sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

e se o beira mar fosse detido na itália?


e se o beira mar fosse detido na itália?

e todos aqui no brasil muito

o quiséssemos?

todas as vítimas ficariam ansiosas

por vê-lo condenado.

lula...

por que fez isso?

devolvam o battisti para os italianos!

eles que se entendam!

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

internet, câmeras, luzes e ação...


oba!!!!!

nem tô devendo ninguém!

paguei todas as minhas contas!

boleto do carro?

já era!

previdência?

também!

prestação da casa própria?

em dia!

internet, câmeras, luzes e ação...

tudo certo!

é hora de entrar novo ano novo dinovo!

depois de tempestades

sempre vem um arco íris.

que o battisti seja devolvido para a itália!


que a justiça seja feita!
que o lula descanse em paz!
que o battisti seja devolvido para a itália!

hoje é dia de dormir na sala

hoje é dia de dormir na sala.
vamos arredar os sofás
e deixar o chão limpinho.
jogue o colchão, o edredon
e tudo mais que for bom.

ligue a TV.
filme...pipoca...suco ou guaraná?
hoje é noite de nem escovar os dentes.
deixe o sono cair mansamente.
talvez acordemos às 3 para desligar tudo.
por enquanto, quero, apenas, aproveitar.
hoje é dia de dormir na sala.
quero ficar à vontade
e dormir
bem
tarde.

o filme?
que filme que nada!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

que merece beliscada


entrei num céu azul azul
e dele não quis mais sair.
senti-me muito bem,
senti um extremo prazer.
céu azul e estrelas mais altas ainda,
fora do alcance de meus olhos que,
imersos no azul suave,
sorriam feito criancinha
brincando com o presentinho novo.
maravilhoso!
sonho doce
que merece beliscada
de verdade!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Stockholmssyndromet

síndrome de estocolmo.
como?
isso.
síndrome de estocolmo.
quando o sequestrado se apaixona pelo sequestrador.
e tudo fica meio confuso.
e os horários, fusos.

nada de fulga.
nada de desespero.

o sequestro acontece
e o cativeiro
não se pode colher.
maravilhoso canto...
onde a síndrome
descansa e dorme,
e o algoz
não se sente
só.

domingo, 26 de dezembro de 2010

vem me bajular!


quero você me bajulando,

assim, sentirei mais felicidade.

pode me chamar de tudo quanto é nome bunitinho...

pode fazer-me um montão de carinho...

pode ficar comigo quantas horas você quiser...

vem me bajular!

vem logo pro meu lar!

eba!

dê-me assistência!


dê-me assistência!
técnica, jurídica, amorídica!

assista-me como a um bom filme,
como quem está atento à final do campeonato!

quero assistência!
preciso que me bote reparo.

agora!
antes que quebre mais alguma coisa,
antes que eu vá pra debaixo de uma ponte!

opa!
aí o atendimento é vip!

sábado, 25 de dezembro de 2010

dia verde no horizonte


a melhor coisa que me aconteceu?

foi ter bebido dessa água,

deitado-me nessa rede

e ter me balançado nela repetidas vezes.

água fresca e sombra de varanda,

ano que se completa com o novo,

que nunca ficará velhinho.

mês de nascimento,

dia verde no horizonte.

obrigado ó céus!

pelas correntezas e bonanças!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Vamos por um ponto de interrogação sobre a verdade!


Encostava a cabeça no meio da noite em um travesseiro avesso às minhas nuances,

e nem por isso menos confidente. Vamos! Vamos crianças! Vamos encher de céus nossas mãos e pés também! Vamos por um ponto de interrogação sobre a verdade! Vamos pingar uma gota de nossa vivacidade sobre essa cidade morta! Agora! Não deixe pra depois que depois não teremos vontade! Vamos agora!

Com as mãos ofegantes de alcançar este azul celestial que nos faz quase cegos de tanta maravilha! É o céu do meu país! O céu de meu nariz! De meu estado em forma de triângulo! De minhas manias e minhas formas gerais!

Venha agora! Traga-me leite e um pão de mel!

Quero descer de rapel essas montanhas estrábicas!

