quarta-feira, 9 de setembro de 2020

O presidente da república, exmo. ilmo. sr. jair messias bolsonaro, sancionou a Lei 13.979

O presidente da república, exmo. ilmo. sr. jair messias bolsonaro, sancionou a Lei 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, que prevê inúmeras medidas de combate ao novo coronavírus, dentre elas, a vacinação compulsória. mas... ontem o exmo. ilmo. sr. jair messias bolsonaro, presidente da república federativa do brasil, disse que assinou mas não leu. por quê? porque agora ele anda dizendo que não se pode obrigar ninguém a ser vacinado. escreveu não leu. não leu. não escreveu. nem escreveu e nem leu, só assinou. e assinou com a sua caneta (de) pobre. escreveu não leu, pau comeu. assume, com essa fala insana, mais um cargo: o de líder do movimento antivacina brasileiro. vai contra todas as leis possíveis, contra tudo construído pela ciência, mas ao encontro de doenças que já estavam, inclusive, até erradicadas no país. 127.000 brasileiros mortos... como se não bastasse o negacionismo em relação à covid-19, a grande dificuldade de seguir medidas profiláticas, de não entender os riscos, ainda quer levantar a bandeira contra uma iminente vacina. meu Deus...que sina! chega logo 22!!

domingo, 6 de setembro de 2020

pezinhos gordinhos que ficam lindos nesse salto alto.


pezinhos gordinhos que ficam lindos nesse salto alto.
ficam lindo mas perigosos,
afinal, nossa menininha está pesada.
todo cuidado à mãe e à neném
são fundamentais.
agora que estamos no sétimo mês
e que vivemos tempos
de pandemia e paz,
queremos o melhor mundo
para nossa linda.
uma mamãe linda
só poderá gerar uma prole linda.
estou aqui, com os meus cabelos
encaracolados, torço para
que ela puxe os seus.
sigamos, com todos os cuidados
nesses dias em que temos que evitar
as ruas por causa do inimigo invisível,
nossa única guerra.
sairemos vencedores,
todos.

nisso, o ditão ficou impaciente


eu e o senhor ditão seguíamos a pé às margens da br 365,
rumo à rodoviária de uberlândia.
nossas intenções eram as melhores possíveis:
procurar irmãos de rua,
oferecer casa e cama pra eles.
paramos sob um viaduto para aguardar o melhor momento
para atravessar a movimentada via.
estávamos na área urbana da rodovia
e uma faixa para pedestres, por sinal,
muito mal sinalizada e apagada,
indicava o ponto para travessia,
teoricamente, segura.
esperamos um minuto,
dois, cinco...
e nada de alguém, sequer, reduzir a velocidade.
nisso, o ditão ficou impaciente.
__espera seu dito!
__humpft!
um caminhão muito grande se aproximou,
mesmo sem ter certeza que poderia atravessar,
o ditão entrou na frente do caminhão,
que, por ser muito grande,
escondeu outro caminhão que vinha ao lado.
diante da atitude impensada do dito,
não fui e presenciei a assustadora cena.
ele pisou na br e logo após o grande caminhão passou,
na sequência ouvi um o barulho de frenagem de emergência
e um cheiro de pastilhas de freio torradas.
um caminhãozinho três quartos,
que transitava ao lado, um pouquinho mais atrás
do primeiro caminhão, conseguiu parar e evitar
o que seria o atropelamento do ditão,
que, depois do susto, continuou sua caminhada.
com essa bagunça toda, os veículos reduziram a velocidade
e eu também atravessei,
para ganhar tempo e alcançar o ditão,
pulei uma proteção de aço
e me vi num canteiro de obras.
andei um pouco mas vi que tudo à frente estava bloqueado por máquinas
e muitos homens trabalhando.
decidi voltar, no entanto,
nessa hora uma grande estrutura de concreto estava sendo içada
e não pude voltar.
moral da história:
estava preso, sem poder seguir para lado algum.
ao longe via a cabecinha do senhor ditão.
esperei a retirada da peça gigante
e tentei voltar para o acostamento da br,
mas estava calçado com chinelos,
tentava pular e escorregava.
era só o que me faltava, pensei.
só me resta rir disso tudo.
despertei até cansado de tanto tentar
sair do buraco em que me meti.

