quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

de fome morrem criancinhas africanas


meu coração ronca
de fome morrem criancinhas africanas
americanas asiáticas...

rasga-lhe um pedacinho de pão!
encha-lhes um pouco a cara magra!

muitos corações estão vazios,
e não há n a d a
neste mundo que os possa encher,
pois, o que os enche, não se pode ver.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

até que alguém se canse


com jeito estranho de olhar a vida
passando por sob o viaduto
dia a dia neste roteiro comum
rejeito de uma sociedade
sujeito de uma cidade.

feito animal passam-se então,
as horas, os dias, meses...
e o olhar continua o mesmo,
como que se pedisse-nos algo,
como se fóssemos melhores em algo,
como se pudéssemos ajudar.

indiferentes passam as gentes.

retos ou cortando volta,
o homem tem medo de si mesmo,

um medo de se comprometer,
de fazer parte deste outro lado do concreto.

direto e reto!

vai mais um olhar perdido,
mais um rejeito,
mais um que não acha jeito.
lagrimazinha seca desce junto com a garganta imberbe
em cachaça ( que parece a única graça)

e um tiau distante tece um primeiro laço de esperança.
até que alguém se canse.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Mahmoud Ahmadinejad


eles querem liberdade,
querem cantá-la sem serem incomodados.

sonham com o fim das tiranias
com, quem sabe? novos dias.

proibido
proibido
proibido

as eleições fraudadas
as cartas marcadas
as bombas nucleares
capaz de mandar

sei lá quem

pros ares!

Mahmoud Ahmadinejad
fora, já!
a ira que causa ao Irã
já é suficiente pra ver que,
esse povo quer ser liberto
dos entraves ideológicos.

domingo, 27 de dezembro de 2009

gari


pés descalços pisam o chão
sobre folhas secas, ressoam barulhos.
o craft craft gostoso de algo frágil
se quebrando aos toques.

os galhos depenados fazem sombria a paisagem
antes, porém, sombra é que faziam.

craft, craft...

massageiam os pés exaustos.
pela força do hábito sempre fechados,
agora desprendidos dos tecidos
acrílicos ou sintéticos,
couro natural ou
couro feito ao fogo.

seguem os crafts crafts até que venha dali,
o próximo

gari.

TROVÃOOOOOOO!!!

arco íris corta o céu de leste a oeste
após brandas águas caídas
que permearam as frestas de meu teto
e deram vida de novo às arvorezinhas que cultivo.

arco e flecha do céu
fecha um espaço bem grandão
fazendo pensar nos baldes de ouro
escondidos ao fim das cores.

por estas cores vivo
de matrizes e secundárias cores vivas
de repente,

TROVÃOOOOOOO!!!

e todas as cores se vão.

sábado, 26 de dezembro de 2009

Uma louca pelo Papa


uma louca atacou o Santo Papa no dia do Natal.
demonstração de carinho?
fanatismo?
loucura apenas?
espaço no face book?

a louca pelo Papa quis agarrá-lo a qualquer custo!
driblou os seguranças e derrubou um cardeal.
tudo mal.
em plena noite de Natal.

a carinha dela não diz que é esquizofrênica,
mas precisa sê-lo?
Pai, perdoa! ela não sabia o que queria fazer!
e segue normalmente a Missa do Galo, agora,
sem a louca e o cardeal francês.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Descubra a poesia nesta notícia sobre o Sr. Roger Abdelmassih, mais uma vez.


O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, determinou esta noite a libertação do médico Roger Abdelmassih. Um dos principais especialistas em reprodução assistida do país, Abdelmassih está preso, desde agosto, sob acusação de envolvimento em crimes sexuais.

Mendes concluiu que não havia mais motivos para manter o médico preso porque o pedido de prisão foi feito da seguinte forma: ou prendê-lo ou proibi-lo de exercer a medicina. Como o registro dele no Conselho Regional de Medicina foi suspenso, não há motivos, segundo presidente do STF, para mantê-lo preso porque ele não tem mais como exercer a medicina.

O advogado do médico, o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, sustentou exatamente isso. Disse que o argumento para a decretação da prisão de Abdelmassih não existe mais. Ele também alegou que o médico é primário, tem bons antecedentes, residência fixa e é um profissional renomado e de reputação ilibada. E, apesar de ser um estuprador, tem muita grana. Ah! Um juiz não é tão caro assim!

