quinta-feira, 22 de junho de 2017

que as vítimas repousem no frescor de Deus


a fumaça escureceu o céu.
um vento de apocalipse cercou todos os viventes.
onde há fumaça, há fogo.
primeiro, um calor insuportável,
depois, as labaredas roçando os tetos e janelas das casas,
os carros na estrada.
algumas pessoas entraram em seus carros
para fugir do fogo.
não dá pra fazer mais nada.
o fogo estava em todo lugar.
a fumaça impedia a visibilidade,
mas, pior, não deixava respirar.
alguns saíram de seus carros
e correram para lugar nenhum.
17 corpos foram encontrados queimados no meio da rua,
outros carbonizados
dentro dos automóveis.
um incêndio florestal de proporções alarmantes
e incontroláveis.
uma tragédia.
as histórias de sobreviventes impressionam:

um grupo de pessoas entrou numa casa e,
deitados no chão, ardiam com o calor,
tremiam de medo.
e permaneceram assim até que o pior passasse.
tiveram sorte.
as casas ao lado estavam em migalhas.
apenas esta se manteve.

12 pessoas se salvaram porque entraram
numa caixa d´agua e ali ficaram se protegendo do calor infernal.

na esperança de salvar seus filhos das chamas que cercavam tudo,
a mãe pegou as duas crianças, entrou no carro
e seguiu.
o pai ficou próximo à casa.
nem me pergunte o porquê de o pai não ter ido.
mãe e filhos morreram na fuga,
o pai sobreviveu e
vai sofrer muito mais que qualquer grau de queimadura.

muitas histórias certamente virão à tona.
portugal se estremeceu com esse drama.
que as vítimas repousem no frescor de Deus.


sábado, 17 de junho de 2017

prontos para um tiro de 100 metros


água, suas quedas e lagos me atraem.
seu remanso, seu deslizar suave,
seus tiques e suas lendas
me fazem rir.

esse rir é ser feliz!

estar aí, seguindo a vida lado a lado,
subindo montanhas e descendo ladeiras,
carregando dóceis fardos
em nossos ombros fortes,
sendo feliz com pouco,
com muito,
com nada,
sendo feliz,
apenas,
é mais que nossas sortes!
são os nossos pedidos sendo atendidos
de maneira sublime e calma,
escancarando a fidelidade
desses olhos que nos vigiam lá do desconhecido.

temos diversos motivos para acordar dispostos sempre.
nos parecemos, às vezes,
com os velocistas na linha de largada,
prontos para um tiro de 100 metros.
saímos com os cabelos por pentear
ou mesmo com uma remela no canto dos olhos,
mas nosso rebento sai de príncipe.
ele é um príncipe que herda mais que nossas economias e gastos,
herda nossa conduta,
nosso amor,
nossa felicidade.
herda toda luz que emana desses sorrisos fáceis.

vem água!
vem me molhar que, nem molhado,
acordo desse sonho lindo!

quinta-feira, 15 de junho de 2017

ele é mais honesto que o aécio neves.



“Se tem uma coisa que eu me orgulho, neste país, é que não tem uma viva alma mais honesta do que eu. Nem dentro da Polícia Federal, nem dentro do Ministério Público, nem dentro da igreja católica, nem dentro da igreja evangélica. Pode ter igual, mas eu duvido”. SILVA, Luiz Inácio Lula

essa preciosidade alucinógena foi revelada para humanidade no dia 20 de janeiro de 2016,
num café da manhã oferecido pelo ex-presidente a blogueiros
na sede do instituto lula.
certamente, não havia no local nenhum blogueiro que fosse mais honesto que ele para desencorajá-lo
nessa fala estapafúrdia.

lembrando que, para ser o mais honesto, não pode conter no repertório
histórias e números mentirosos, como ele mesmo se orgulhou
de contar em diversas entrevistas,
também de caráter estapafúrdico.
uma breve pesquisa na internet
e você encontra quase todas as pérolas deste vasto oceano.


de qualquer modo, posso concordar com o lula num ponto:
ele é mais honesto que o aécio neves.
quem promete é esse ano!
aécio chega primeiro cadeia.
certeza.

terça-feira, 13 de junho de 2017

todo ladrão é vacilão


todo ladrão é vacilão,
mas também é covarde,
preguiçoso,
maldoso,
feioso.

