sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

e se o beira mar fosse detido na itália?


e se o beira mar fosse detido na itália?

e todos aqui no brasil muito

o quiséssemos?

todas as vítimas ficariam ansiosas

por vê-lo condenado.

lula...

por que fez isso?

devolvam o battisti para os italianos!

eles que se entendam!

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

internet, câmeras, luzes e ação...


oba!!!!!

nem tô devendo ninguém!

paguei todas as minhas contas!

boleto do carro?

já era!

previdência?

também!

prestação da casa própria?

em dia!

internet, câmeras, luzes e ação...

tudo certo!

é hora de entrar novo ano novo dinovo!

depois de tempestades

sempre vem um arco íris.

que o battisti seja devolvido para a itália!


que a justiça seja feita!
que o lula descanse em paz!
que o battisti seja devolvido para a itália!

hoje é dia de dormir na sala

hoje é dia de dormir na sala.
vamos arredar os sofás
e deixar o chão limpinho.
jogue o colchão, o edredon
e tudo mais que for bom.

ligue a TV.
filme...pipoca...suco ou guaraná?
hoje é noite de nem escovar os dentes.
deixe o sono cair mansamente.
talvez acordemos às 3 para desligar tudo.
por enquanto, quero, apenas, aproveitar.
hoje é dia de dormir na sala.
quero ficar à vontade
e dormir
bem
tarde.

o filme?
que filme que nada!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

que merece beliscada


entrei num céu azul azul
e dele não quis mais sair.
senti-me muito bem,
senti um extremo prazer.
céu azul e estrelas mais altas ainda,
fora do alcance de meus olhos que,
imersos no azul suave,
sorriam feito criancinha
brincando com o presentinho novo.
maravilhoso!
sonho doce
que merece beliscada
de verdade!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Stockholmssyndromet

síndrome de estocolmo.
como?
isso.
síndrome de estocolmo.
quando o sequestrado se apaixona pelo sequestrador.
e tudo fica meio confuso.
e os horários, fusos.

nada de fulga.
nada de desespero.

o sequestro acontece
e o cativeiro
não se pode colher.
maravilhoso canto...
onde a síndrome
descansa e dorme,
e o algoz
não se sente
só.

domingo, 26 de dezembro de 2010

vem me bajular!


quero você me bajulando,

assim, sentirei mais felicidade.

pode me chamar de tudo quanto é nome bunitinho...

pode fazer-me um montão de carinho...

pode ficar comigo quantas horas você quiser...

vem me bajular!

vem logo pro meu lar!

eba!

dê-me assistência!


dê-me assistência!
técnica, jurídica, amorídica!

assista-me como a um bom filme,
como quem está atento à final do campeonato!

quero assistência!
preciso que me bote reparo.

agora!
antes que quebre mais alguma coisa,
antes que eu vá pra debaixo de uma ponte!

opa!
aí o atendimento é vip!

sábado, 25 de dezembro de 2010

dia verde no horizonte


a melhor coisa que me aconteceu?

foi ter bebido dessa água,

deitado-me nessa rede

e ter me balançado nela repetidas vezes.

água fresca e sombra de varanda,

ano que se completa com o novo,

que nunca ficará velhinho.

mês de nascimento,

dia verde no horizonte.

obrigado ó céus!

pelas correntezas e bonanças!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Vamos por um ponto de interrogação sobre a verdade!


Encostava a cabeça no meio da noite em um travesseiro avesso às minhas nuances,

e nem por isso menos confidente. Vamos! Vamos crianças! Vamos encher de céus nossas mãos e pés também! Vamos por um ponto de interrogação sobre a verdade! Vamos pingar uma gota de nossa vivacidade sobre essa cidade morta! Agora! Não deixe pra depois que depois não teremos vontade! Vamos agora!

Com as mãos ofegantes de alcançar este azul celestial que nos faz quase cegos de tanta maravilha! É o céu do meu país! O céu de meu nariz! De meu estado em forma de triângulo! De minhas manias e minhas formas gerais!

Venha agora! Traga-me leite e um pão de mel!

Quero descer de rapel essas montanhas estrábicas!