Viva Nossa Senhora d´Abadia! Vivaaaaaaaaaaaaaa!

imagino-te assim:


imagino-te assim:
perfumada,
vestida de festas,
sorriso gigante,
pernas que querem dançar...

imagino-te assim:
bela,
linda
e todos
os outros adjetivos
sinonímicos.

marcas e pés

marcas e pés,
rastros e fés,
mastros e rumos,
velas e ventos,
tudo tudo
caminham assim,
sedentos.

em loja de conveniência nem tudo é conveniente.


em loja de conveniência nem tudo é conveniente.
aqueles salgadinhos tipo chips? sabe?
tem uns que são deliciosos!
bãodimaissss!
daí você começa a comer feito um cão faminto:
engole, pega aos montes e põe na boca,
deixa cair, etc.....
mas...
os salgadinhos vão se acabando...
e os poucos que restam se tornam em preciosas peças.
agora, entram um por um na boca
e são lentamente degustados,
sentidos,
saboreados.
parecem mais gostosos por estarem no fim.
deixamos para aproveitar os últimos
enquanto poderíamos ter feito isso desde o primeiro!
por que não levar isso pra vida?
aproveite o que você tem agora!
viva intensamente suas infâncias!
seja feliz!
não perca tempo odiando,
maldizendo,
choramingando!
viva!
viva cada segundo que tens!
pois esse segundinho nunca terá uma segunda vez.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

o que é ser charmoso?


o que é ser charmoso?
um bom café,
bem cremoso.

um leão selvagem
com sua presa
na bagagem.

um carro antigo,
daqueles de rabicho,
lustrado à pão e trigo.

charmoso
é o brilho intenso
de quem assim diz:
_charmoso.

vamos prum hospício?


quero parar num hospício
para ver se é difícil ser louco de amor.

vamos prum hospício?
não!
não seria um suplício!

vamos conversar com as coisas inanimadas
e vamos rir de qualquer coisa que tenha vida.
vamos!
esquecer das feridas,
das idas
e do caminho das
voltas.

vamos ficar perdidos,
em círculos.

vamos sentir a loucura que é amar...
vamos buscar uma cura
pra loucura desse mundo
por que
somos boas pessoas.
somos bons.
por isso,
somos
loucos.
de amar,
de amor.

uma fogueira em chamas


uma fogueira acesa
com seu brilho oscilante,
com suas brasas ardentes,
e suas madeiras em transformação.
isso é o que sois.
uma fogueira em chamas
quando vem
e
me
chamas.

domingo, 19 de dezembro de 2010

com os cabelos armados

espero,
com a força da vontade,
com os sonhos de verdade,
com os cabelos armados,
mas espero.

sei bem o que quero,
penso no que merecerei
e nas coisas que nunca hão de me encontrar.

confio na espera certa,
nos papéis que correm além da minha visão,
na voraz decisão
dos juízes afins.

quem inventou isso?


alianças de compromisso?
ahhh!
quem inventou isso?
compromisso é o que temos
sempre que nos vemos,
que em nós pensamos,
que assim, vamos.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

chora enquanto os palhaços tiriricas riem de tudo isso.



"Em menos de cinco minutos, o Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (15) o projeto que aumenta o salário dos deputados, senadores, presidente, vice-presidente da República e dos ministros de Estado para R$ 26,7 mil. O texto será promulgado.


De acordo com o texto, deputados e senadores terão um reajuste de 61,8%, uma vez que recebem atualmente R$ 16,5 mil, além dos benefícios. No caso do presidente da República e do vice, que recebem atualmente R$ 11,4 mil, o reajuste será de 133,9%. O aumento dos ministros será maior ainda, já que eles recebem R$ 10,7 mil.


Os parlamentares, o presidente, o vice e os ministros estão sem reajuste desde 2007. A inflação no período, porém, foi inferior a 20%. O PSOL foi o único partido a manifestar posição contrária.


Aprovado em votação simbólica, o texto foi criticado pelos senadores Marina Silva (PV-AC), Alvaro Dias (PSDB-PR) e José Neri (PSOL-PA). "O correto é que tivéssemos reajuste corresponde à inflação, como defende o PSOL", afirmou a senadora.


Pela proposta, o reajuste será concedido a partir de fevereiro do ano que vem. As despesas decorrentes da aplicação do aumento correrão à conta das dotações orçamentárias dos respectivos órgãos.


Apenas com o aumento dos congressistas, a previsão é de um efeito cascata de aproximadamente R$ 1,8 bilhão.