saudades para sempre


estávamos aguardando o grupo de voluntários
que levaria comida aos moradores de rua
quando a vi do outro lado da rua,
com aquele mesmo semblante sereno de sempre:
minha mãe natureza!
corri ao encontro dela,
morto de saudades que estava.
estava serena mas cansada,
puxei uma cadeira,
exatamente igual às antigas cadeiras
que ficavam no hospital da ufu
no idos dos anos de 1980.
__eu vou querer um pouco de sopa!
__sim mamãe! mas nenhuma sopa no mundo é melhor que a sua!
agora, sente-se e descanse.

que visitinha mais rápida e gostosa!
saudades para sempre,
momento onírico.

domingo, 30 de agosto de 2020

alta e magrela, porém, feliz


quando chegamos ela já estava lá,
alta e magrela, porém, feliz.
aos seus dias somavam-se pardais,
maritacas, bem-te-vis, canarinhos, pombas,
pássaros pretos, juritis e outros bichinhos
voadores não identificados.

folhas e cocozinhos roxos aos montes no chão,
aquela sujeira natural de onde brota vida.
__tem que cortar!
__não, de jeeeeito nenhum!
__ahhh eu que não vou ficar limpando essa sujeira!
eu sempre fui apaixonado pelas árvores,
de qualquer tamanho e cores,
não iria abandonar uma amoreira,
mesmo que fosse magrela e alta,
com seus galhinhos finos
mas cheio de frutos.
não...não vou deixar que cortem.
__não se preocupem! vou manter tudo sempre limpo!
__ahhh vai....
desde então, limpo o chão
várias vezes ao dia,
garanto sombra e a visita dos passarinhos,
além de amoras pra quem quiser.

me lembro a história contada por um amigo:
ele plantou uma árvore na porta da casa dele
e a menina era daquelas de grande porte,
logo, estava servindo sombra fresca pra quem se achegasse,
principalmente, motoristas que estacionavam seus carros ali.
copa grande, muitas folhas caídas.
o vizinho foi reclamar daquelas folhas todas no chão
mas ouviu dele a seguinte resposta:
__engraçado, quando você estaciona o seu carro na sombra
você não reclama né?
ponto final.

os efeitos colaterais existem,
mas eu prefiro essa natureza toda.