Viva Nossa Senhora d´Abadia! Vivaaaaaaaaaaaaaa!

imagino-te assim:


imagino-te assim:
perfumada,
vestida de festas,
sorriso gigante,
pernas que querem dançar...

imagino-te assim:
bela,
linda
e todos
os outros adjetivos
sinonímicos.

marcas e pés

marcas e pés,
rastros e fés,
mastros e rumos,
velas e ventos,
tudo tudo
caminham assim,
sedentos.

em loja de conveniência nem tudo é conveniente.


em loja de conveniência nem tudo é conveniente.
aqueles salgadinhos tipo chips? sabe?
tem uns que são deliciosos!
bãodimaissss!
daí você começa a comer feito um cão faminto:
engole, pega aos montes e põe na boca,
deixa cair, etc.....
mas...
os salgadinhos vão se acabando...
e os poucos que restam se tornam em preciosas peças.
agora, entram um por um na boca
e são lentamente degustados,
sentidos,
saboreados.
parecem mais gostosos por estarem no fim.
deixamos para aproveitar os últimos
enquanto poderíamos ter feito isso desde o primeiro!
por que não levar isso pra vida?
aproveite o que você tem agora!
viva intensamente suas infâncias!
seja feliz!
não perca tempo odiando,
maldizendo,
choramingando!
viva!
viva cada segundo que tens!
pois esse segundinho nunca terá uma segunda vez.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

o que é ser charmoso?


o que é ser charmoso?
um bom café,
bem cremoso.

um leão selvagem
com sua presa
na bagagem.

um carro antigo,
daqueles de rabicho,
lustrado à pão e trigo.

charmoso
é o brilho intenso
de quem assim diz:
_charmoso.

vamos prum hospício?


quero parar num hospício
para ver se é difícil ser louco de amor.

vamos prum hospício?
não!
não seria um suplício!

vamos conversar com as coisas inanimadas
e vamos rir de qualquer coisa que tenha vida.
vamos!
esquecer das feridas,
das idas
e do caminho das
voltas.

vamos ficar perdidos,
em círculos.

vamos sentir a loucura que é amar...
vamos buscar uma cura
pra loucura desse mundo
por que
somos boas pessoas.
somos bons.
por isso,
somos
loucos.
de amar,
de amor.

uma fogueira em chamas


uma fogueira acesa
com seu brilho oscilante,
com suas brasas ardentes,
e suas madeiras em transformação.
isso é o que sois.
uma fogueira em chamas
quando vem
e
me
chamas.

domingo, 19 de dezembro de 2010

com os cabelos armados

espero,
com a força da vontade,
com os sonhos de verdade,
com os cabelos armados,
mas espero.

sei bem o que quero,
penso no que merecerei
e nas coisas que nunca hão de me encontrar.

confio na espera certa,
nos papéis que correm além da minha visão,
na voraz decisão
dos juízes afins.

quem inventou isso?


alianças de compromisso?
ahhh!
quem inventou isso?
compromisso é o que temos
sempre que nos vemos,
que em nós pensamos,
que assim, vamos.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

chora enquanto os palhaços tiriricas riem de tudo isso.



"Em menos de cinco minutos, o Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (15) o projeto que aumenta o salário dos deputados, senadores, presidente, vice-presidente da República e dos ministros de Estado para R$ 26,7 mil. O texto será promulgado.


De acordo com o texto, deputados e senadores terão um reajuste de 61,8%, uma vez que recebem atualmente R$ 16,5 mil, além dos benefícios. No caso do presidente da República e do vice, que recebem atualmente R$ 11,4 mil, o reajuste será de 133,9%. O aumento dos ministros será maior ainda, já que eles recebem R$ 10,7 mil.


Os parlamentares, o presidente, o vice e os ministros estão sem reajuste desde 2007. A inflação no período, porém, foi inferior a 20%. O PSOL foi o único partido a manifestar posição contrária.


Aprovado em votação simbólica, o texto foi criticado pelos senadores Marina Silva (PV-AC), Alvaro Dias (PSDB-PR) e José Neri (PSOL-PA). "O correto é que tivéssemos reajuste corresponde à inflação, como defende o PSOL", afirmou a senadora.