Não há previsão de efeito cascata no Executivo. Mas, com o aumento dos salários dos ministros, presidente e vice, espera-se que governadores e prefeitos também trabalhem pelo reajuste. "


...pode?


perversidade brasilis.


como em 5 minutos se aprovou algo que necessitava de tanto planejamento, sobretudo, nas contas públicas? como não pensar no efeito cascata?


como pode?


projetos de interesse da população mofam nas gavetas do congresso e do senado.


e aumentos salariais além da imaginação inflacionária fazem-nos pasmos.


como pode? um país inteiro feito piscina?


legislar em causa própria.


enquanto isso, eu me matando de tanto trabalhar para ter o excelso prazer de pagar uma tonelada e meia de impostos e sorrir ao ver brasília nadando de braçadas largas na miséria que nos assola.


chora.


chora enquanto os palhaços tiriricas riem de tudo isso.



quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

sede

sede
sede
da
minha
água.

sede
para
sempre
então
desta água
límpida.

sede
tenho muita.
é preciso
matá-la
como a quem mata
um marimbondo
que pica
e tenta
se safar
das mãos
ágeis
de quem
dói.

sede de beber
de suas gotas,
vapores
e cachoeiras.
água.
minha elementa
principal.

Mazembe.


Mazembe.
um timaço de futebol.
lutou muito para chegar às semifinais do mundial de clubes.
tem méritos.
vem do congo, mas não é zebra.
o brasil não é obrigado a ganhar tudo.
o time vermelho
está mais vermelho ainda...
de rubor nas maçãs mal cuidadas.
de raiva das provocações azuis da cor do céu de abu dhabi.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

que venha a chuva de meteoros prevista pela nasa!


não posso deixar que a noite passe em branco...
minha estrelinha precisa brilhar!
engraçado...
pra brilhar é preciso escurecer...
que venha a chuva de meteoros prevista pela nasa!

transborde


porto!
venha me trazer
vinho
do torto
antes que
meio
mar
morto
transborde
sobre
a península
ibérica!

pisei sobre algumas formigas

flicker by r. max

passeando pelos gramados meio verdes
pisei sobre algumas formigas.
firmei o olhar, digo, o semblante,
para certificar-me de que não havia
causado a morte de alguma amiga.
graças à Deus!
não cometi um pecado mortal!
todas vivas!
rasgando uma trilha no gramado!
obrigado!
é o inverno que se aproxima...

penso nas loucuras


penso nas loucuras
como sinais de curas.

domingo, 12 de dezembro de 2010

análise literária

manuscrito de Mário Quintana

na análise literária
acontece de tudo:
o bandido vira mocinho,
o morto fica vivo,
a capitu é culpada
e o bentinho
um santinho.

na análise literária
as figuras todas se discordam,
as paisagens se ofuscam
e a ferrari vira fusca,
e o inseto descomunal
vira barata.

analise!
mentalize!
legalize!

perceba nas sutilezas do autor
as embrutecidas palavras de ordem,
de causas e efeitos.

depois de tudo
um autor pode
se compadecer
e ceder para o leitor
um pedaço de sua obra,
para ser moldado,
para ser mudado,
para ser retratado.

polissêmico e obra.

feito um riacho docinho docinho....


passam-se os dias
e tudo vai se normalizando.
na paciência
parte essencial,
e nos cuidados devidos,
tudo concorre
para o melhor passeio.

não transfira para os outros
tais cuidados essenciais...
nem para o pé da mesa
e nem para o rodo no banheiro.
não deixe que a situação
seja propícia
a mais uma
desventura.

paciência!
atrás dela vem a cura!
e isso é o suficiente!

seguuuuuuuuuuraaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!

vai!
quero ver essa água correr!
feito um riacho docinho docinho....

e o verbo catar

cata mangas,
cata lixo,
cata vento.

cata balsa,
cata bus,
cata rata.

cata anduva,
cata clisma,
cata terismo.

cata tudo,
cata molas,
cata gente.

e o verbo catar
pode ser usado
pra tudo certo
ou errado.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

sobre minha pele cansada do sol


minha água,
siga os desníveis dos planaltos,
das montanhas,
vença as entranhas.

minha água,
insista com sua pureza,
encante-me com suas belezas,
sofra as dores dos nervos e músculos
como se fosse mais uma caminhada no sabiá.

minha água,
sua missão é ser doce
e, as vezes, salgada.
mas nunca suja,
mas nunca fética,
pois suja e fética
a água não é,
o homem é quem a faz assim.

