quarta-feira, 30 de junho de 2010

reluzentes luzes solares e artificiais

a cada novo dia
cabe a sua sabedoria.

reluzentes luzes solares e artificiais
fazem brotar plantinhas entre as pedras das calçadas.

as mais bem lavadas, de água e sabão,
não fazem o papel de fazer nascer.

a sabedoria ensina
e quem a tem, aprende.

com rastros de saberes que penetram a mente
e fazem nascer as árvores da vida.

terça-feira, 29 de junho de 2010

PS.: NÃO CONTÉM GLÚTEN E NEM TRANSGÊNICOS.

quero dizer que...
tudo vale a pena
quando a alma,
mesmo que pequena,
e quando a lama,
mesmo que impermeável,
tras algo de aprazível,
saudável,
como você vale
cada rima de um poema,
mesmo que sejam pobrezinhas,
mesmo que estrelinhas,
sem brilho na imensidão
da via láctea,
onde o ator principal
é alérgico ao glúten.
PS.: NÃO CONTÉM GLÚTEN
E NEM TRANSGÊNICOS.

ironias - ações - reações - em série - em cadeias -em sinapses nervosas...


fulminante.
fulminante é um ataque do coração
que não avisa não,
chega e arrebenta com tudo que é artéria e...

adiós materia!!!

mas...ave!!
um olhar fulminante é mil vezes pior!
e basta-o!
nem precisam as letras,
as cordas vocais ou
qualquer outra parte do aparelho fonador!
basta a dor do fulminante olhar!
ai ai ai ai...
difícil encarar,
complicado cruzá-lo.

palavras...
ah as palavras...
também fulminantes...
basta uma expressão,
uma figura de linguagem
mal instalada na paisagem
e pronto: tudo posto à um fio!
mensagem entalada na garganta,
ironias - ações - reações - em série - em cadeias -em sinapses nervosas...

um passeio romântico,
um jantar à luz de velas,
um bom pó de suco,
uma fila de marcação de consulta do SUS:
tudo é bom
ao lado
quando
se
está
roubado.
e nem me assusta!!!
mais uma palavra
não seria párea
para um olhar fulminante,
para uma jogada aérea
da seleção norueguesa.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

lindo! um sonho de consumo!


um dia nas vitrines reluzentes,
brilhando nos olhos apaixonados!
do ano, zerado!
lindo! um sonho de consumo!

hoje, ahh que hoje...
mofo, sujo, quebrado, enferrujado...
rodado, abandonado.
lixo: um lixo abandonado entupindo nosso bueiros.

domingo, 27 de junho de 2010

põe sua letra nessa música!




escreve-se uma história

com tintas, água e sangue.

não posso esquecer-me do petróleo

e do urucum.

na verdade, sempre cabe mais um

no bonde da historinha humana,

lento nas subidas

e rápido nas descidas.

põe sua letra nessa música!



não me deixem a toa no meu trampo!!

não me deixem a toa no meu trampo!!
deixem-me dormir!
se não, canto danço e alavanco!
letras e vírgulas
somadas às passadas do relógio
e às medidas do velocímetro!
uau! é isso o que sinto!
águas aos metros e metros aos litros!

só meus olhos eram diferentes

andei 5 kilômetros pelas praias soteropolitanas
para chegar em itapuã e entrar no mesmo atlântico.
tudo por causa do farol
e da música do toquinho.
ondas iguais,
azuis iguais,
verdes iguais,
coqueiros iguais,
só meus olhos eram diferentes.

hoje eu danço danço danço!!


obaaaaaaaa!!!!!!

é dia de são joão!!

a segunda festa mais esperada no brasil!!

(só perde pro carnaval...)


obaaaaaaaaa!!!!

dia de festa e de quadrilha!!

hoje eu danço danço danço!!

e rodo na roda!

e giro minha caipirinha!

e fujo das cobra e das onça!

em ponte quebrada num incosto!!


obaaaaaaaaaa!!!!

chegou a hora!!

hora de ir embora...

trabalho,

panelas,

galinhadas, etc...

fuga rápida...

e aí, tive que sair...

foi isso..

ao voltar, cadê as dança??

ainda tínhamos pé de moleque.

e a quadrilha fica pra próxima!

óia o devortei!!!!!!!!!!!

minha caipirinha ficou arripiada!!