Pela proposta, o reajuste será concedido a partir de fevereiro do ano que vem. As despesas decorrentes da aplicação do aumento correrão à conta das dotações orçamentárias dos respectivos órgãos.


Apenas com o aumento dos congressistas, a previsão é de um efeito cascata de aproximadamente R$ 1,8 bilhão.


Não há previsão de efeito cascata no Executivo. Mas, com o aumento dos salários dos ministros, presidente e vice, espera-se que governadores e prefeitos também trabalhem pelo reajuste. "


...pode?


perversidade brasilis.


como em 5 minutos se aprovou algo que necessitava de tanto planejamento, sobretudo, nas contas públicas? como não pensar no efeito cascata?


como pode?


projetos de interesse da população mofam nas gavetas do congresso e do senado.


e aumentos salariais além da imaginação inflacionária fazem-nos pasmos.


como pode? um país inteiro feito piscina?


legislar em causa própria.


enquanto isso, eu me matando de tanto trabalhar para ter o excelso prazer de pagar uma tonelada e meia de impostos e sorrir ao ver brasília nadando de braçadas largas na miséria que nos assola.


chora.


chora enquanto os palhaços tiriricas riem de tudo isso.



quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

sede

sede
sede
da
minha
água.

sede
para
sempre
então
desta água
límpida.

sede
tenho muita.
é preciso
matá-la
como a quem mata
um marimbondo
que pica
e tenta
se safar
das mãos
ágeis
de quem
dói.

sede de beber
de suas gotas,
vapores
e cachoeiras.
água.
minha elementa
principal.

Mazembe.


Mazembe.
um timaço de futebol.
lutou muito para chegar às semifinais do mundial de clubes.
tem méritos.
vem do congo, mas não é zebra.
o brasil não é obrigado a ganhar tudo.
o time vermelho
está mais vermelho ainda...
de rubor nas maçãs mal cuidadas.
de raiva das provocações azuis da cor do céu de abu dhabi.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

que venha a chuva de meteoros prevista pela nasa!


não posso deixar que a noite passe em branco...
minha estrelinha precisa brilhar!
engraçado...
pra brilhar é preciso escurecer...
que venha a chuva de meteoros prevista pela nasa!

transborde


porto!
venha me trazer
vinho
do torto
antes que
meio
mar
morto
transborde
sobre
a península
ibérica!

pisei sobre algumas formigas

flicker by r. max

passeando pelos gramados meio verdes
pisei sobre algumas formigas.
firmei o olhar, digo, o semblante,
para certificar-me de que não havia
causado a morte de alguma amiga.
graças à Deus!
não cometi um pecado mortal!
todas vivas!
rasgando uma trilha no gramado!
obrigado!
é o inverno que se aproxima...

penso nas loucuras


penso nas loucuras
como sinais de curas.

domingo, 12 de dezembro de 2010

análise literária

manuscrito de Mário Quintana

na análise literária
acontece de tudo:
o bandido vira mocinho,
o morto fica vivo,
a capitu é culpada
e o bentinho
um santinho.

na análise literária
as figuras todas se discordam,
as paisagens se ofuscam
e a ferrari vira fusca,
e o inseto descomunal
vira barata.

analise!
mentalize!
legalize!

perceba nas sutilezas do autor
as embrutecidas palavras de ordem,
de causas e efeitos.

depois de tudo
um autor pode
se compadecer
e ceder para o leitor
um pedaço de sua obra,
para ser moldado,
para ser mudado,
para ser retratado.

polissêmico e obra.

feito um riacho docinho docinho....


passam-se os dias
e tudo vai se normalizando.
na paciência
parte essencial,
e nos cuidados devidos,
tudo concorre
para o melhor passeio.

não transfira para os outros
tais cuidados essenciais...
nem para o pé da mesa
e nem para o rodo no banheiro.
não deixe que a situação
seja propícia
a mais uma
desventura.

paciência!
atrás dela vem a cura!
e isso é o suficiente!

seguuuuuuuuuuraaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!

vai!
quero ver essa água correr!
feito um riacho docinho docinho....

