos!
os hooligans não assustam ninguém.
ridículo ponto em que chegamos!
policiamento entre as torcidas
realmente, não é obrigação do estado.
que os clubes tratem de gastar
com seus cãezinhos de briga
porque essa dívida não cabe no nosso bolso!
(no bolso dos que não tem coragem de ir assistir uma partida de futebol
nem na copa e nem na cozinha!).

sábado, 7 de dezembro de 2013

lâmpadas que nunca mais se acenderam.


paredes que choram,
lâmpadas que nunca mais se acenderam.
a conta esta em dia,
mas sua ausência aqui faz noite.
as flores pulam alegremente
esperando seus olhos e nada.
elas esperam...esperam...esperam...
até que murcham.
a belezinha delas não se compara com a sua.
elas queriam te contemplar antes de partirem para eternidade,
para o ciclo normal da vida.
para as flores, você é uma lenda!
para mim, você é a água pura que me faz ser eu.
e eu sou mais da metade, água.
completo-me cem por cento água quando te abraço.
aí, tudo é o frescor de um abraço gostoso,
de um perfume incomparável,
de um calor maravilhoso.
visite os jardins!
você é uma divindade que habita os pensamentos mais felizes
das flores! (e os meus também!).
as paredes se colorem feito arco-íris
quando te veem.
vai!
toque-as!
elas querem também ser ouro!
nada mais temos para dizer,
apenas a palavra "sede",
que aqui substitui "saudade".

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

significativo, um três quase quatro!


a chuva não cansa!
estamos na época!
enquanto isso,
atrás do sol,
três anos e oito meses fazem festa!
um tempo expressivo,
significativo, um três quase quatro!
já temos muitos retratos!
todos lindos!
você os deixa assim.
e eu?
admirado!
feliz!
exagerado!
de tanta festa atrás desse sol que brilha até debaixo de chuva alucinante.
mais outra vez,
obrigado.
pela água pura que sois,
pela luz intensa que irradias.
essa luz é a luz da felicidade,
o caminho para este lugar remoto
e ao mesmo tempo
próximo
que é
o
amor.

terraaaa! terraaaa! terraaaa a vista e parcelada!!!


a terra fica assim: doida!
girando sem parar,
em torno de seu próprio eixo,
em torno do sol,
só de pensar
eu fico sem ar!
a terra é doida!
mistura de terra, água, gases e nozes!
espécies em extinção
e pessoas boas.
a terra precisa de internação!
passar por uma lavagem estomacal,
parecer-se apenas estocolmo,
ou inteira cerrado.
um canavial?
um cafezal?
um monte de vacas?
a terra é muito mais!

a terra flutua...
feito uma pluma...
flutua...

uma pluma com órbita!
a terra é uma casa de artista,
cheia de bugigangas penduradas pelas paredes.
nada de ambiente clean.
os índios adooooram bugigangas!
a terra é nossa,
mas alguns pensam diferente
e querem tudo só para si.
não!
não pode ser assim!
a terra cercada daqui até marte pelos fundos
e do pólo norte até plutão pela frente.
tem jeito?
mãe terra...
que saudades tenho de você...
opa!
terraaaa! terraaaa! terraaaa a vista e parcelada!!!
nota do editor:
neste caso não usamos crase
porque é modo e não lugar.
grato,
à direção.

domingo, 1 de dezembro de 2013

taças cheias, mesa bamba, filomena.


numa mesa, numa festa.
taças cheias, mesa bamba, filomena.
__filomenouuuu!!!uhuuuuuuu!!
__ (...)...
__vejam! venham todos! salgadinhos mergulhados no refri!
__ (...)...
__chega pra cá, gente! é uma piscina de coca! vem pra qui!
__ (...).
escândalo simples...família...filomenança...
diversão garantida!
enquanto isso, gurdanapos de pano são sacrificados
para que um riacho de refrigerante não atinja as nossas roupas...