domingo, 22 de novembro de 2020

chorei feito cachorrinho sem rumo!

eu estava em frente à minha antiga casa, a casa da minha infância. um canteiro com grama baixa era o nosso campinho de futebol. a gente se divertia todo dia, numa corrida louca atrás da bola. num dado momento, os brinquedos da minha infância começaram a passar por mim, eram arrastados numa espécie de trenzinho. cada brinquedo que passava eu suspirava: pratinhos de plástico, muitos, de vários formatos e tamanhos, talheres descartáveis, alguns quebrados e outros ainda embrulhados num guardanapo. manguinhas e abacatinhos espetados com palitos de fósforo e, por fim, o mais querido: um fusca branco, todo equipado e com meu nome escrito nas laterais e no teto. jefferson. a letra era bem infantil. como passei toda a minha infância numa casa dentro da área do aeroporto da cidade, tinha acesso ao lixo, bastando, para isso, apenas pular a cerca de arame que separava o quintal da minha casa da área de segurança. no lixo encontrava de tudo, e o que eu mais gostava era dos restos de lanches do serviço de bordo da varig, meu Deus, quanto luxo! levava tudo pra casa, onde separava o que ainda poderia ser consumido do que seria servido para nossas galinhas. os pratinhos e talheres fazim a nossa diversão. nossa casa tinha um quintal enorme, com 5 mangueiras e 3 abacateiros, além de um pé de tamarindo. as frutinhas que caiam com a ventania
a gente pegava e fazia bichinhos com elas, criávamos nas nossas fazendas imaginárias. pensa numa diversão garantida! o fuscão foi presente de uma tia e chegou pelo correio, ele era lindo! tinha bagageiro e grades de proteção na frente, além de um estepe na parte traseira. era o carro do fazendeiro. éramos 8 irmãos, sendo 5 homens e 3 mulheres. brigas? muitas! mas as brincadeiras superavam as encrencas. não me recordo quem escreveu o meu nome no carrinho, mas era questão de posse. a casa era cedida para nossa família até que meu pai se aposentasse no serviço público, portanto, assim que saímos, o imóvel ficou abandonado por anos, depois, foi demolido, por fim, todas as lindas árvores foram cortadas. hoje existe um nada onde correu tanta história. o tempo voa... que lindo momento onírico! essas coisas já estavam esquecidas na minha cabeça e, de repente, voltam enquanto durmo. chorei feito cachorrinho sem rumo!

domingo, 11 de outubro de 2020

partiu, prainha do sabiá!

quando a gente vai fazer uma surpresa para alguém, é surpresa apenas se esse alguém não souber, caso contrário, não tem nada de surpresa. quando você usa os espaços públicos para fins pessoais, caso não tenha autorização, que o uso seja rápido, assim, ninguém será incomodado. se, por acaso, você insistir em usar o espaço público por um tempo maior, deixando nele coisas pessoais etc e tais, não poderá reclamar se algo do que foi programado der errado. coisas somem, sujam, voam. tá parecendo o eclesiates! pessoas chatas não faltam no mundo, às vezes, pessoas sensatas são confundidas com chatas. querem ajudar para que e erro não aconteça e levam a má fama. quando as pessoas sensatas, tachadas de chatas, deixam o leite derramar, são questionadas com um sonoro "por que você não fez nada?" melhor nadar mesmo. partiu, prainha do sabiá!

jornalistas, políticos, celebridades, chefona dos 300 do brasil etc etc...

infelizmente, chegamos ao terrível número de 150.000 vítimas da covid-19 no brasil. um vírus avassalador que segue destruindo tantos lares. perdi vários conhecidos e alguns amigos, vi parentes e amigos próximos quase entrarem nas estastísticas, me esforço para fazer a minha parte. o mundo inteiro teve que se render ao poder invisível, quase invencível do novo coronavírus. uma guerra agora é travada fora dos campos, dentro dos laboratórios, afinal, uma vacina é sinal de vitória, de tecnologia avançada e de cientistas felizes. a corrida pela imunização se assemelha à corrida espacial: cada país dando o seu máximo para chegar lá e alcançar o status de superpotência tecnológica. já tem futuras vacinas compradas e pagas, sem sequer saber se ficarão prontas. de promessa de compra e venda o mundo tá cheio. no brasil estamos, ainda, sob o olhar de um governo negacionista, que não conseguiu convencer um único médico que fosse para o cargo de ministro da saúde. enquanto os brasileiros morriam, a pasta da saúde estava ocupada interinamente por um militar que mal sabia o que era o sus. como não teve médico louco que aceitasse sujar o currículo com vidas inocentes, o cargo foi ficando vago por meses, até que, na bela manhã do dia 16 de setembro de 2020, exatamente após quatro meses de serviço provisório, o jeito foi nomear o general pazuello para o cargo. ele aceitou, pois, como general, estava sendo profundamente submisso às ordens iradas do capitão. __vai todo mundo tomar cloroquina! __sim senhor! tá assinado! bem, isso foi o de menos. piores foram as demonstrações públicas do próprio mandanatário da nação, um show de bizarrices com discuros e práticas contrárias a todas as recomendações para se prevenir uma contaminação. muitos apoiadores do governo que seguiram os exemplos vindos, diretamente, do planalto foram parar nos cemitérios brasil afora, e ajudaram na triste marca nesta semana alcançada. choramos os nossos queridos, choramos a nossa falta de direção. de qualquer forma, na mesma semana da lamentável marca de 150.000 vítímas fatais, tivemos a excelente notícia do fim da corrupção no brasil. uma grande conquista para um povo cansado de ser roído pelos ratos engravatados. o fim da lava-jato era o sinal que muitos dos apaixonados pelo governo federal esperavam desde o lançamento daquele adesivo famoso no qual se lia: #EUAPOIOALAVAJATO #BOLSONARO17 também na mesma semana do triste número, tivemos cenas de carinhos imparciais entre o chefe do executivo e o chefe do judiciário, ouvimos o nome de um desembargador que tem trânsito livre na câmara e no senado, um tal de kassio nunes marques. nome que, do nada, brilhou mais que outros aventados pelo presidente no decorrer deste ano para vaga que se abriu no stf. já sacaram quem nem lattes ele tem, mesmo assim, foram checar as informações e já deu bode. vê se pode? uma leva de admiradores do presidente vai ouvindo o barulhinho da ficha cair. os mais novos escutam outros sons que também levam a uma epifania. uns saem de mansinho, outros caem atirando e são chamados de comunistas. é cômico! mas...sorria! a verdade dói e é difícil aceitar sem bancar o turrão. lindo é ver um arrependimento sincero, honesto, do tipo que percebe que foi enganado e muda de rumo. mudar de rumo, nesse caso, não siginifica ser oposição após uma frustração, mas, pelo menos, parar de ficar arrotando insanidades como se robozinho papagaio fosse. é preciso ter um pouco de amor próprio e esquecer o lula e o petê. o assunto vai além das paixonites agudas. jornalistas, políticos, celebridades, chefona dos 300 do brasil etc etc... um por um vão percebendo em que enrascada se meteram. por outro lado, o presidente aumenta o índice de popularidade. graças a quem meu povo? acertou você que disse auxílio emergencial! se tudo der certo, será mantido até as eleições de 2022, com ou sem vacina. não meu caro... o brasil não é para amadores.