minha água,
sorria pra mim!
corra para o mar!
mas...
não se esqueça de correr pra mim!
mesmo que seus passos sejam hoje sôfregos,
mesmo que tu sempre corras para o atlântico.

minha água,
obrigado.
obrigado por cair do céu,
cristalina,
sobre minha pele cansada do sol.
obrigado
por me levar
para onde


só tu,


pode lavar.

o julian gosta de tango...


soltem o criador do weakileaks!
soltem as novidades bombásticas do iraque!
deixem cair a saias justas!

querem-te!
retirar-te do cenário.
sensurar os telegraminhas,
emeios todos,
divagações,
zuações.

atrás das grades suecas
os homens vivem só de cuecas.
conseguirão viver na clareza?

soltem as teclas!
libertem os dígitos!
afianciem o julian!
peraí...
que mal pode gerar a divulgação de informações secretas?
quem é beneficiado?
bim ladem?
chávez?
seu madruga?
epa...
quem já foi beneficiado?
empresas?
empresários?
magnatas?
a plebe?

vamos pesar tudo na barreira do tempo
ou das cadeias por violências sexuais.
querem ainda mais?
o julian gosta de tango...

antes que seja tudo um reality show.


não quero!
não posso!
não preciso comer o que não quero!

experimente....!
talvez te agrade,
talvez te faça
mudar de ideia.
não seja...é...covarde!

mude de ideia!
experimente jambolão!
jiló às babas de quiabo!
carne de bichos estranhos!
coma!
antes que seja tudo um reality show.

domingo, 5 de dezembro de 2010

tela de rodin!


fala fala!!!
e para de ficar me dando rala!!
o que fazer com essa tala?

não dobra, não force!, não me ajuda.
dificulta os passos,
os calços
e amassos.

fala!
fala dessa tala!
tela de rodin!
pintada numa manhã
de sol e chuva
com pedra sabão
e bronze.

mala!
a tala é uma mala!
mas...
que carrega in
minha paciência toda...

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

__bravo!!! bravo!!!


o oito representa o infinito.
a repetição, um déjà vu.

oito é um número bonito.
no oitavo dia Ele te criou.

em oito meses muitas coisas podem acontecer:
uma idinha à marte?
tardezinhas de sol?

infinito.
quero prová-lo.
quero sentí-lo.
quero tomá-la.

obrigado oitavo!
infinitos nessa nave
de onde gritam:
__bravo!!! bravo!!!

cowboy não morre, bate as botas;


cowboy não morre,
bate as botas;
cachorro não morre,
evolui;
o velhinho não morreu,
descansou;
o doente não piorou,
foi uma febrezinha;
isso não é nada,
é passageiro.

eufenismos:
ajudem-nos, sinceramente, ajudem-nos!

"bandido bom é bandido morto"


"bandido bom é bandido morto"

lá estava um corpo jogado no asfalto
em frente à agência bancária.
___vagabundo...!
___cusparada!
___bem feito!
___fdp!! não quis trabalhar!
___chutão!
___mereceu!

mas se esqueceram que aquele homem
tinha mãe.
que tinha ao menos outro alguém que o amava.
que ali naquela poça de sangue tem uma história de vida.
tinha uma vida.

___é um lixo!
___joga essa coisa pra lá!

a história do bom bandido morto
tem sempre um final infeliz.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

nunca deixei as maçãs caírem no chão;

você é a maçã mais gostosa do universo galático;
eu sou vendedor e comprador de maçãs;
nunca deixei as maçãs caírem no chão;
elas não são sujas, pelo contrário, são assiadinhas;
você é uma maçãnzinha do amor;
mas não é de historinhas banais;
não escute as historinhas ridículas de gente que não tem o dom para confessor ou conselheiro,
que não passam, sim,
de bisbilhoteiros.

e acho que as caps lock já foram suficientes.


fiquei atônito e sem palavras e...
sem palavras, não consigo me expressar;
sabe? não sou bom em mímicas,
não sei disfarçar tão bem quanto um palhaço da cara pintada.

sinto-me um clown.
fiquei assim, meio down.

sem vírgulas ou reticências.
não quero pagar a conta da mercearia da esquina
sem nunca ter estado lá.
não quero ficar devendo o pão que não comprei
e nem o vinho que, sequer, provei.

cansei-me disso.

alguém chega,
consome,
põe a conta no meu nome
e some.

e dane-se eu com minhas mirabolantes coreografias
que desafiam as leis da gravidade das coisas mais cortantes e torturantes dos mundos inteiros universais:

as palavras.

desconheço-as.
desconheço-bes.
desconheço-ces.