e o verbo catar

cata mangas,
cata lixo,
cata vento.

cata balsa,
cata bus,
cata rata.

cata anduva,
cata clisma,
cata terismo.

cata tudo,
cata molas,
cata gente.

e o verbo catar
pode ser usado
pra tudo certo
ou errado.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

sobre minha pele cansada do sol


minha água,
siga os desníveis dos planaltos,
das montanhas,
vença as entranhas.

minha água,
insista com sua pureza,
encante-me com suas belezas,
sofra as dores dos nervos e músculos
como se fosse mais uma caminhada no sabiá.

minha água,
sua missão é ser doce
e, as vezes, salgada.
mas nunca suja,
mas nunca fética,
pois suja e fética
a água não é,
o homem é quem a faz assim.

minha água,
sorria pra mim!
corra para o mar!
mas...
não se esqueça de correr pra mim!
mesmo que seus passos sejam hoje sôfregos,
mesmo que tu sempre corras para o atlântico.

minha água,
obrigado.
obrigado por cair do céu,
cristalina,
sobre minha pele cansada do sol.
obrigado
por me levar
para onde


só tu,


pode lavar.

o julian gosta de tango...


soltem o criador do weakileaks!
soltem as novidades bombásticas do iraque!
deixem cair a saias justas!

querem-te!
retirar-te do cenário.
sensurar os telegraminhas,
emeios todos,
divagações,
zuações.

atrás das grades suecas
os homens vivem só de cuecas.
conseguirão viver na clareza?

soltem as teclas!
libertem os dígitos!
afianciem o julian!
peraí...
que mal pode gerar a divulgação de informações secretas?
quem é beneficiado?
bim ladem?
chávez?
seu madruga?
epa...
quem já foi beneficiado?
empresas?
empresários?
magnatas?
a plebe?

vamos pesar tudo na barreira do tempo
ou das cadeias por violências sexuais.
querem ainda mais?
o julian gosta de tango...

antes que seja tudo um reality show.


não quero!
não posso!
não preciso comer o que não quero!

experimente....!
talvez te agrade,
talvez te faça
mudar de ideia.
não seja...é...covarde!

mude de ideia!
experimente jambolão!
jiló às babas de quiabo!
carne de bichos estranhos!
coma!
antes que seja tudo um reality show.

domingo, 5 de dezembro de 2010

tela de rodin!


fala fala!!!
e para de ficar me dando rala!!
o que fazer com essa tala?

não dobra, não force!, não me ajuda.
dificulta os passos,
os calços
e amassos.

fala!
fala dessa tala!
tela de rodin!
pintada numa manhã
de sol e chuva
com pedra sabão
e bronze.

mala!
a tala é uma mala!
mas...
que carrega in
minha paciência toda...

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

__bravo!!! bravo!!!


o oito representa o infinito.
a repetição, um déjà vu.

oito é um número bonito.
no oitavo dia Ele te criou.

em oito meses muitas coisas podem acontecer:
uma idinha à marte?
tardezinhas de sol?

infinito.
quero prová-lo.
quero sentí-lo.
quero tomá-la.

obrigado oitavo!
infinitos nessa nave
de onde gritam:
__bravo!!! bravo!!!

cowboy não morre, bate as botas;


cowboy não morre,
bate as botas;
cachorro não morre,
evolui;
o velhinho não morreu,
descansou;
o doente não piorou,
foi uma febrezinha;
isso não é nada,
é passageiro.

eufenismos:
ajudem-nos, sinceramente, ajudem-nos!

"bandido bom é bandido morto"


"bandido bom é bandido morto"

lá estava um corpo jogado no asfalto
em frente à agência bancária.
___vagabundo...!
___cusparada!
___bem feito!
___fdp!! não quis trabalhar!
___chutão!
___mereceu!

mas se esqueceram que aquele homem
tinha mãe.
que tinha ao menos outro alguém que o amava.
que ali naquela poça de sangue tem uma história de vida.
tinha uma vida.

___é um lixo!
___joga essa coisa pra lá!

a história do bom bandido morto
tem sempre um final infeliz.