terça-feira, 11 de agosto de 2020

o innoncece brasil taí pra nos ajudar


tenho pavor com injustiça, só de pensar em ir preso inocentemente já me dá aquela palpitação esquisita. tá certo que esse temor nem sequer beira um ataque de pânico, mas que é terrível, é. de vez em sempre aparecem alguns casos de gente inocente que foi pega para bode expiatório. quase sempre pretos, ou quase pretos. certeza que sempre são pobres. quando um crime é numa área nobre, envolve vítima famosa, causa comoção etc etc, as autoridades sentem uma dramática necessidade de achar um culpado, precisam dar uma resposta rápida a high society e provar que a justiça é eficiente. daí, vão ali é pegam a primeira gente pobre e preta que veem, tasca na cadeia e depois chama a imprensa. por fim, o pobre preto não tem grana para um bom advogado e dependem de um defensor público. a história vai se arrastando e a luz do túnel vai se apagando. deve ser uma dor terrível, aquela dor na alma, de uma sensação de impotência diante de um monte de gente que não te ouve, apenas condenam. tem queles que ficam presos por três meses, sete meses, um ano, vinte anos, a vida inteira... injustamente. quantas pessoas, nesse momento, não estão nessa situação? seria um sonho de liberdade? tipo o filme mesmo. no brasil temos a ong innocence project que atua em defesa das pessoas que foram presas ou condenadas injustamente. "O Innocence Project Brasil, associação sem fins lucrativos criada em dezembro de 2016, é a primeira organização brasileira especificamente voltada a enfrentar a grave questão das condenações de inocentes no país. Além de buscar reverter condenações de inocentes pela Justiça brasileira, nossa missão é provocar o debate sobre as causas desse fenômeno e propor soluções para prevenir a sua ocorrência." www.innocencebrasil.org se você precisar desse importante serviço, peça para que relatem o seu caso no site. já vivi situações de injustiça, coisa pouca, mas que já fazem ofegar a respiração. eu e um amigo chegamos num bar, pedi bebida e salgadinhos e paguei na hora, haja vista, eu havia convidado. terminamos nosso lanche e prosa e nos levantamos para ir embora. o dono do comércio esbravejou: __ou, quem vai pagar? __já paguei. __negativo! __sim! paguei! peguei e já paguei na hora! __não vem com esse papo! tá querendo dá o cano moleque?? __que isso?? tá pago!! não sou malandro! __vocês não vão sair sem pagar. meu amigo percebeu que o dono do comércio estaca irredutível e pagou a conta novamente. fiquei mais indignado ainda, mas saí dizendo que nunca mais pisaria naquele lugar. até hoje a promessa está mantida. n´outra ocasião... brincadeiras no local de trabalho nem sempre dão certo, pode ser que alguém apele. apelou? perdeu! já dizia a velha frase conciliadora. fato é que, num passado menos distante que os salgadinhos com guaraná, decidi jogar água na cabeça de um amigo de trabalho. isso aconteceu no intervalo, peguei meio copo com água (limpa) e acertei diretamente do segundo andar. saí correndo para não ser flagrado, mas, por azar, me viram a toda velocidade no meio do caminho e depois me caguetaram. pois bem, fui abordado logo após pela minha vítima, questionando se tinha sido eu, até tentei negar mas tinha aquela testemunha fofoqueira. ele me ameaçou ali mesmo, prometendo descontar. e não demorou muito. uns 20min depois eu tomei um balde de água na cabeça, fui a grande chacota do dia e saí procurando outro uniforme. precisava ser tão desproporcional? pensei. de qualquer modo, quase na hora do fim do expediente, topei com o meu algoz e disse em tom ameaçador: __a vingança é mais que um balde de água fria. rimos juntos coisa e tal. aí que vem o imbróglio da injustiça... na hora de ir embora, saí uns 10min antes, porém, ao subir na minha moto o telefone tocou e fui atender. assim que desliguei o celular, meu amigo das águas subiu na moto dele, que estava bem ao lado da minha mas, ao dar a partida, percebeu que o pneu traseiro estava murcho. __cê num fez isso não...furou o meu pneu??? respondi meio que com um sorriso no rosto: __não, de jeito nenhum! não faço esse tipo de coisa. __é, mas você falou que ia se vingar, foi você!! __não!! de jeito nenhum! jamais faria isso!! nisso, o rapaz começou a se exaltar, para evitar qualquer coisa pior, liguei a minha motinha e vazei. __amanhã a gente esclarece. pois é...os dias que se seguiram foram de cara virada, tentei me explicar para me livrar da falsa acusação mas não teve jeito, o rapaz jurava que tinha sido eu. ainda hoje trabalhamos juntos, aparentemente, já superou o trauma do pneu furado mas, se tocar no assunto, ainda dá aquela suspirada. de uma coisa eu tenho certeza: não foi eu, mas achei divertido. já caí em maus lençóis por conta de outras pessoas, já resolvi problema dos outros para não sobrar pepino pra mim, a gente se vira para não ser vítima do acaso, mesmo assim, essas armadilhas aparecem. você já ouviu aquele ditado que diz: quanto mais você mexe na bosta mais ela fede? às vezes é melhor deixar quieto. de qualquer modo, o innoncece brasil taí pra nos ajudar.

terça-feira, 23 de junho de 2020

amigo das antiga


amigo das antiga é uma gíria,
bem comum no triângulo mineiro,
escrita assim mesmo,
sem a concordância com plural
ou com gênero
para o adjetivo antigo.

os amigos das antiga são pessoas
que amamos, que tratamos bem,
que nos trazem boas histórias
e, às vezes, até histórias ruins,
mas sempre serão amigos das antiga.

tenho excelentes amigos das antiga,
para os quais já emprestei alguma grana,
já ajudei em algum sufoco,
já entramos em fria
(como se fosse o mário frias,
com a diferença de que ele não é
um amigo das antiga mas apenas
um puxa saco), já paramos na delegacia
e quase vimos o dia
amanhecer quadrado.
ao lado dos amigos das antiga
quase morri, mas, como diria
o roberto carlos,
"o importante é que emoções eu vivi".

com os amigos das antigas guardamos boas
recordações dos tempos de juventude,
onde as aventuras faziam parte da vida,
coisas que hoje, como quase todos
já tem seus filhos,
não se arriscariam novamente.

o bolsonaro se refere ao queiroz
como a um amigo das antiga,
não necessariamente com esta
belíssima expressão triangulina,
mas com o mesmíssimo sentido.

sentido!!

eita os tempos de quartel....!

os dois dividiram alojamento nos anos 80
e dali, certamente, guardaram boas lembranças!
a amizade seguiu e virou confiança.