CHEGA!!

NÃO QUERO MAIS SABER DE FALÁCIAS!
DE INTRIGAS!
DE BRIGAS!
DE COISAS PASSADAS!
DE PISADAS!
MANCADAS!
DE CÁGADOS!

para mim está bom!
todo dia é um,
é dois,
é três...
e eu não tenho nada à ver.

ROÇA!!

VAMOS PARA ROÇA!
LONGE DE TUDO!
PERTO DOS PORCOS E AVES SILVESTRES!
LÁ POSSO FAZER-TE FISIOTERAPIA!
LÁ POSSO PREPARAR CHÁS COM ERVAS MEDICINAIS!

ROÇA!
MUITAS COISAS MAIS!

VAMOS PARA ROÇA!
LÁ SOU AMIGO DO REI!

LÁ EU SEI!
NINGUÉM VAI NOS ENCHER!

NÃO QUERO MAIS PAGAR CONTA
SEM TÁ DEVENDO!

CHEEEEEEEEEEEEEEEEEGA!

e acho que as caps lock já foram suficientes.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

ué? o morro do alemão nunca foi brasileiro...


finalmente!!!!!!!!!
tremula no alto do alemão
uma bandeira do brasil!

ué? o morro do alemão nunca foi brasileiro...
era germânico?

ligado à ss??
loucurass!

o morro do alemão
era boliviano,
colombiano...
vai saber...

agora tem bandeira do brasil na ponta do alemão.
agora sim!
o alemão é do brasil.
e do povo trabalhador
de suas ladeiras.

complexo....

domingo, 28 de novembro de 2010

ai ai ai...que karma...


visita esquisita.
chega pra visitar e começa a falar asneiras:
uma atrás da outra.
ora! quem quer visita assim??
esquisita, insensata, cheia de rata??

e hajam vassouras atrás das portas!
uma em cada porta!

e quanta mandingas e superstições!
vamos! para fora dos portões!

se for para visitar, que seja, ao menos, agradável.
que seja rápido, que seja verdadeiro, que seja bom.
que leve, ao menos, um bombom.

mas, chega de intrigas e pulguinhas incômodas!
chega de falácias impertinentes!
visita é pra ser legal, e não sarna!
ai ai ai...que karma...
que karma nada que não acredito em karma!
calma....
a visita tem que voltar para seu habitat natural.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

estupidez!

estupidez!
discursar
não
vai
nos
salvar.

de uma vez!
mandem
as
forças
armadas
para
cá!

brasil
inteiro
pede
socorro!

por
aqueles
que
sofrem
no
morro,
na casa,
na fazenda.

deram combate no morro do cruzeiro!


deram combate no morro do cruzeiro!
escorpiões, ratos, cobras peçonhentas:
todos no desespero da fuga.

uma caminhonete passa lotada e rasteiro,
um dos espécimes faz suas caretas.
vende-se ou se quiser, aluga.

baygon, K-Otrhine, estricnina:
seja lá o que for, tá fazendo efeito!
e os bichos escrotos tão entrando no esgoto!

vejam de cima naquela esquina!
um bando de vermes no dejeto!
fazem do choro amargo arroto.

miserere!! os animais podem morrer ao correr!
somos contra a pena de morte!
preferimos contar com a vida e, quiçá, com a sorte.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

tenho medo de avaliação psiquiátrica!


há um pouco de tudo quando você nem me diz nada.
há uma presença forte quando não vens me visitar.
há você em tudo,
e, em tudo, você está.
e quando menos espero...
fico rindo só feito um louco!!
tenho medo de avaliação psiquiátrica!

colonizem plutão!


afoguesem-se no rioooooo!!!!!
que tá pegando fogo!!!!!!!!!
ônibus atrasado!
comércio fechado!
ei!!!preciso comprar o que comer!
traficantes presos.
traficantes soltos.
morro abaixo,
morro acima.
levem meus bilhetes seus doutores!
é o máximo!
assustem!
puxem!
estiquem!
queimem!
não deixem que o padre
diga amém!
fogo na polícia!
nas vitrines!
na tocha olímpica!
nessa ginástica rítimica!
sem alarde,
vamos derrotá-los!
enfraquecê-los.
vamos mandá-los pra outro mundo.
colonizem plutão!