mas, mesmo sendo o ladrão vacilão,
covarde, preguiçoso,
maldoso e feioso,
não merece ter tatuado em sua testa
suas funções e adjetivos.
isso não é justo.

tem quem deseje a morte,
ou, na menor das hipóteses,
uma surra bem dada,
um linchamento de responsa,
um fecha,
um corretivo.
mas...essas coisas também não são justas.

pegou o ladrão roubando?
chame a polícia, o batman, o robim mas...
não reaja!
não faça a justiça com as próprias mãos
porque isso só aumenta a sujeira.
precisamos limpar esse país,
e não pagá-lo com a mesma moeda.
a vingança é um prato sem fim.
todo ódio derramado sobre um infeliz
que é ladrão, assaltante,
assassino, estuprador, corrupto, etc,
só faz mais mal às pessoas de bem.
nossa reação não pode ser, jamais,
movida pelo ódio cegante,
mas pela última gota de amor que nos resta.

somos capazes de seguir em frente.
a testa tatuada tem o mesmo significado que um coração traumatizado.
a diferença é clara:
tá na testa? tá visível!
tá no coração? só Deus vê, conhece e sabe o que é melhor.

não defendo a tortura ou qualquer tipo de violência contra o ser humano.
é menos humano quem tortura.
muitos bandidos torturam e matam suas vítimas.
muitos bandidos são menos humanos.
menos humanos na terra, mais animais,
mais plantas, mais água, mais tudo.
quero paz e justiça.
e um mundo tão civilizado quanto a noruega,
tão seguro quanto a islândia
e tão lindo como o triângulo das bermudas estampadas mineiras.

quatro anos se passaram desde o último passeio da minha mãe natureza por esta terra.


quatro anos se passaram desde o último passeio da minha mãe natureza por esta terra.
nesses anos todos sempre a encontrei em outras dimensões.
o engraçado é que, em todas as vezes, por mais que ela demonstrasse alegria,
não conseguia disfarçar a respiração ofegante de um coração cansado.
no entanto, na véspera de celebrarmos o quarto ano de partida,
ela, mais uma vez, para minha plena felicidade,
veio me visitar!
e tamanha foi minha alegria quado vi que ela carregava em seu colo o neto que ela não conheceu aqui,
meu filho!
minha mãe natureza caminhava feliz com meu rebento, ele todo sorridente e pesando seus quase dez quilos!
e ela não estava cansada!
não demonstrava fraqueza,
transbordava felicidade!
e essa felicidade nos contaminava!

estava ali, dormindo e sorrindo!
uma emoção tão linda que me fez acordar pra vida!
só gratidão ao Criador disso tudo,
que permite esses passeios astrais
e esses encontros de gerações!
muita lindeza para uma noite só!

nos porões do jaburu acontecem coisas secretas.


nos porões do jaburu acontecem coisas secretas.
seriam rituais satânicos?
confrarias?
reunião de vampiros?
pouco sabemos.
mas um gravador paraguaio conseguiu burlar o sistema de segurança
e trouxe as mais novas fofocas de estado!
as notícias foram tão quentes
que valeram morada em nova york!
sim!
os rituais satânicos existem
e tem a cara do joesley,
do loures, do aécio, do temer...
a confraria era articulada numa causa só:
faturar muita grana em cima das carnes podres servidas naquele porão.
os vampiros de hoje preferem espadas de ouro
e tempero completo exceto... alho.


quinta-feira, 1 de junho de 2017

no atendado no show da ariana grande


no atendado no show da ariana grande,
quem morreu foram os pequenos.
terrorista infiel ao alcorão,
onde uma cláusula diz que não se pode explodir crianças.

repartindo comigo o mesmo endereço.


quando me pego te olhando assim
fico é mais apaixonado!
sua beleza, mais bela todo dia,
me deixa encantado.
sei que seus dias são atarefados,
afinal, você cuida da nossa melhor parte,
nossa valiosa obra de arte,
nosso rebento.
e quando não está à cuidar dele,
está cuidando de outras melhores partes
de outras obras de artes.
você, afinal, é a água que limpa
e trata de tantas jóias preciosas.
você mesma é a jóia mais preciosa
que conheço, mas esse amor todo, não tem preço.
apenas sei que te mereço
repartindo comigo o mesmo endereço.
amanhece!!
hora de vê-la mais linda!

quarta-feira, 17 de maio de 2017

prefiro ver os médicos vestidos de branco


fui para um pronto socorro de um hospital público
acompanhando um paciente que teve convulsões.
o paciente era diabético e vomitava muito.
era quase uma da manhã.