após alguns anos, jair virou vereador,
deputado federal e chegou à presidência.
já o queiroz, foi para a polícia militar do rio,
onde chegou a ser suboficial.

o reencontro entre os dois colegas de caserna
aconteceu quando jair o indicou para assessorar o filho,
flávio bolsonaro,
em seu cargo de deputado na assembleia legislativa
do estado do rio de janeiro.
oficialmente, queiroz, que foi para a reserva em 2018,
era motorista do parlamentar desde 2003,
e aí começou a história da "rachadinha",
onde queiroz é um dos protagonistas.

nas palavras do próprio presidente em uma entrevista ao sbt,
queiroz "sempre gozou de toda a minha confiança"
embora soubesse que ele mantinha uma situação financeira atribulada
e "fazia rolo" - situação que não impediu que ele fosse
coordenador da segurança e chefe informal de gabinete do zero um.

hum...é pra pensar um pouco...
coadunar com a criminalidade
já é outra coisa.

queiroz estava desaparecido dos holofotes
mas as investigações corriam em sigilo.
ele não estava foragido uma vez que
não havia mandado de prisão,
no entanto, queiroz escondia seu paradeiro.
enquanto todos afirmavam com convicção
que não sabiam onde nosso assessor estava,
o homem dormia nas dependências do advogado da família,
diga-se de passagem, um advogado fiel.

frederick wasseff, conhecido pela alcunha de anjo,
escondia o homem do qual já havia dito não conhecer e
não saber onde estava.

como este inquilino caiu na sua casa?

opa!! casa não! escritório de advocacia!
tudo pensado direitinho para não surgirem
com uma busca e apreensão, afinal,
a lei garante esta proteção
aos escritórios dos advogados.

um ano de esconderijo
e nada do wasseff desconfiar.
e outra: esconder para quê se não estava devendo?

a parte legal disso tudo foi a live do presidente,
onde ele afirmou que o queiroz estava em atibaia para facilitar
o deslocamento para o hospital onde
o amigo fazia tratamento de saúde.
ele sabia de tudo mas...
o dono da casa não sabia.
esqueceram de combinar isso aí.

de mentirinhas em mentirinhas a gente vai acompanhando
o desenrolar desse imbróglio.
o advogado, teoricamente, já saiu de cena.
ele afirmou, antes de pedir as contas,
que nenhum dos bolsonaros tem responsabilidade
nesse pique-esconde do queiroz.

vamos ver até aonde essa amizade recente,
regada à saliva e bajulações, vai durar.
se algo der errado (mais do que já deu) alguém terá que pagar a conta.
será que o sítio do lula também é do wasseff?
tá tudo ali, pertinho né?
vou ficar na torcida
para que a valiosa amizade das antiga
entre o bolsonaro e o queiroz não seja
abalada por coisa pouca.
ao mesmo tempo, vou torcer,
também, para que o anjo desconfigurado
encontre um ventilador
o mais breve possível
para espantar o cheiro de enxofre do ar.






sábado, 13 de junho de 2020

aos admiradores do ideólogo olavo



raramente faço isso mas... este texto do vicente vilardaga,
publicado dia 12/06/2020 no site istoe.com.br,
diz muito, e de maneira muito pedagógica,
sobre o guru (em plena decadência) do governo federal.
com toda licença poética, estou publicando na íntegra.

aos admiradores do ideólogo olavo,
nosso filósofo de mentirinha,
ofereço essa suave leitura, uma reflexão singela
e baseada em fatos reais.
vai que, num ímpeto de sorte,
num insight astronômico,
tu não caia da terra plana e acorde?
bora lá!
segue a sugestão de leitura obrigatória para olavistas:

O guru despirocou e o hospício abriu as portas

Derrotado em vários processos judiciais e condenado a pagar uma indenização de R$ 2,8 milhões por danos morais para Caetano Veloso, Olavo de Carvalho se desespera, chama Jair Bolsonaro de covarde e ameaça derrubar o governo

O guru Olavo de Carvalho pirou. Sem dinheiro, derrotado em vários processos judiciais, vendo seu pupilo, o ministro da Educação Abraham Weintraub com o cargo ameaçado e condenado agora a pagar uma indenização por danos morais de R$ 2,8 milhões para o cantor Caetano Veloso, a quem chamou insistentemente de pedófilo pelas redes nos últimos anos, Carvalho perdeu as estribeiras em vídeos transmitidos pelo YouTube na semana passada. Ele ameaçou derrubar o governo e acusou o presidente Jair Bolsonaro, a quem chamou de “inativo” e “covarde”, de não fazer nada para impedir crimes e agir contra bandidos.