___pôxa...obrigado pela dica...vou comprar algo paraguaio...


dizem que se transforma em uma coisa estranha...

algo do tipo metamórfico,

quase uma invenção bizarra.

___e isso pega?

muito mal, mas pega.

___que mais que tem?

tv, rádio am/fm, duas câmeras...

___e funciona?

funcionar?

___isso! funciona? é barato?fala?

não é lá essas coisas,

é um tal de foston...

quem avisa amigo é:

não compre um foston!

___pôxa...obrigado pela dica...vou comprar algo paraguaio...

sábado, 26 de junho de 2010

banqueiros, pedreiros e pedradas


templo do futebol
tempos de futebol.

quando se uniram todas as gentes
para construir as arquibancadas,
banqueiros, pedreiros e pedradas.

tempo de dinheiro ao sol
de progresso nos corredores hiper.

adeus parte de uma partida,
parte de uma história,
segundo tempo de uma cidade bigger.

nos idos dos anos trinta
muita gente celebra e pinta
as molduras agoras cerradas,
o gramado devastado,
o passado levado
na esteira,
nos códigos de barras,
nas barras das calças,
na levada do capital,
na capital do Triângulo das Bermudas Mineiro
(onde tudo se perde...)

infinitamente diferente

olhar teus olhinhos e senti-los tão assim:
cheinhos desse negócio de amor.
nooooooosaaa...
infinitamente diferente
de qualquer coisa
que me apareça
em minha frente...

quarta-feira, 23 de junho de 2010

el diablo chupando manga


nordeste brasileiro:
às vezes seca, à vezes molha.

quando seca, seca tudo.
quando molha, molha muito.

um meio termo se apresenta:
danças das chuvas e barragens rompidas.

o brasil sempre sofre com as enchentes,
as águas levam gentes e arrastam vidas.

sobe e desce barrancos
com a exímia qualidade do bom e mal tempo.

debaixo, habitações humildes como do bananal,
ou mais imponentes, como a pousada de angra.

mas, de qualquer modo, gente pobre e rica,
gente branca ou negra, tudo sangra.

descaso do poder público,
poder mal utilizado, el diablo chupando manga.

terça-feira, 22 de junho de 2010

e meu encontro com o maravilhoso


você é a minha fuga da realidade
e meu encontro com o maravilhoso.

fugir assim é bom,
é gostoso.

simples,
singelinho
como uma tigelinha de se alimentar.

fugir para ser livre
e encontrar-me para ver-me atado
ao colo teu,
não como um pobre coitado,
mas como alguém que está apaixonado...

apaixonado não!
apaixonadíssimo!!!!!!!!

A FUGA!!!!!!

tudo bem no primeiro tempo:
correrias na TV, na poltrona,
futebol na áfrica do sul.

o rítimo aperta e os corações também,
o segundo tempo começa melhor,
agora estamos mais atentos às emoções afloradas em campo.

um gol.
de ajeitada no braço e tudo!
um escárnio!
mas foi lindo!!!!
brasil na frente das costas da costa do marfim!

fogo total em campo!!
o som das vuvuzelas nos calam!
de repente,
uma saída mais cedo e fora do horário!!
uma explosão nos trilhos!!
um barulho denunciador!!

corra!!
SE ESCONDA!!
NOS VESTIÁRIOS!!
onde está o cacá??
ou é kaká??
ah!! SEI LÁ!!

FUJA!!
É
A FUGA!!!!!!
PEGUE AS MALAS!!
NÃO RESPIRE!!

AI QUE MEDO!!
vamos..
se acalme...

ninguém viu...
fim de um jogo boooooooommmmmm...
depois vem as oitavas e etc!!

sexta-feira, 18 de junho de 2010

aqui tá tudo bem

aqui tá tudo bem
ao lado do meu lado,
tem alguma coisa
de sorrisos
formado.

a leoa atacou um ouvinte


espetáculo à parte...
nem percebi a hora em que o personagem principal entrou em cena:
uma leoa.
com sua chapocona avuaçada e seu andar estrambelhado,
atrapalhando a música e a poesia.
ouve-se um grito ao fundo:
a leoa atacou um ouvinte.
um não, vinte!
a chapoca jubilosa sonhando com uma escovinha...
(ou, quem sabe, uma chapinha?)
vinho chapinha.
pão de queijo: um em cada dedo ao mesmo tempo.
longe da etiqueta,
mas melhor que a jaqueta da leoa... arrrrrhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!