__tem que aguardar um pouco.
__ele não está muito bem e me preocupa a diabetes.
__espera no corredor, não vai demorar.

não tinha outra opção e aguardamos.
até que não demorou muito.
quarenta minutos depois passa por nós uma jovem a passos largos
trazendo à tiracolo uma bolsa estampada.
parou pouco mais à frente e perguntou:
__joão é vocês?
__sim!(somos todos joão!)
__me acompanha aqui.

entramos no consultório.
era a médica.

estava um pouco descabelada mas era uma mulher bonita.
a impressão que eu tive era que ela estava chegando direto da balada.
a roupa era de balada.
bom, quem nunca né?
foi apenas uma impressão.

colocou a bolsa sobre a mesa e começou a fazer as perguntas de praxe
enquanto digitava.
um enfermeiro já havia verificado os sinais vitais e a taxa de glicemia,
com os dados em mãos, digamos que o atendimento foi agilizado.

__vai pra sala de medicação, depois eu avalio o seu quadro.

não sei dizer a cor dos olhos daquela jovem médica.

na hora da dor ou nas grandes alegrias,
nos momentos mais difíceis da vida e no nascimento de um filho,
estamos sempre acompanhados pelos médicos.
os profissionais da saúde tem esse privilégio:
de estarem ali, diante da pequenez de todo ser humano moribundo,
de poderem, de alguma forma, ser a cura, a esperança e de,
por quê não, ser deus?
tem uma piada, muito contada nas universidades, que traz um pouco desse imaginário coletivo:

o cara, quando estuda medicina, pensa que é deus,
quando forma, tem certeza que é deus.

é uma piada de muito mal gosto mas traz um pouco de verdade.
me recordo de uma médica no paraná, diretora de um hospital particular,
que decidia quem deveria morrer
com a boa intenção de abrir vagas nos leitos de u.t.i.
terrível!

e por falar em momentos difíceis...
recordo-me do sofrimento que foram os últimos dias de vida da minha mãe.
ela tinha problemas cardíacos e, poucos meses antes do seu falecimento,
as crises se intensificaram.
ela era paciente de um renomado cardiologista da cidade.
o doutor atendia na rede pública mas era proprietário de um consultório.
devido as demoras entre as consultas, às vezes recorríamos aos encaixes.
nas consultas normais o atendimento deste importante profissional
já era bem seco.
se o acompanhante perguntasse algo ele ignorava e voltava a pergunta para o paciente,
se o paciente perguntasse algo ele dizia que era assim mesmo.
uma coisa eu tenho certeza:

ele era impaciente.

aí vem um monte de gente dizer:
__ahhh na rede pública não tem estrutura!
__ahhh na rede pública é sempre lotado e não dá pro médico ficar demorando nas consultas!
__ahhh na rede pública o médico é maltratado pelos pacientes!
__ahhh na rede pública é uma bagunça!
__ahhh é assim mesmo!!

sim, uma série de fatores que interferem na qualidade do atendimento
mas que não deveriam interferir no respeito pelo próximo.
um juramento lindo como é o da medicina não poderia ser esquecido assim.

numa das crises da minha mãe não conseguimos um encaixe com o médico.
a situação não poderia esperar e marcamos uma consulta no consultório particular.
pagamos adiantado e em dinheiro vivo e o médico que nos tratava à pão e água
ofereceu-nos um banquete.
pela primeira vez ele sorriu pra gente.
minha mãe ficou abismada
e eu, nem tanto.
respondeu a todos os questionamentos com paciência e ternura na voz.
olhava em nossos olhos.
nos vimos pela primeira vez.
apesar de tudo,
o bom atendimento fez com que minha mãe saísse daquele consultório renovada.
um pouco de atenção, um sorriso, isso faz muita diferença para qualquer um.
isso vale para qualquer profissional.

eu mesmo, quando vou comprar alguma coisa e a loja está lotada,
me sinto extremamente mal com os vendedores
que passam pela gente como se não existíssemos.
poxa, quem precisa de mim são eles!
um simples "opa! daqui a pouco te atendo!" já me faz esperar,
caso contrário, saio e talvez nunca mais volte naquele lugar.
o desprezo e a indiferença são coisas que ninguém quer.

recentemente explodiu nas redes sociais fotos de estudantes
de medicina em poses informais e um tanto quanto descabidas
para a profissão.
nossos futuros médicos arriaram suas calças
e deixaram que seus jalecos ficassem como a única barreira
entre seus órgãos genitais e seus pacientes,
ao mesmo tempo que, com as mãos, faziam o famoso sinal do ronaldinho, o gaúcho.
seriam futuros rogers abdelmassihs??