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

descanso


descanso
enquanto
penso.

descanso
enquanto
desço

descanso
quando
canso.

melhoras!

seus pés
calçados ou não.

suas cicatrizes
pequenas, grandes e médias.

por que não
pequenas, médias e grandes?

sua pele persistente
que as encobrirá de novidades.

seus ossos resistentes
que toleram os impactos.

sua coragem na luta
que me faz melhor.

melhoras!

sábado, 20 de novembro de 2010

o menisco não corre mais risco.


"assim caminha a humanidade:
com passos de formiga e sem vontade"

minha água pode respirar melhor,
longe dos odores hospitalares
e das enfermeiras emburradas
(será que são mal amadas?).

o médico não fará mais as experiências torturantes.

o menisco não corre mais risco.

é hora de celebrar!
uma cadeira de banho,
uma bacia,
um par de muletas da melhor qualidade,
a mão da sua tia,
da cunhada de plantão
para forçar um pouco menos
de acordo com a recomendação.
a irmã é pau pra toda obra,
o irmão te fará uma visita em meio às fornalhas.


dona mãe vai tomar mais cuidado
para sua perna não despencar no assoalho.

o tio vai contar-te uma piada de ocasião,
o vizinho rebelde trará um chiclete amassado,
e bueiro evitará levar as catingas do esgoto.

os amigos e parentes
virão com agrados
de última hora:
um bombom, uma flor, um livro que ainda não foi lido,
uma imagenzinha de nossa senhora.

eu estarei aí, no meio dos corres, correndo para sua cabeceira!
pronto para te ajudar com as pernas, pronto pra te coçar as coceiras!

enfim, tudo conspirará
para que você possa,
suavemente,
respirar.

estamos todos juntos
para a recuperação
terminar em festa
e muita reza!!
obrigado papai do céu...
obrigado papai no céu...

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

silhueta de alegrias!


nem mais um dia!
é hoje o dia da alegria!
hoje, o circo abre suas lonas
e o parque de diversões liberará as entradas!
neste dia de agora!
neste momento em que os primeiro raios de sol tremulam
atrás das névoas friolentas e preguiçosas!
desponta sol de verão!

nem mais uma horinha!
é hoje o melhor momento!
para que a dulcíssima água minha
brote das terras d´onde pisava há tempos!

é hoje o dia de deixar saudades!
e de trazer esperanças! muitas esperanças!
fé nesse dia maravilhoso
que estremece tudo com sua
silhueta de alegrias!
viva esse dia!

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

penso, existo e resto


17, 18, 19...
quero resolver isso logo!
por isso, rogo.

penso, existo e resto
quando penso na sua solidão
das frias paredes.

ah nãaaaaaaaaooo!!!!!!!
queria ta aí!
mocado num canto qualquer dessa enfermaria louca!

daí, colocaria nos pés pantufas brancas,
na cabeça, uma touca verde e,
cobrindo-me inteiro, um avental azul celeste.
quem sabe, pensariam que acaso fosse um lustre.

então, quando o porteiro pensar que não há mais ninguém,
e quando as enfermeiras de plantão, também,
eu saio de trás das portas e armários
e fico ao teu lado, sorrindo, calado,
mas, de qualquer jeito, ao seu lado,
pro que der e vier.

___felicidade!! voltarás a dançar!!!!!!

ai ai ai...
é duro vê-la assim,
lutando contra esse mal estar,
essa coisa de pós-cirurgia.
acalme-se!
amanhã será um lindo dia!
e todas as flores sorrirão pra te dizer:
___felicidade!! voltarás a dançar!!!!!!

o bombeiro de tatuí


um bombeiro corajoso.

uma atitude típica de quem seria capaz

de lançar sobre o world trade center

aviões lotados com muita gente.


não condiz o gosto pela discórdia.

não condiz.


pedir baseado na constituição federal

que declara um estado laico é uma coisa,

obrigar, utilizando-se de expressões embrutecidas

e amargas, que pareciam guardadas para a hora certa,

é ridículo e, sinceramente, não condiz com a imagem

que temos de um bombeiro.