quarta-feira, 23 de setembro de 2020

chega de conversa né pinóquio!

o pinóquio conseguiui! mentiu mentiu mentiu e chegou à presidência do brasil! hã??!! não é primeiro de abril! índios incendiários e caboclos loucos, auxilio emergencial a mais de 1.000 real pra geral? e essa história do país que mais protege o meio ambiente? que dia foi essa aula? aliás, onde foi essa aula? nada! um pouco mais. chega de conversa né pinóquio!

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

O presidente da república, exmo. ilmo. sr. jair messias bolsonaro, sancionou a Lei 13.979

O presidente da república, exmo. ilmo. sr. jair messias bolsonaro, sancionou a Lei 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, que prevê inúmeras medidas de combate ao novo coronavírus, dentre elas, a vacinação compulsória. mas... ontem o exmo. ilmo. sr. jair messias bolsonaro, presidente da república federativa do brasil, disse que assinou mas não leu. por quê? porque agora ele anda dizendo que não se pode obrigar ninguém a ser vacinado. escreveu não leu. não leu. não escreveu. nem escreveu e nem leu, só assinou. e assinou com a sua caneta (de) pobre. escreveu não leu, pau comeu. assume, com essa fala insana, mais um cargo: o de líder do movimento antivacina brasileiro. vai contra todas as leis possíveis, contra tudo construído pela ciência, mas ao encontro de doenças que já estavam, inclusive, até erradicadas no país. 127.000 brasileiros mortos... como se não bastasse o negacionismo em relação à covid-19, a grande dificuldade de seguir medidas profiláticas, de não entender os riscos, ainda quer levantar a bandeira contra uma iminente vacina. meu Deus...que sina! chega logo 22!!

domingo, 6 de setembro de 2020

pezinhos gordinhos que ficam lindos nesse salto alto.


pezinhos gordinhos que ficam lindos nesse salto alto.
ficam lindo mas perigosos,
afinal, nossa menininha está pesada.
todo cuidado à mãe e à neném
são fundamentais.
agora que estamos no sétimo mês
e que vivemos tempos
de pandemia e paz,
queremos o melhor mundo
para nossa linda.
uma mamãe linda
só poderá gerar uma prole linda.
estou aqui, com os meus cabelos
encaracolados, torço para
que ela puxe os seus.
sigamos, com todos os cuidados
nesses dias em que temos que evitar
as ruas por causa do inimigo invisível,
nossa única guerra.
sairemos vencedores,
todos.

nisso, o ditão ficou impaciente


eu e o senhor ditão seguíamos a pé às margens da br 365,
rumo à rodoviária de uberlândia.
nossas intenções eram as melhores possíveis:
procurar irmãos de rua,
oferecer casa e cama pra eles.
paramos sob um viaduto para aguardar o melhor momento
para atravessar a movimentada via.
estávamos na área urbana da rodovia
e uma faixa para pedestres, por sinal,
muito mal sinalizada e apagada,
indicava o ponto para travessia,
teoricamente, segura.
esperamos um minuto,
dois, cinco...
e nada de alguém, sequer, reduzir a velocidade.
nisso, o ditão ficou impaciente.
__espera seu dito!
__humpft!
um caminhão muito grande se aproximou,
mesmo sem ter certeza que poderia atravessar,
o ditão entrou na frente do caminhão,
que, por ser muito grande,
escondeu outro caminhão que vinha ao lado.
diante da atitude impensada do dito,
não fui e presenciei a assustadora cena.
ele pisou na br e logo após o grande caminhão passou,
na sequência ouvi um o barulho de frenagem de emergência
e um cheiro de pastilhas de freio torradas.
um caminhãozinho três quartos,
que transitava ao lado, um pouquinho mais atrás
do primeiro caminhão, conseguiu parar e evitar
o que seria o atropelamento do ditão,
que, depois do susto, continuou sua caminhada.
com essa bagunça toda, os veículos reduziram a velocidade
e eu também atravessei,
para ganhar tempo e alcançar o ditão,
pulei uma proteção de aço
e me vi num canteiro de obras.
andei um pouco mas vi que tudo à frente estava bloqueado por máquinas
e muitos homens trabalhando.
decidi voltar, no entanto,
nessa hora uma grande estrutura de concreto estava sendo içada
e não pude voltar.
moral da história:
estava preso, sem poder seguir para lado algum.
ao longe via a cabecinha do senhor ditão.
esperei a retirada da peça gigante
e tentei voltar para o acostamento da br,
mas estava calçado com chinelos,
tentava pular e escorregava.
era só o que me faltava, pensei.
só me resta rir disso tudo.
despertei até cansado de tanto tentar
sair do buraco em que me meti.