“Temos que ajudá-lo financeiramente. Ele está chateado, precisa de mais ajuda para continuar lutando pelo Brasil” Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan

Magoado, sentindo-se usado e perseguido, o guru renegou a amizade do presidente e falou que não quer mais condecorações. “Enfia a condecoração no cu”, afirmou, referindo-se à Grã Cruz, mais alto grau da Ordem do Rio Branco, com a qual foi agraciado no início de maio. “Se você não é capaz de me defender contra essa gente toda eu não quero a sua amizade”, prosseguiu. Carvalho não foi específico, não disse quem é o bandido e de quem quer ser defendido, mas deu sinais de que rompeu com Bolsonaro e rompeu também com a razão. A não ser que surja a solução para todos os seus males, uma providencial ajuda financeira para cobrir suas dívidas milionárias, Carvalho deverá continuar enlouquecido contra o governo. Mas, infelizmente, não parece provável que seja capaz de derrubar Bolsonaro.

Festival de tolices

Seus impropérios, lançados desde sua casa, na Virgínia (EUA), causaram surpresa entre seus simpatizantes e dispararam um festival de tolices que só o atual governo e seus aliados poderiam oferecer. Mesmo xingado pelo guru de “palhaço vestido de Zé Carioca”, por causa de seu terno verde com gravata amarela, o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, promoveu uma vaquinha entre amigos para ajudar o ideólogo do governo a sair do buraco. “Temos que ajudá-lo financeiramente”, proclamou num grupo de WhatsApp. “Ele está chateado, precisa de mais ajuda para continuar lutando pelo Brasil”. Hang conversou com Bolsonaro sobre o caso e os dois chegaram à conclusão de que é preciso dar um socorro financeiro a Carvalho para que ele se acalme. Alguns amigos empresários de Hang, porém, como Flávio Rocha, da Riachuelo, e Sebastião Bonfim, da Centauro, demonstram resistência em abrir os bolsos para o guru e se recusaram a participar da vaquinha.

“Estou contrariado, mas não derrotado, eu sou bem guiado pelas Mãos Divinas! P.S.: sim, nóis prantemo um miiarar na varanda” Abraham Weintraub, ministro da Educação

Carvalho também está revoltado com a possibilidade de Abraham Weintraub deixar o governo. Condecorado por Bolsonaro em maio com o grau de Grande Oficial da Ordem de Mérito Naval, ele ficou com a corda no pescoço desde que vieram a público suas ofensas contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) na fatídica reunião ministerial do dia 22 de abril. No Palácio do Planalto, depois de arrumar brigas e confusões e abandonar a educação brasileira, Weintraub perdeu qualquer apoio e já foi aconselhado a pedir demissão, como uma forma honrosa de largar o cargo. Nos seus planos, está, inclusive, uma candidatura para a Prefeitura de São Paulo. O ministro teria entrado em contato com o guru para se lamentar e tentar reverter o quadro de ruptura que se avizinha. Carvalho tomou suas dores e fez mais um ataque a Bolsonaro. “Porque eu fui seu amigo, mas você nunca foi meu amigo (…) Você só tira proveito. E devolve o quê? É que nem o Weintraub. Dá uma condecoração. Tá brincando com isso, porra. Só essas multas que os caras tão cobrando de mim, é pra me arruinar totalmente. Como é que eu vou sobreviver nos EUA sem um tostão furado”, protestou. Um provável nome para assumir a Educação é o do empresário Carlos Wizard, que desistiu recentemente de um cargo no Ministério da Saúde. Sobre seus problemas, Weintraub usou o Twitter para filosofar. “Estou contrariado, mas não derrotado, eu sou bem guiado pelas Mãos Divinas!”, disse.