é preciso repensar o ódio protestante.

o mundo já está cruel demais.

e as pessoas se matam por causa de Deus ou de Alá

ou...sei lá...por qualquer coisa a que chamem deus ou religião.


o bombeiro de tatuí

precisa repensar as qualidades cristãs de amor, paciência,

compreensão e tolerância.


bombeiro bom salva e ajunta,

bombeiro mal deixa queimar e espalha,

espalha o fogo da discórdia.


acorda pra isso

seu capitão

josé

natalino!


não seja amargo!


pegue umas férias e vá mergulhar nas águas da sabedoria.

melhore seus dias!

se um dia tem 24 horas, quantas horas tem uma noite?


meu dia foi longo
mas minha noite foi curta.

se um dia tem 24 horas, quantas horas tem uma noite?

isso é quase um mantra.
e a gente, de repente, se espanta.

um escândalo é sempre bom

um escândalo é sempre bom.
as pessoas riem e se divertem com o mal feito.

no meio das panelas, mesas, fogões industriais e verduras cozidas,
fui convidado para fazer passes mágicos tipo michael jackson.
não é o meu forte...
por sorte, minha água chegou... mãos postas na cintura e timbre de quem sabe o que quer:
__oi amor??

e muitas panelas rolaram pelo chão!
e muitas verduras ficaram meio picadas!
e muitas carnes ficaram mal passadas!
e muitas laranjas não foram espremidas!

corram!!! que essa água leva tudo e todos!!!

cuidado!!!!!!!!!!!

o chão está escorregadio!!!!!!!!!!!!!!!!!! ( e isso era fato! )

é óleo!

das frituras!

das torturas!!!!!!

das tonturas!!!!!!!!!!

sei sei...

não me venha com desculpas mirabolantes!
ainda bem que você não dançou....

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

estamos no centro cirúrgico!


um passinho mais a frente e pronto!
estamos no centro cirúrgico!
agora é hora de reconstruir os ligamentos
e suturar o bendito menisco.
quantas rezas!
pais nossos e aves marias!
mais três dias?
minha água....
não chores....
q´isso dói em mim...
vamos juntos até o fim disso tudo!
quero voltar às danças inesperadas e oportunas ao seu lado!
foi para isso que lutamos!!
para chegarmos ao centro cirúrgico!

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

que a próxima fase é minha!


a lua tem suas fases bem definidas.
e seguem pelos anos de inércia.

todos os bichinhos passam por fases também.
Deus só os quer bem.

temos nossas fases.
temos paciência.

a fase da espera,
da razão,
da ciência.

Ele me fez pra você.
e você foi feita pra mim.
assim...até o fim...
das paisagem que vemos adiante,
dos ares que nos cicundam...

os torcedores torcem,
o time joga com todo coração
um jogo onde a vitória
é uma consequência lógica.

jogo...?
não.
não é jogo.
é uma história onde o próprio Deus escreve.
uma mistura poética e mágica!
uma coisa fantástica!
galática!

história nossa
que não se completa,
que não se preenche,
onde o melhor vinho está guardado
na adega mais suave que ainda desconhecemos.

vamos!
vamos indo!
que a próxima fase é minha!

de cada presente que fica


olho em você um algo a mais
que se desmistifica,
em cada minuto passado,
em cada minuto futuro
que, em esmeraldas,
se transformam,
e são presentinhos
de cada presente que fica.

marte

marte
marta
morte.

temar
tamar
temor.

paracambi passou aqui!


paracambi passou aqui!!
para você,
paracambi!
bi bi!!
não saia daqui!!

à pagar.


lápis e papel sobre a mesa
vamos comer um bife à milanesa
enquanto desenhamos o sonho
da casa própria.

faça de conta que sabes
que a parte de baixo é porão ( e não sótão)
que a dispensa é para lixos ( e não comidas)
e que o metro quadrado tá muito quadrado.

traga-me uma borracha!
não consigo tragar esse muro aqui ó...
tira!
põe aqui uma árvore que dê frutos.
e de baixo, uma sombra onde eu possa descansar de vez em quando.
quando?
quando você puder.

o que seriam das janelas
se não fossem sol, chuva e vento?
e das grades se não fossem os ladrões?
seguros, cercas elétricas e arames farpados.

coloquemos cores vivas
para atrair também os beija-flores.
e luzes que sejam frias.
no telhado, vozes.
no portão, uma catraca.
no banheiro as águas de março.

pegue um apontador...
meu lápis já era...
tem muita coisa ainda
e é tudo tão simples...
nada de caneta!
quero poder desenhar e apagar,
desenhar e apagar...
desenhar e apagar...