conhecerás as histórias desconhecidas nesse dia


já estou com saudades de você, senhor.

mas a levada da vida tinha que te levar,

e lavar a sua alma com o brilho das cantorias d´alem tejo,
d´alem mar.


o senhor era um mago,

e continua uma magia.

conhecerás as histórias desconhecidas nesse dia.


no saara, as areias voam voam...

no céu, as estrelas brilham brilham...

nas mangas, cartas e mágicas.


miguel, nome de arcanjo,

saramago, nome de mago.


miguel saramago, já estou com saudades do senhor!

mas letras e letras não me deixarão esquecer-te!



quarta-feira, 16 de junho de 2010

que seleção que nada


quinze e trinta da tarde

do dia quinze de junho

do corrente ano: dois e dez.


festa, futebol, seleção,

copa, cozinha...


aahhhhhhhh...


que seleção que nada

eu quero é ficar com a minha amada!


terça-feira, 15 de junho de 2010

e depois de toda euforia: sorria!

mais tempo.
entra em cena as quatro linhas,
as pernas todas,
corações afoitos e
uma bola de couro sintético.

futebol.
copa do mundo.
a cada quatro anos nosso verdeamareloazulebranco trepida.
nas arquibancadas, janelas, carros, mãos e mastros.
meu Deus...
orgulho e alegria se misturam
ao sonho de levar o campeonato e provar ao mundo que somos os melhores!
e depois de toda euforia: sorria!
passar fome.

sábado, 12 de junho de 2010

uma espontaneidade louca!


nosso dia é todo dia!
não me contento com apenas um,
mas um até que se comprove
a teoria
de que
amar
é algo
infinito.

ahhh.....

assim,
é tudo mais bonito,
bem melhor do que estava escrito,
muito mais que qualquer rito:
uma espontaneidade louca!

viva a nossa teoria!
de amor a qualquer hora do dia,
em qualquer mês do ano,
em qualquer outro plano,
sempre mais de uma vêz,
sempre mais e mais e mais,
nessa incessante tentiva
de encher algo sem fundo.

liberdade, ainda que tardia

dia disso, dia daquilo...
dia de gastar o que não tem,
dia de gastar o que sobra,
dia de ser obrigado a consumir,
dia de sumir,
dia de ser pau nessa obra.

um monstro horripilante
reaparece em cada data comemorativa,
com suas garras afiadas,
com suas comversas fiadas,
com suas propagandas enganosas,
com suas carinhas de fadas,
e suas peçonhas venenosas.

com a espada de samurai,
afiada dos dois lados,
sai cortando quem se deixa levar
pela ondinha ideológica,
lógica capitalista,
consumista,
fora da ordem:

preservem o meio ambiente!

uma apologia ao crime
enquanto o trem da humanidade
vai para outra estação.
povo são
mente sadia,
liberdade, ainda que tardia.

quinta-feira, 10 de junho de 2010

___quem é essa velhinha??


a velhinha precisa sair de lá...
ela mora lá...
___quem é essa velhinha??
ela já tem oitenta anos...
___ela mora onde??
num sei...

quarta-feira, 9 de junho de 2010

onde está wally? onde?


do fundo do golfo do méxico,
mexilhões ao molho de ouro negro é servido sem parar,
há meses!
especialistas e chefs sugerem anos!

tartaruga no óleo;
tubarão encharcado;
pelicano ao bico ensopado;
peixes de várias espécies nos mais variados timbres da escuridão fóssil;

were is o greenpeace?
não conseguiu navegar.

onde está a tecnologia da britsh petroleum?
coisa de primeiríssimo mundo.

onde está a tecnologia para conter essa tragédia humana?
onde está wally? onde?

11 mortos desde o dia 22 do 4 de 2010.
quantos mais morrerão com os 5.000 barris despejados ao mar diariamente?
quantos animais?
vegetais?
coisas e tais?

os robôs estão cansados e, certamente, serão aposentados.
todos os moderníssimos sistemas de segurança explodiram com a plataforma:
perderam a forma e a razão.
obama montou a sua força tarefa logo que soube que vazava-se aos milhões.
que tarefa...
kilômetros de barreiras de contenção e milhões de litros de dispersantes são arremessados ao mar, tudo tudo rapidim...
ahh se fosse no brasil...
certamente já teriam baixado uma sansão internacional contra a petrobrás, quem sabe, proibindo a exploração do pré-sal?
___"não não, que o brasil não pode mexer nesse pré-sal não...isso pode explodir e nos matar aqui no golfo do méxico...a petrobrás é amadora...lembra da p 36? uma catástrofe sem antecedentes!...cadê o ronaldinho gaúcho? onde está wally?..."