O processo de Caetano Veloso contra Olavo de Carvalho já transitou em julgado e não oferece mais possibilidade de recurso. Caetano é uma obsessão antiga do guru, que ajudou a promover a hashtag #caetanopedofilo. A condenação pelos danos morais foi de R$ 40 mil, que chegaram, corrigidos, a R$ 54 mil. Tratou-se de uma ação de obrigação de fazer com pedido de tutela de urgência cumulada com indenização por danos morais, aberta em 2017. O pedido de tutela foi feito com o objetivo de obrigar Carvalho a retirar todas as postagens ofensivas contra Caetano e parasse de atacar o artista, sob pena de multa diária de R$ 10 mil. Olavo retirou algumas postagens, mas não todas, e por isso o valor da indenização começou a crescer, chegando agora a R$ 2,8 milhões. “A ideia é penhorar as coisas dele”, disse a empresária Paula Lavigne, mulher de Caetano.

“A maior violação de direitos humanos da história do Brasil nos últimos trinta anos está acontecendo neste momento” Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos

Bullying virtual

“E se não conseguirmos fazer isso no Brasil, iremos cobrá-los nos Estados Unidos”. Segundo Paula, há um roteiro programado de ataque à classe artística no País e Olavo de Carvalho passou de todos os limites. Ela se diz satisfeita com o resultado da ação a adianta que o dinheiro do guru “será usado em causas que pautem nossa resistência”. “Nem todo mundo tem como se defender de ataques e linchamentos morais pela internet. A ação do Caetano tem uma função pedagógica e mostra que quem ofender os outros e praticar bullying virtual pode sofrer consequências gravíssimas”, disse a advogada Simone Kamnetz, que defende Caetano. “As pessoas tem que aprender que elas não podem fazer o que quiserem pela internet”. A defesa de Carvalho reiterou durante o processo que ele não mentiu quando chamou Caetano de pedófilo.

Eminência parda do governo, com influência direta sobre os filhos 02 e 03 de Bolsonaro, Carlos e Eduardo, Carvalho também reclama da imprensa, que diz atacá-lo sem piedade. “Nunca houve contra um cidadão particular um massacre jornalístico e judiciário desse tamanho, nem contra narcotraficantes e líderes revolucionários”, disse Olavo, referindo-se a si próprio. “Há décadas existe esse gabinete do ódio contra Olavo, porra!” Carlos e Eduardo deflagraram, inclusive, com apoio de blogs bolsonaristas, uma operação para segurar Weintraub, diante dos lamentos do guru. Atualmente, Carvalho está desprestigiado entre os ministros do governo. Resta-lhe a simpatia apenas do ministro da Educação e do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Apesar de estar no fim da linha, Weintraub quer cair atirando. Em mais um ato arbitrário, Bolsonaro publicou uma Medida Provisória (MP), na quarta-feira 10, que permite ao ministro escolher reitores temporários das universidades federais durante o período de pandemia. O texto acaba com a necessidade de consulta a professores e alunos ou de uma lista para escolha dos reitores.

Na nau dos insensatos em que se converteu o governo Bolsonaro não se salva ninguém. Com a influência de Olavo, que considera a pandemia de coronavírus uma ficção, ministros criticam o isolamento e invertem a lógica da saúde. Transformam uma medida benéfica em algo ruim. “Idosos estão sendo algemados e jogados dentro de camburões no Brasil. Mulheres sendo jogadas no chão e sendo algemadas por terem feito nada”, disse a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves. “A maior violação de direitos humanos da história do Brasil nos últimos trinta anos está acontecendo neste momento, mas nós estamos tomando providências”. Uma das providências, possivelmente, será pagar as dívidas de Olavo de Carvalho porque a fúria do guru tumultuou o governo.

bem mau.


imagem ilustrativa

chamada de jornais tendenciosos logo após uma live tendenciosa do presidente:

No dia em que o Brasil atinge o número de 40.919 mortes pela Covid-19, e registra 1.239 óbitos nas últimas 24h
(11/06/2020), de acordo com o Ministério da Saúde, o presidente Jair Bolsonaro volta a questionar a veracidade dos dados de seu
próprio governo:

Tem um hospital de campanha perto de você, tem um hospital público, arranja uma maneira de entrar e filmar. Muita gente tá
fazendo isso, mas mais gente tem que fazer, para mostrar se os leitos estão ocupados ou não, se os gastos são compatíveis ou
não. Isso nos ajuda (BOLSONARO,2020).

é isso aí.
eis o quê o presidente está fazendo,
insistindo em suas insanidades,
sendo o trator que puxa uma leva
de apoiadores, também tomados
pela mesma insanidade.