à pagar.

domingo, 14 de novembro de 2010

terço é bem-vindo.

espera ansiosa
que faz perder unhas
e quase dedos.

terça vem vindo.
terço é bem-vindo.

é chegada a hora
e vale a pena
sorrir.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

ministério público!


ministério público,
explicações.
queremos saber qual é o plano
desse plano maluco!
que médico seguir?
que medidas medir?

ministério público!
faça valer os direitos!
do consumidor
que quer ver
sumir a dor.
da consumidora
que voltar a ser
a sonhadora.

chega de enrolação!
o menisco não pode esperar!
o trânsito não para!
ministério público...
já fomos no procon,
noutro doutor,
na casa das ervas,
nas rezas.
temos pressa!
chega de compressas!
de ataduras!
de simpatias que nunca dão certo!
precisamos é do rumo certo!
tá pago!
não tem carência!
cobertura total!
total!!!

ministério público, por favor,
o caso é sério:
desvende esse mistério.
antes que a gente saia do sério!

que evoquem o espírito do índio pataxó!


mais uma morte na capital das alagoas.
suas praias não sabem disso.
aliás, não podem saber, não podem ver e nem sentir.
ninguém os quer.

as praias limpas, os bancos e calçadas sujos
com o sangue das vítimas
de uma limpeza urbana
cada vez mais comum no país,
cada vez mais insana.

coqueiros em toda orla,
porta da delegacia,
onde você mora?
passa a noite, passa dia...
quer ver novamente
o sol lindo que nasce
atrás do mar azul e verde?

milícias, acerto de contas, limpeza urbana.
quem pagará, afinal, essa conta?
situação de rua.
situação de celas,
mesmo com todo esse horizonte.
que evoquem o espírito do índio pataxó!
que dos moradores de rua,
ao menos,
tenham dó.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

tu me amas como eu te amo??

tu me amas como eu te amo??
__sim...
tu me amas como eu te amo??
__sim...já disse que sim...
tu me amas como te amo???
__poxa...de novo???é claro que sim!!! te amo!!
ah...então tá bom...continuemos assim pelos séculos dos séculos!

terça-feira, 9 de novembro de 2010

quanta gente te espera...


olha lá fora!
veja!
quanta gente te espera!
vai!
vale a pena!
não fique assim, de repente, diferente.
vamos!
não se sinta pena!
nem dó, nem mal, nem medo.
quanta gente te espera!
olha pela janela...
o que vês?
paredes ou flores?
vamos!
sinta que tudo podes!
olha lá fora!
tem quem vive ali.
tem quem não vive mais.
e tem ainda o desconhecido.
vamos!
viva!
cante assim mesmo!
respire esse ar que te busca!
beba dessa água que te cai dos céus!
confiança!
Deus tá contigo!
vale a pena!
siga em frente como quem tem um lugar certo!
vamos!
retire as vendas que te fecham a visão!
sorria!
vale a pena!
veja agora!
uma galera!
quanta gente te espera...

resquícios.

resquícios.
ficam muitas vezes onde não queremos.
são vestígios de um tempo que se foi.

quando não queremos esses resquícios
e eles insistem por comodidade,
não queremos que outros também os tenha.

espreme, aperta, ordenha.
não os quero, mas quero as pessoas boas que conheci.
mas as pessoas boas podem dizer coisas desagradáveis
e acertar gente que não merece os restos
de um pretérito passado imperfeito.

resquícios são defeitos,
podem ser virtudes?
as experiências nunca são as mesmas.
o inesperado bate à nossa porta.
e em minha porta bateu você,
e ela se escancarou sem receios
pois sabe que é a melhor visita da vida.

não me prendo aos resquícios,
alguns me parecem fictícios,
não era eu aquele homem,
não eram meus aqueles lugares,
não se sonha sonhos ruins,
sonhos são bons,
ruins são os pesadelos,
pesadelo não é sonho,
não é de comer
e nem de passar no cabelo.
esqueçamos os resquícios!
não corramos para eles!
vamos viver a melhor parte de tudo:
o presente.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

animal preguiçoso


preguiça,
animal preguiçoso
não porque tem preguiça
mas porque é lenta lenta...
de metabolismo lento lento...
o bom é que tá sempre sorrindo.
e tem os seus motivos!

domingo.
dia de missa.