saudades para sempre


estávamos aguardando o grupo de voluntários
que levaria comida aos moradores de rua
quando a vi do outro lado da rua,
com aquele mesmo semblante sereno de sempre:
minha mãe natureza!
corri ao encontro dela,
morto de saudades que estava.
estava serena mas cansada,
puxei uma cadeira,
exatamente igual às antigas cadeiras
que ficavam no hospital da ufu
no idos dos anos de 1980.
__eu vou querer um pouco de sopa!
__sim mamãe! mas nenhuma sopa no mundo é melhor que a sua!
agora, sente-se e descanse.

que visitinha mais rápida e gostosa!
saudades para sempre,
momento onírico.

domingo, 30 de agosto de 2020

alta e magrela, porém, feliz


quando chegamos ela já estava lá,
alta e magrela, porém, feliz.
aos seus dias somavam-se pardais,
maritacas, bem-te-vis, canarinhos, pombas,
pássaros pretos, juritis e outros bichinhos
voadores não identificados.

folhas e cocozinhos roxos aos montes no chão,
aquela sujeira natural de onde brota vida.
__tem que cortar!
__não, de jeeeeito nenhum!
__ahhh eu que não vou ficar limpando essa sujeira!
eu sempre fui apaixonado pelas árvores,
de qualquer tamanho e cores,
não iria abandonar uma amoreira,
mesmo que fosse magrela e alta,
com seus galhinhos finos
mas cheio de frutos.
não...não vou deixar que cortem.
__não se preocupem! vou manter tudo sempre limpo!
__ahhh vai....
desde então, limpo o chão
várias vezes ao dia,
garanto sombra e a visita dos passarinhos,
além de amoras pra quem quiser.

me lembro a história contada por um amigo:
ele plantou uma árvore na porta da casa dele
e a menina era daquelas de grande porte,
logo, estava servindo sombra fresca pra quem se achegasse,
principalmente, motoristas que estacionavam seus carros ali.
copa grande, muitas folhas caídas.
o vizinho foi reclamar daquelas folhas todas no chão
mas ouviu dele a seguinte resposta:
__engraçado, quando você estaciona o seu carro na sombra
você não reclama né?
ponto final.

os efeitos colaterais existem,
mas eu prefiro essa natureza toda.




terça-feira, 11 de agosto de 2020

o innoncece brasil taí pra nos ajudar


tenho pavor com injustiça, só de pensar em ir preso inocentemente já me dá aquela palpitação esquisita. tá certo que esse temor nem sequer beira um ataque de pânico, mas que é terrível, é. de vez em sempre aparecem alguns casos de gente inocente que foi pega para bode expiatório. quase sempre pretos, ou quase pretos. certeza que sempre são pobres. quando um crime é numa área nobre, envolve vítima famosa, causa comoção etc etc, as autoridades sentem uma dramática necessidade de achar um culpado, precisam dar uma resposta rápida a high society e provar que a justiça é eficiente. daí, vão ali é pegam a primeira gente pobre e preta que veem, tasca na cadeia e depois chama a imprensa. por fim, o pobre preto não tem grana para um bom advogado e dependem de um defensor público. a história vai se arrastando e a luz do túnel vai se apagando. deve ser uma dor terrível, aquela dor na alma, de uma sensação de impotência diante de um monte de gente que não te ouve, apenas condenam. tem queles que ficam presos por três meses, sete meses, um ano, vinte anos, a vida inteira... injustamente. quantas pessoas, nesse momento, não estão nessa situação? seria um sonho de liberdade? tipo o filme mesmo. no brasil temos a ong innocence project que atua em defesa das pessoas que foram presas ou condenadas injustamente. "O Innocence Project Brasil, associação sem fins lucrativos criada em dezembro de 2016, é a primeira organização brasileira especificamente voltada a enfrentar a grave questão das condenações de inocentes no país. Além de buscar reverter condenações de inocentes pela Justiça brasileira, nossa missão é provocar o debate sobre as causas desse fenômeno e propor soluções para prevenir a sua ocorrência." www.innocencebrasil.org se você precisar desse importante serviço, peça para que relatem o seu caso no site. já vivi situações de injustiça, coisa pouca, mas que já fazem ofegar a respiração. eu e um amigo chegamos num bar, pedi bebida e salgadinhos e paguei na hora, haja vista, eu havia convidado. terminamos nosso lanche e prosa e nos levantamos para ir embora. o dono do comércio esbravejou: __ou, quem vai pagar? __já paguei. __negativo! __sim! paguei! peguei e já paguei na hora! __não vem com esse papo! tá querendo dá o cano moleque?? __que isso?? tá pago!! não sou malandro! __vocês não vão sair sem pagar. meu amigo percebeu que o dono do comércio estaca irredutível e pagou a conta novamente. fiquei mais indignado ainda, mas saí dizendo que nunca mais pisaria naquele lugar. até hoje a promessa está mantida. n´outra ocasião... brincadeiras no local de trabalho nem sempre dão certo, pode ser que alguém apele. apelou? perdeu! já dizia a velha frase conciliadora. fato é que, num passado menos distante que os salgadinhos com guaraná, decidi jogar água na cabeça de um amigo de trabalho. isso aconteceu no intervalo, peguei meio copo com água (limpa) e acertei diretamente do segundo andar. saí correndo para não ser flagrado, mas, por azar, me viram a toda velocidade no meio do caminho e depois me caguetaram. pois bem, fui abordado logo após pela minha vítima, questionando se tinha sido eu, até tentei negar mas tinha aquela testemunha fofoqueira. ele me ameaçou ali mesmo, prometendo descontar. e não demorou muito. uns 20min depois eu tomei um balde de água na cabeça, fui a grande chacota do dia e saí procurando outro uniforme. precisava ser tão desproporcional? pensei. de qualquer modo, quase na hora do fim do expediente, topei com o meu algoz e disse em tom ameaçador: __a vingança é mais que um balde de água fria. rimos juntos coisa e tal. aí que vem o imbróglio da injustiça... na hora de ir embora, saí uns 10min antes, porém, ao subir na minha moto o telefone tocou e fui atender. assim que desliguei o celular, meu amigo das águas subiu na moto dele, que estava bem ao lado da minha mas, ao dar a partida, percebeu que o pneu traseiro estava murcho. __cê num fez isso não...furou o meu pneu??? respondi meio que com um sorriso no rosto: __não, de jeito nenhum! não faço esse tipo de coisa. __é, mas você falou que ia se vingar, foi você!! __não!! de jeito nenhum! jamais faria isso!! nisso, o rapaz começou a se exaltar, para evitar qualquer coisa pior, liguei a minha motinha e vazei. __amanhã a gente esclarece. pois é...os dias que se seguiram foram de cara virada, tentei me explicar para me livrar da falsa acusação mas não teve jeito, o rapaz jurava que tinha sido eu. ainda hoje trabalhamos juntos, aparentemente, já superou o trauma do pneu furado mas, se tocar no assunto, ainda dá aquela suspirada. de uma coisa eu tenho certeza: não foi eu, mas achei divertido. já caí em maus lençóis por conta de outras pessoas, já resolvi problema dos outros para não sobrar pepino pra mim, a gente se vira para não ser vítima do acaso, mesmo assim, essas armadilhas aparecem. você já ouviu aquele ditado que diz: quanto mais você mexe na bosta mais ela fede? às vezes é melhor deixar quieto. de qualquer modo, o innoncece brasil taí pra nos ajudar.