é vergonhoso que tais palavras
tenham sido ditas pelo próprio presidente,
pelo líder máximo da nação.

não à toa, o país já está no segundo lugar
em número de mortes pela covid-19 no mundo,
atrás, apenas, do seu espelho, os eua,
ou melhor, o trump, que, numa de suas falas desastrosas,
sugeriu que o povo injetasse desinfetante nas veias
para combater o vírus.

os casos de intoxicação por desinfetante
explodiram nos eua depois dessa fala inofensiva,
cujo povo mais simples julgou verdadeira,
afinal, quem falou foi o presidente daquele país.

como vamos progredir dessa forma?

os números já começaram a ter nome e sobrenome,
já tenho vários amigos infectados,
sendo que um deles não aguentou
a violência do novo vírus
e faleceu semana passada.
deixo minhas sinceras condolências
aos familiares do manoel,
um cara sensacional,
fiel às causas solidárias.
vai fazer falta.
não é um número a menos,
é um ser humano que jamais será esquecido.

enquanto o povo bitolado continuar
acreditando que tudo é conspiração
da mídia, que é invenção comunista,
que é exagero desse ou daquele político,
quem paga é o próprio povo,
com a própria vida.

olha só a manchete no dia seguinte
ao incentivo presidencial:

Grupo invade hospital, derruba computadores e chuta portas em ala com pacientes do coronavírus no Rio!

é isso que ele quer?
é assim que vamos vencer essa batalha?

terrível.

mais terrível é ver gente do bem apoiando isso tudo.
seriam, realmente, gente do bem?
que bem é esse?

bem mau.

após a postagem desse texto,
no mesmo instante em que todos os jornais e sites do brasil,
tanto os de esquerda quanto os de direita,
publicavam a mesma chamada:

"Grupo invade hospital, derruba computadores e chuta portas em ala com pacientes do coronavírus no Rio!",

a subsecretaria de comunicação do estado do rio de janeiro
divulgou um comunicado no qual nega que tenha acontecido uma
invasão de pessoas armadas no hospital municipal ronaldo gazolla,
em acari, zona norte da cidade.

leia na íntegra:

FAKE NEWS sobre invasão ao Gazolla

Não é verdadeira a informação de que houve uma invasão ao Hospital Municipal Ronaldo Gazolla nesta sexta-feira (12/06) por pessoas armadas que estariam tentando filmar os CTIs e enfermarias.

O que ocorreu foi um tumulto causado por cinco pessoas de uma mesma família que, desesperadas ao receberem a notícia da morte de uma parente internada no local – uma senhora de 56 anos, ocorrida nesta manhã – entraram alteradas na unidade, quebraram uma placa de sinalização e bateram uma porta, causando danos. Vigilantes, guardas municipais de uma viatura que fica baseada no hospital e integrantes da equipe assistencial ajudaram a contornar a situação. Uma das pessoas da família, uma mulher, precisou ser medicada para se acalmar.

Também não é verdadeira a informação de que uma paciente idosa teria morrido em função da confusão.

A direção do Hospital Ronaldo Gazolla lamenta que a dor de uma família, que tomou uma atitude desesperada, esteja sendo distorcida e usada para alimentar fake News neste momento.


bom, de qualquer modo, o texto por mim publicado neste canal de comunicação
não deixa de ser verdadeiro ao trazer o título utilizado
por quase toda mídia do país,
afinal, um grupo de pessoas invadiu o hospital municipal ronaldo gazolla no rio de janeiro,
isso é fato verídico.

os detalhes da invasão cabem às testemunhas oculares relatarem.
na maiorias dos jornais e sites do brasil existem testemunhos similares, já
sobre a possibilidade de os invasores estarem armados,
certamente, este boato deve ter se espalhado apenas in loco, bem como a informação
de que uma idosa teria falecido,
uma vez que não li estas informações em nenhuma das mídias consultadas.
agradeço aos leitores que me advertiram da iminente publicação
de fake news neste blog.

sai pra lá fake news!

sexta-feira, 12 de junho de 2020

minha namorada é a água


minha namorada é a água,
ela é a minha vida e essência,
me forma desde o comecinho
da minha existência,
me salva todo dia
e me faz conhecer o
que é felicidade.

minha água, amada minha!
viver ao teu lado esses anos,
meses e dias me motivam
a celebrar toda hora
o dia dos namorados (casados)!
uma fase sensacional da vida
se comemora toda hora.

obrigado!

você é uma princesa!
uma princesa gordinha e linda,
trazendo no ventre mais
que um presente,
um sonho real para vida toda!