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Pelas ondas de Salvador

ondas batem em meu rosto
ondas de ventos quentes
do cerradão do
triângulo das bermudas.

ondas quentes de ar e espera,
de cheiro de chuva que molhou
as hortaliças no quintal do vizinho
e que lavou as cacas dos cães.

vem ventania que corta os troncos retorcidos,
as esculturas naturais - e vivas!
mesmo que a ave pau pareça o cume das galhas,
mesmo que as araras gargalhem,
mesmo que faça frio de madrugada e
arrebentem mamonas mais tarde,
às 16h00.

mesmo que eu seja louco
pelas ondas de Salvador.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

bão pru bosta


perfeito!
excelente!
extraordinário!
magnífico!
explêndido!
fantástico!
supimpa!
bão pru bosta!

"BÃO PRU BOSTA": EXPRESSÃO DE ORIGEM GOIANA PARA ESPECIFICAR TUDO AQUILO QUE FOI DITO ANTES.

não vou à feira


feira passa fechando tudo,
gritaria e bananas,
verdes e amarelas,
suco de melancia com pastel.

a feira fecha as entradas e saídas
mas a feira é boa,
é humanizar-se,
é deixar as telas.

muitos mambembes feirantes
fedem cebola e cheiram maçãs,
e assim passam os anos da vida.

passei, por engano, na feira da mato-grosso:
grandes bancas, pencas deliciosas,
bugingangas fazem crianças espernearem!
tomates podres e laranjas também,
abandonadas à sorte que não tiveram.
gentes sujas e maltrapilhas fazem da podridão
banquetes!

o banheiro químico é muito solicitado,
não há mais água, infelizmente.
postes e potes servem bem.
pardais, como são arredios!
mas bicam papaia com a boca mais gostosa do mundo,
sempre dando aquela olhadinha em volta.
pombas: não tão nem aí!
e, vira e meche, alguém cai nas garras dos
chamados gatos de rua, habitantes dos becos e telhados.

vida intensa no meiozinho da semana!
comércio, dinheiro, cocada...
tudo vai ser nada.
pessimista?
não vou à feira de sexta-feira.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Cop15

arcordos bilaterais e univiscerais
cop15:
me lembra a rodada de Doha,
que, como bem me lembro,
não chegou em Doha ninhuma.

cop15:
quinze anos é data para debutar e desabrochar a menina mulher escondida em todos nós,
quinze anos é muito para nosso planeta água
muito para as pequenas ilhas do Pacífico.

com tanta fumaça tocando o progresso nosso
é difícil tentar esquecê-la,
quem pode fazer alguma coisa?? eu posso!

_ grita o beija-flor, gentil e corajoso enquanto deixa cair a gota de orvalho que trazia em seu biquinho. Que orgulho!

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

influências domésticas


mundo mundo vasto mundo ahhh se eu me chamase clarimundo!!

em minha cidade tem uma praça que se chama clarimundo,

clarimundo foi um cara importante, muito importante.


mundo mundo vasto mundo ahh se eu me chamasse segismundo!!

em minha cidade tem um bairro que se chama segismundo,

e tem uma avenida também, bem esburacada.


mundo mundo vasto mundo ahh se eu me chamasse raimundo!!

em minha cidade tem um vendedor de picolés que se chama raimundo,

e na poesia do drummond também.


isso é o que chamamos de "influências domésticas".

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

aqui também se recorda

aqui também se recorda,
mas quero mesmo é esquecer:

09
12
06.

um dia que, um dia,
foi de festejos e sorrisos,
sins e juras,
ritos e
...


esqueço.

mereço.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

na linha da vida

na linha da vida,

parei.

para os lados,

olhei.

pensei bem pois sei,
que mais abaixo vem,
como bala enfumaçada,
um trem.

nas linhas de minha mão
passaram trens de
destinos
diversos.

divertido!

bem que eu poderia ter ido!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

arruda pra dar sorte


arruda pra dar sorte
se põe no pé da orelha
como já dizia minha velha vó

arruda, famoso pelas suas peripécias
de muitos anos de vida pública
vira ator principal de um esquema escalobroso
após milhares de falácias
provar que a imagem é fantasma,
provar que é um filminho institucional,
provar que são caridosos,
provar que é natal,
que é panetone
pra
pobre
comer...

ahhhhh arruda,
arruma outras!!!!!!
quantos absurdos!!
quantos loucos te elegeram!!
caíram na sua lábia!!!

mais uma vez!!

e agora??

todo mundo com rabo preso??

e o distrito federal

fede mal...