terça-feira, 23 de junho de 2020

amigo das antiga


amigo das antiga é uma gíria,
bem comum no triângulo mineiro,
escrita assim mesmo,
sem a concordância com plural
ou com gênero
para o adjetivo antigo.

os amigos das antiga são pessoas
que amamos, que tratamos bem,
que nos trazem boas histórias
e, às vezes, até histórias ruins,
mas sempre serão amigos das antiga.

tenho excelentes amigos das antiga,
para os quais já emprestei alguma grana,
já ajudei em algum sufoco,
já entramos em fria
(como se fosse o mário frias,
com a diferença de que ele não é
um amigo das antiga mas apenas
um puxa saco), já paramos na delegacia
e quase vimos o dia
amanhecer quadrado.
ao lado dos amigos das antiga
quase morri, mas, como diria
o roberto carlos,
"o importante é que emoções eu vivi".

com os amigos das antigas guardamos boas
recordações dos tempos de juventude,
onde as aventuras faziam parte da vida,
coisas que hoje, como quase todos
já tem seus filhos,
não se arriscariam novamente.

o bolsonaro se refere ao queiroz
como a um amigo das antiga,
não necessariamente com esta
belíssima expressão triangulina,
mas com o mesmíssimo sentido.

sentido!!

eita os tempos de quartel....!

os dois dividiram alojamento nos anos 80
e dali, certamente, guardaram boas lembranças!
a amizade seguiu e virou confiança.

após alguns anos, jair virou vereador,
deputado federal e chegou à presidência.
já o queiroz, foi para a polícia militar do rio,
onde chegou a ser suboficial.

o reencontro entre os dois colegas de caserna
aconteceu quando jair o indicou para assessorar o filho,
flávio bolsonaro,
em seu cargo de deputado na assembleia legislativa
do estado do rio de janeiro.
oficialmente, queiroz, que foi para a reserva em 2018,
era motorista do parlamentar desde 2003,
e aí começou a história da "rachadinha",
onde queiroz é um dos protagonistas.

nas palavras do próprio presidente em uma entrevista ao sbt,
queiroz "sempre gozou de toda a minha confiança"
embora soubesse que ele mantinha uma situação financeira atribulada
e "fazia rolo" - situação que não impediu que ele fosse
coordenador da segurança e chefe informal de gabinete do zero um.

hum...é pra pensar um pouco...
coadunar com a criminalidade
já é outra coisa.

queiroz estava desaparecido dos holofotes
mas as investigações corriam em sigilo.
ele não estava foragido uma vez que
não havia mandado de prisão,
no entanto, queiroz escondia seu paradeiro.
enquanto todos afirmavam com convicção
que não sabiam onde nosso assessor estava,
o homem dormia nas dependências do advogado da família,
diga-se de passagem, um advogado fiel.

frederick wasseff, conhecido pela alcunha de anjo,
escondia o homem do qual já havia dito não conhecer e
não saber onde estava.

como este inquilino caiu na sua casa?

opa!! casa não! escritório de advocacia!
tudo pensado direitinho para não surgirem
com uma busca e apreensão, afinal,
a lei garante esta proteção
aos escritórios dos advogados.

um ano de esconderijo
e nada do wasseff desconfiar.
e outra: esconder para quê se não estava devendo?