é de entristecer.

alguns detalhes fazem toda a diferença.
não sei se sou conservador,
mas quando vou ao hospital
prefiro ver os médicos vestidos de branco
e, de preferência, com um estetoscópio no pescoço.

__aquele é o médico!!

facilita a identificação e não deixa de ser uma referência ao branco da paz que precisamos.

e por falar em paz, me lembrei de um ocorrido!
ao sair do consultório com as receitas para medicação,
cheguei na sala onde estavam os enfermeiros e técnicos,
disse bom dia e perguntei se poderia entrar com o paciente.
ora, ninguém me respondeu.

__bom dia gente!! vocês podem pegar essas receitas aqui?
__(...)
__oi, bom dia! você pode ver isso pra mim??
__(...)
__ôoo desgraça!! tô com a pessoa passando mal aqui!!
__calma senhor!! não precisa ficar nervoso!! mal educado!!

e fomos atendidos.

ah! e o dia que estava acompanhando outro paciente
e, após o atendimento e a devida medicação,
coisa que já nos mantinha no hospital quase três horas,
fomos orientados a aguardar um parecer médico para, finalmente,
receber alta.

__aguarde naquela sala que a doutora vai lá.
__ok.

esperamos...esperamos...esperamos...
e nada da médica ir fazer a avaliação do paciente.
diante da demora cheguei no balcão e perguntei se ia demorar muito:

__tem que esperar a médica chamar!

esperamos...esperamos...esperamos...
cansamos de esperar e já era quase noite.
fui para o corredor e aguardei a médica passar para conversar com ela
e tentar agilizar a avaliação.
ela passou uma vez e falei:
__doutora fulana! a senhora pode....
ela passou reto.
quando ela apontou no fim do corredor já fiquei de bucuia:
__por favor doutora, a senhora pode dar uma olhada no paciente! estamos esperand...
ela deve ter fingido que não me viu e nem me ouviu.
na terceira tentativa coloquei suavemente minha mão sobre o ombro dela,
não foi nem uma cutucada! fui extremamente sutil.
__não me toque!!!
__mas doutora! tô tentando falar com a senhora há muito tempo!
__qualquer informação você deve procurar na enfermaria ou no guichê!
__pois é...já fiz isso mas todos me disseram que só a senhora pode liberar o paciente!
e nós já estamos aqui a tarde toda!
__aguarde na sala que daqui a pouco passarei lá.

e foi assim que esperamos mais um pouquinho.
creio que meu erro foi tocar no ombro sagrado de uma médica.
precisava ser assim?
o que vale é o amor.
se não está feliz na profissão,
se pensou que um hospital público seria um paraíso,
precisa acordar para nossa triste realidade
e não usar da prepotência e da ladainha dos culpados
para aumentar o sofrimento de quem já sofre.













domingo, 9 de abril de 2017

só se for de risos!


quando chegamos ao sete
poderíamos dizer:
__ahh! a crise dos sete anos!
que crise é essa?
não conhecemos!
e tão pouco nos interessamos!
crise com a gente?
só se for de risos!
nossos sete anos de convivência
nos fizeram fortes!
nosso amor é forte como um lindo bebê!
que quase não chora
e que sai pra lá catapora!
você é a água que me manteve até aqui,
e que me manterá mais e mais!
minha água...
você me dá paz!
como aquele barulhinho de água corrente,
descendo montanhas em pequenos riachos,
prontos para serem rios caudalosos
até se tornarem oceano!
assim que te amo:
simples e majestosamente!
prestando-lhe homenagens
e curvando-me para a rainha do meu lar,
rainha da minha vida!
amo-te água!
setenta vezes sete!
que nem o amor misericordioso
de Nosso Senhor!
é tudo amo!

o trump nos empurra para o precipício.


achei que foi precipitado,
assim como não me precipito em comentários.
o princípio de mais uma guerra?
o trump nos empurra para o precipício.
é.
acho que é o início.