enquanto isso, supita lá no fundo do mar incansavelmente, o combustível fóssil:
inacessível, infindável(como queriam os exploradores), insensível, missão quase impossível.

vamos de tecnologias e forças ocultas!
de criatividade e qualquer outra coisa possível!

a b.p. vai conseguir!!
o meio ambiente tá coberto pra lá do meio do negrume do óleo.
e o mar,
bem,
o mar sabe amar.
ele vai se recompor.
ele vai dar um jeito de se salvar,
antes que venha a temporada dos furacões:
meu Deussss.....
furacões incandescentes?
é o fim do mundo.

terça-feira, 8 de junho de 2010

um mar de água doce pra me salvar



minha bombeira militar
chega com água, muita água,
um mar de água doce pra me salvar,
pra tentar me apagar.

quisera ser mais que o amazonas,
mais que o nilo em seus áureos tempos,
mais que o tâmisa,
que o sena,
que o uberabinha!

nooossssssaaaaaaaa!!!
quanta água!!!!!
e toda ela ainda é insuficiente...
sei: sou paciente e ciente de que não quero me completar mesmo,
sempre precisarei de mais água, bem mais que os dois litrinhos recomendados diariamente para minha massa corporal...

vem logo minha bombeira do 32º batalhão de bombeiros militar de minas gerais!
vem logo que eu quero é mais!!

é fogo

fogo.
é fogo.
é fogo o que sinto.
e você é minha água.

e dias vai, e dias ido

ahhh se não fosse você...
se não fosse você, eu nem te conheceria!
agora, a cada dia te conheço mais...

ahhh se não fosse você...
como poderia compreender a beleza de amar?
como, afinal, poderia dizer "te amo", sem saber, ao certo o que é isso?
o que isso significa?

se não fosse você, eu não te veria,
não me veria feliz assim,
não poderia agradecer-te,
"obrigado por tudo"
"obrigado por você ter nascido"

e dias vai, e dias ido,
é tudo um som
por nossos dois ouvidos percebidos,
só por eles!
tudo inclinação de paz,
tudo anseio de ternura,
de carinhos, desse amor.

quinta-feira, 3 de junho de 2010

é engraçado não saber em que língua estamos falando!


ortodosco?
ortodóxico?
ortodocssico?
ortotóxico?
ortodoxo?

ai ai ai ai ai ai...

gargalhadas e barulhos!
é muito divertido!
como é mesmo??
ajudem-me!!
preciso lembrar!
mais risadas...
é engraçado não saber em que língua estamos falando!
mas as gargalhadas são compreensíveis,
e a missão de me fazer para de rir é quase das impossíveis...

vai rir mais!
agora, cara fechada:
algo contraria...
chega de ortodoxia!!!
chega!
é covardia!
essa língua é complicada demais!
é português?
é.
então chega!!
é Brazil?
yes!
ok.

fico com
or-
to-
doc-
sso.

e fico com você,
sempre feliz.
desculpassss....
não rio mais
disso não,
rio de minha língua:
escrota e intrépida.

aquele cheirinho de terra molhada

minhas esperanças de dias melhores,
meses, anos, décadas, séculos, milênios...
é estar ao seu lado sempre,
é poder ver-te contente,
com seu sorrisão na ponta dos dentes.

é passar sóis e luas,
chuvas e ventanias,
raios e trovões,
terremotos e maremotos,
brisinhas ou um casamento de raposa.
você sabe o que é um casamento de raposa?
é quando a gente tem sol e chuva ao mesmo tempo!
dizem que é casamento da viúva,
mas prefiro ver uma raposinha serelepe se casar...
fica uma coisinha gostosa no ar...
aquele cheirinho de terra molhada,
ou asfalto mesmo...
é gostoso!
um cheirinho que vem do horizonte!

certo!

e não me importa a previsão climática
e nem os problemões de matemática:
quero ficar ao seu lado e pronto!
tempos de comemorar!
tempos para sermos felizes
com o que somos,
com o que temos,
com o que amamos,
com o que precisamos amar...