a parte legal disso tudo foi a live do presidente,
onde ele afirmou que o queiroz estava em atibaia para facilitar
o deslocamento para o hospital onde
o amigo fazia tratamento de saúde.
ele sabia de tudo mas...
o dono da casa não sabia.
esqueceram de combinar isso aí.

de mentirinhas em mentirinhas a gente vai acompanhando
o desenrolar desse imbróglio.
o advogado, teoricamente, já saiu de cena.
ele afirmou, antes de pedir as contas,
que nenhum dos bolsonaros tem responsabilidade
nesse pique-esconde do queiroz.

vamos ver até aonde essa amizade recente,
regada à saliva e bajulações, vai durar.
se algo der errado (mais do que já deu) alguém terá que pagar a conta.
será que o sítio do lula também é do wasseff?
tá tudo ali, pertinho né?
vou ficar na torcida
para que a valiosa amizade das antiga
entre o bolsonaro e o queiroz não seja
abalada por coisa pouca.
ao mesmo tempo, vou torcer,
também, para que o anjo desconfigurado
encontre um ventilador
o mais breve possível
para espantar o cheiro de enxofre do ar.






sábado, 13 de junho de 2020

aos admiradores do ideólogo olavo



raramente faço isso mas... este texto do vicente vilardaga,
publicado dia 12/06/2020 no site istoe.com.br,
diz muito, e de maneira muito pedagógica,
sobre o guru (em plena decadência) do governo federal.
com toda licença poética, estou publicando na íntegra.

aos admiradores do ideólogo olavo,
nosso filósofo de mentirinha,
ofereço essa suave leitura, uma reflexão singela
e baseada em fatos reais.
vai que, num ímpeto de sorte,
num insight astronômico,
tu não caia da terra plana e acorde?
bora lá!
segue a sugestão de leitura obrigatória para olavistas:

O guru despirocou e o hospício abriu as portas

Derrotado em vários processos judiciais e condenado a pagar uma indenização de R$ 2,8 milhões por danos morais para Caetano Veloso, Olavo de Carvalho se desespera, chama Jair Bolsonaro de covarde e ameaça derrubar o governo

O guru Olavo de Carvalho pirou. Sem dinheiro, derrotado em vários processos judiciais, vendo seu pupilo, o ministro da Educação Abraham Weintraub com o cargo ameaçado e condenado agora a pagar uma indenização por danos morais de R$ 2,8 milhões para o cantor Caetano Veloso, a quem chamou insistentemente de pedófilo pelas redes nos últimos anos, Carvalho perdeu as estribeiras em vídeos transmitidos pelo YouTube na semana passada. Ele ameaçou derrubar o governo e acusou o presidente Jair Bolsonaro, a quem chamou de “inativo” e “covarde”, de não fazer nada para impedir crimes e agir contra bandidos.


“Temos que ajudá-lo financeiramente. Ele está chateado, precisa de mais ajuda para continuar lutando pelo Brasil” Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan

Magoado, sentindo-se usado e perseguido, o guru renegou a amizade do presidente e falou que não quer mais condecorações. “Enfia a condecoração no cu”, afirmou, referindo-se à Grã Cruz, mais alto grau da Ordem do Rio Branco, com a qual foi agraciado no início de maio. “Se você não é capaz de me defender contra essa gente toda eu não quero a sua amizade”, prosseguiu. Carvalho não foi específico, não disse quem é o bandido e de quem quer ser defendido, mas deu sinais de que rompeu com Bolsonaro e rompeu também com a razão. A não ser que surja a solução para todos os seus males, uma providencial ajuda financeira para cobrir suas dívidas milionárias, Carvalho deverá continuar enlouquecido contra o governo. Mas, infelizmente, não parece provável que seja capaz de derrubar Bolsonaro.

Festival de tolices

Seus impropérios, lançados desde sua casa, na Virgínia (EUA), causaram surpresa entre seus simpatizantes e dispararam um festival de tolices que só o atual governo e seus aliados poderiam oferecer. Mesmo xingado pelo guru de “palhaço vestido de Zé Carioca”, por causa de seu terno verde com gravata amarela, o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, promoveu uma vaquinha entre amigos para ajudar o ideólogo do governo a sair do buraco. “Temos que ajudá-lo financeiramente”, proclamou num grupo de WhatsApp. “Ele está chateado, precisa de mais ajuda para continuar lutando pelo Brasil”. Hang conversou com Bolsonaro sobre o caso e os dois chegaram à conclusão de que é preciso dar um socorro financeiro a Carvalho para que ele se acalme. Alguns amigos empresários de Hang, porém, como Flávio Rocha, da Riachuelo, e Sebastião Bonfim, da Centauro, demonstram resistência em abrir os bolsos para o guru e se recusaram a participar da vaquinha.

“Estou contrariado, mas não derrotado, eu sou bem guiado pelas Mãos Divinas! P.S.: sim, nóis prantemo um miiarar na varanda” Abraham Weintraub, ministro da Educação

Carvalho também está revoltado com a possibilidade de Abraham Weintraub deixar o governo. Condecorado por Bolsonaro em maio com o grau de Grande Oficial da Ordem de Mérito Naval, ele ficou com a corda no pescoço desde que vieram a público suas ofensas contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) na fatídica reunião ministerial do dia 22 de abril. No Palácio do Planalto, depois de arrumar brigas e confusões e abandonar a educação brasileira, Weintraub perdeu qualquer apoio e já foi aconselhado a pedir demissão, como uma forma honrosa de largar o cargo. Nos seus planos, está, inclusive, uma candidatura para a Prefeitura de São Paulo. O ministro teria entrado em contato com o guru para se lamentar e tentar reverter o quadro de ruptura que se avizinha. Carvalho tomou suas dores e fez mais um ataque a Bolsonaro. “Porque eu fui seu amigo, mas você nunca foi meu amigo (…) Você só tira proveito. E devolve o quê? É que nem o Weintraub. Dá uma condecoração. Tá brincando com isso, porra. Só essas multas que os caras tão cobrando de mim, é pra me arruinar totalmente. Como é que eu vou sobreviver nos EUA sem um tostão furado”, protestou. Um provável nome para assumir a Educação é o do empresário Carlos Wizard, que desistiu recentemente de um cargo no Ministério da Saúde. Sobre seus problemas, Weintraub usou o Twitter para filosofar. “Estou contrariado, mas não derrotado, eu sou bem guiado pelas Mãos Divinas!”, disse.

O processo de Caetano Veloso contra Olavo de Carvalho já transitou em julgado e não oferece mais possibilidade de recurso. Caetano é uma obsessão antiga do guru, que ajudou a promover a hashtag #caetanopedofilo. A condenação pelos danos morais foi de R$ 40 mil, que chegaram, corrigidos, a R$ 54 mil. Tratou-se de uma ação de obrigação de fazer com pedido de tutela de urgência cumulada com indenização por danos morais, aberta em 2017. O pedido de tutela foi feito com o objetivo de obrigar Carvalho a retirar todas as postagens ofensivas contra Caetano e parasse de atacar o artista, sob pena de multa diária de R$ 10 mil. Olavo retirou algumas postagens, mas não todas, e por isso o valor da indenização começou a crescer, chegando agora a R$ 2,8 milhões. “A ideia é penhorar as coisas dele”, disse a empresária Paula Lavigne, mulher de Caetano.

“A maior violação de direitos humanos da história do Brasil nos últimos trinta anos está acontecendo neste momento” Damares Alves, ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos

Bullying virtual

“E se não conseguirmos fazer isso no Brasil, iremos cobrá-los nos Estados Unidos”. Segundo Paula, há um roteiro programado de ataque à classe artística no País e Olavo de Carvalho passou de todos os limites. Ela se diz satisfeita com o resultado da ação a adianta que o dinheiro do guru “será usado em causas que pautem nossa resistência”. “Nem todo mundo tem como se defender de ataques e linchamentos morais pela internet. A ação do Caetano tem uma função pedagógica e mostra que quem ofender os outros e praticar bullying virtual pode sofrer consequências gravíssimas”, disse a advogada Simone Kamnetz, que defende Caetano. “As pessoas tem que aprender que elas não podem fazer o que quiserem pela internet”. A defesa de Carvalho reiterou durante o processo que ele não mentiu quando chamou Caetano de pedófilo.

Eminência parda do governo, com influência direta sobre os filhos 02 e 03 de Bolsonaro, Carlos e Eduardo, Carvalho também reclama da imprensa, que diz atacá-lo sem piedade. “Nunca houve contra um cidadão particular um massacre jornalístico e judiciário desse tamanho, nem contra narcotraficantes e líderes revolucionários”, disse Olavo, referindo-se a si próprio. “Há décadas existe esse gabinete do ódio contra Olavo, porra!” Carlos e Eduardo deflagraram, inclusive, com apoio de blogs bolsonaristas, uma operação para segurar Weintraub, diante dos lamentos do guru. Atualmente, Carvalho está desprestigiado entre os ministros do governo. Resta-lhe a simpatia apenas do ministro da Educação e do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Apesar de estar no fim da linha, Weintraub quer cair atirando. Em mais um ato arbitrário, Bolsonaro publicou uma Medida Provisória (MP), na quarta-feira 10, que permite ao ministro escolher reitores temporários das universidades federais durante o período de pandemia. O texto acaba com a necessidade de consulta a professores e alunos ou de uma lista para escolha dos reitores.

Na nau dos insensatos em que se converteu o governo Bolsonaro não se salva ninguém. Com a influência de Olavo, que considera a pandemia de coronavírus uma ficção, ministros criticam o isolamento e invertem a lógica da saúde. Transformam uma medida benéfica em algo ruim. “Idosos estão sendo algemados e jogados dentro de camburões no Brasil. Mulheres sendo jogadas no chão e sendo algemadas por terem feito nada”, disse a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves. “A maior violação de direitos humanos da história do Brasil nos últimos trinta anos está acontecendo neste momento, mas nós estamos tomando providências”. Uma das providências, possivelmente, será pagar as dívidas de Olavo de Carvalho porque a fúria do guru tumultuou o governo.

bem mau.


imagem ilustrativa

chamada de jornais tendenciosos logo após uma live tendenciosa do presidente:

No dia em que o Brasil atinge o número de 40.919 mortes pela Covid-19, e registra 1.239 óbitos nas últimas 24h
(11/06/2020), de acordo com o Ministério da Saúde, o presidente Jair Bolsonaro volta a questionar a veracidade dos dados de seu
próprio governo:

Tem um hospital de campanha perto de você, tem um hospital público, arranja uma maneira de entrar e filmar. Muita gente tá
fazendo isso, mas mais gente tem que fazer, para mostrar se os leitos estão ocupados ou não, se os gastos são compatíveis ou
não. Isso nos ajuda (BOLSONARO,2020).

é isso aí.
eis o quê o presidente está fazendo,
insistindo em suas insanidades,
sendo o trator que puxa uma leva
de apoiadores, também tomados
pela mesma insanidade.

é vergonhoso que tais palavras
tenham sido ditas pelo próprio presidente,
pelo líder máximo da nação.

não à toa, o país já está no segundo lugar
em número de mortes pela covid-19 no mundo,
atrás, apenas, do seu espelho, os eua,
ou melhor, o trump, que, numa de suas falas desastrosas,
sugeriu que o povo injetasse desinfetante nas veias
para combater o vírus.

os casos de intoxicação por desinfetante
explodiram nos eua depois dessa fala inofensiva,
cujo povo mais simples julgou verdadeira,
afinal, quem falou foi o presidente daquele país.

como vamos progredir dessa forma?

os números já começaram a ter nome e sobrenome,
já tenho vários amigos infectados,
sendo que um deles não aguentou
a violência do novo vírus
e faleceu semana passada.
deixo minhas sinceras condolências
aos familiares do manoel,
um cara sensacional,
fiel às causas solidárias.
vai fazer falta.
não é um número a menos,
é um ser humano que jamais será esquecido.

enquanto o povo bitolado continuar
acreditando que tudo é conspiração
da mídia, que é invenção comunista,
que é exagero desse ou daquele político,
quem paga é o próprio povo,
com a própria vida.

olha só a manchete no dia seguinte
ao incentivo presidencial:

Grupo invade hospital, derruba computadores e chuta portas em ala com pacientes do coronavírus no Rio!

é isso que ele quer?
é assim que vamos vencer essa batalha?

terrível.

mais terrível é ver gente do bem apoiando isso tudo.
seriam, realmente, gente do bem?
que bem é esse?

bem mau.

após a postagem desse texto,
no mesmo instante em que todos os jornais e sites do brasil,
tanto os de esquerda quanto os de direita,
publicavam a mesma chamada:

"Grupo invade hospital, derruba computadores e chuta portas em ala com pacientes do coronavírus no Rio!",

a subsecretaria de comunicação do estado do rio de janeiro
divulgou um comunicado no qual nega que tenha acontecido uma
invasão de pessoas armadas no hospital municipal ronaldo gazolla,
em acari, zona norte da cidade.

leia na íntegra:

FAKE NEWS sobre invasão ao Gazolla

Não é verdadeira a informação de que houve uma invasão ao Hospital Municipal Ronaldo Gazolla nesta sexta-feira (12/06) por pessoas armadas que estariam tentando filmar os CTIs e enfermarias.

O que ocorreu foi um tumulto causado por cinco pessoas de uma mesma família que, desesperadas ao receberem a notícia da morte de uma parente internada no local – uma senhora de 56 anos, ocorrida nesta manhã – entraram alteradas na unidade, quebraram uma placa de sinalização e bateram uma porta, causando danos. Vigilantes, guardas municipais de uma viatura que fica baseada no hospital e integrantes da equipe assistencial ajudaram a contornar a situação. Uma das pessoas da família, uma mulher, precisou ser medicada para se acalmar.

Também não é verdadeira a informação de que uma paciente idosa teria morrido em função da confusão.

A direção do Hospital Ronaldo Gazolla lamenta que a dor de uma família, que tomou uma atitude desesperada, esteja sendo distorcida e usada para alimentar fake News neste momento.


bom, de qualquer modo, o texto por mim publicado neste canal de comunicação
não deixa de ser verdadeiro ao trazer o título utilizado
por quase toda mídia do país,
afinal, um grupo de pessoas invadiu o hospital municipal ronaldo gazolla no rio de janeiro,
isso é fato verídico.

os detalhes da invasão cabem às testemunhas oculares relatarem.
na maiorias dos jornais e sites do brasil existem testemunhos similares, já
sobre a possibilidade de os invasores estarem armados,
certamente, este boato deve ter se espalhado apenas in loco, bem como a informação
de que uma idosa teria falecido,
uma vez que não li estas informações em nenhuma das mídias consultadas.
agradeço aos leitores que me advertiram da iminente publicação
de fake news neste blog.

sai pra lá fake news!

sexta-feira, 12 de junho de 2020

minha namorada é a água


minha namorada é a água,
ela é a minha vida e essência,
me forma desde o comecinho
da minha existência,
me salva todo dia
e me faz conhecer o
que é felicidade.

minha água, amada minha!
viver ao teu lado esses anos,
meses e dias me motivam
a celebrar toda hora
o dia dos namorados (casados)!
uma fase sensacional da vida
se comemora toda hora.

obrigado!

você é uma princesa!
uma princesa gordinha e linda,
trazendo no ventre mais
que um presente,
um sonho real para vida toda!

quinta-feira, 11 de junho de 2020

imagina...vinte novos weintraubs


quando alguém te disser que o governo federal
não se aproveita do cenário atual de pandemia
para impor, goela abaixo, seu jeitinho de administrar,
mostre pra ela apenas essa última medida provisória
que a turma tá querendo aprovar:
mp 979/2020.

essa mp permite ao ministro da educação
escolher reitores temporários
das universidades federais
durante todo período de pandemia.

a 979 elimina a necessidade do tradicional processo de consulta pública
ou lista tríplice, escolha democrática feita nas universidades
e institutos federais.

há uma evidente tentativa de impor a cara do weintraub
na administração de, pelo menos, vinte unidades
federais de educação, cujos reitores finalizam
seus mandatos no final deste ano.

imagina...vinte novos weintraubs
para escrever tudo errado,
avacalhar a china,
ofender os poderes constituídos
e xingar muito pra agradar o presidente?

essa loucura não pode passar pela câmara e nem pelo senado!
isso é uma proposta extremamente inconstitucional e descabida!
oportunista por si só, o texto fere os artigos 206 e 207 da constituição,
que tratam da gestão do ensino público e da autonomia das universidades.

ao invés de focar no combate ao vírus,
lá vem o planalto botar mais lenha na fogueira.
impossível aceitar uma situação dessas sem, ao menos,
ler criticamente o que quer esse governo.

segunda-feira, 8 de junho de 2020

__não, vou levar até o elevador, moleque de favela sabe se virar!


já chorando, miguel perguntou mais uma vez:
__cadê a mamãe??
a manicure sugeriu para dona sarí que desse algum brinquedo para o menino se distrair.
__sua mãe só foi levar o cachorrinho pra passear e já está voltando!
__eu quero a mamãe!
__você está atrapalhando a tia fazer as unhas...
__não se preocupe dona sarí, eu espero a senhora resolver.
__eu quero a minha mãe...minha mãe...
__vem, vou te levar na sua mãe!
__a senhora vai descer com ele?
__não, vou levar até o elevador, moleque de favela sabe se virar!
__dona sarí, pode ser perigoso... posso esperar...
__ahh cremilda!! desse jeito vamos terminar essa unha só amanhã!
__(...).
__vamos miguel, vem com a tia!
dona sarí conduziu a criança até o elevador (de serviço), deixando-o sozinho.
voltou rapidamente para os cuidados da manicure.
enquanto isso, o pequeno miguel começou a apertar
todos os botões do elevador, parando no nono andar.
ao sair, abriu uma porta e foi parar em um parapeito,
lá embaixo viu sua mãe passeando com o cachorrinho.
__mamãe!! mamãe!!!
gritava com todas as forças mas sua mãe não ouvia.
decidiu pular a grade para que sua mãe o visse,
nesse momento, ele caiu.

este seria um diálogo provável,
qualquer semelhança com a realidade
terá sido uma mera coincidência.

domingo, 7 de junho de 2020

a temida "ameaça comunista"


peraí!
o pessoal tá confundindo tudo!
a questão não é o conflito
partidário entre direita e esquerda,
a questão não é o embate lula X bolsonaro,
nem tão pouco os coxinhas X pão com salame
ou esquerdopatas X bolsominions:
a questão é de ordem moral,
de brio na face,
de empatia,
de sensatez.

moral: pertencente ao domínio do espírito do homem.
numa breve definição de moral, podemos dizer que se trata do conjunto de valores,
de normas e de noções do que é certo ou errado,
proibido e permitido, dentro de uma determinada sociedade, de uma cultura.

brio: sentimento de honra, dignidade, valor; amor-próprio ou
qualidade de quem é bravo; coragem.

empatia: capacidade psicológica para sentir o que sentiria
uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela.

sensatez: qualidade de sensato; bom senso, equilíbrio.
ponderação ao tratar de assunto delicado ou difícil;
prudência, precaução.

os conceitos estão aí para que não pairem dúvidas.

precisamos entender que o maior perigo não é
a temida "ameaça comunista",
a ladainha da bandeira vermelha,
ditadura comunista,
kit gay etc,
o brasil nunca foi comunista
e nem chegou perto desse cenário.
vale recordar que o pt só chegou ao poder
justamente por uma agenda neoliberal.

onde foi que esse povo achou cuba no brasil?

para quem vive lastimando sem saber do que se trata,
misturando comunismo com socialismo,
sigamos para uma breve definição,
bem simples e direta, retirada do site politize:

No sistema socialista, o Estado e o governo se mantêm no controle da vida social.
Contudo, diferente do capitalismo, o Estado seria conduzido pelos trabalhadores
e a produção e distribuição de bens controlados nas mãos do governo,
que organizaria um sistema de igualdade e cooperação.

O comunismo, por sua vez, trata-se de um estágio posterior ao socialismo,
quando já havendo igualdade absoluta entre os cidadãos,
o Estado poderia ser abolido, eliminando as
formas de opressão social, e a sociedade encontraria formas de se auto regulamentar.
Assim, os trabalhadores se tornariam proprietários do seu trabalho e dos bens de produção.

lendo e relendo, você perceberá que o comunismo não deu certo em lugar nenhum do mundo.
existe uma vasta base teórica mas... na prática, bem, na prática... é outra história.
o processo é utópico, um ideal de mundo difícil de ser alcançado,
muito além da natureza do homem.
fácil de ser compreendido mesmo é o capitalismo:

lucro e pronto!

creio que seja necessário um posicionamento mais crítico
de cada brasileiro, sem ser levado pelas paixões,
pelas diversas correntes ideológicas,
pela mídia tendenciosa e por políticos
que preferem gerar conflitos
ao invés de administrar o erário.
jogam uma cortina de fumaça
e fazem o que querem no estado,
legislando em causa própria.

não por acaso, no brasil temos
a bancada da bíblia, da bala,
dos bois, ala disso, ala daquilo e por aí vai.
famoso mesmo é o centrão,
do qual não preciso falar mais nada.

bora parar de colocar a paixão pela figura de um político
em primeiro lugar na sua vida!
enquanto você tá por aí, declarando essa coisa louca,
esse amor cego, essa paixão avassaladora,
pondo sua mão no fogo por um homem que mente descaradamente,
os resultados reais são lastimáveis
e a única coisa que você consegue
é romper amizades.
se forem amizades virtuais, tanto faz,
mas se forem reais, de dentro da sua casa,
aí é complicado.

eu já me acostumei a postar qualquer texto criticando
o comportamento do presidente bolsonaro e alguns colegas virtuais
pegarem as dores para si e mandar um block na minha pessoa.
semana passada nem precisei publicar nada,
bastou um comentário (segue o mesmo na íntegra) para uma saraivada de dores:

Infelizmente, desde que a Canção Nova fez aquela festa com Bolsonaro não assisto mais, não percebo coerência do discurso com a imagem. Lamentável que o deus dinheiro seja capaz de comprar tudo. Se o medo for a ameaça comunista precisamos nos mudar pra China.
(https://www.facebook.com/ismaelcarvalhos/posts/2565696490360506?comment_id=2565765790353576&reply_comment_id=2566844870245668¬if_id=1591554730870262¬if_t=feed_comment_reply)

depois dessa prosa, quase dez amizades virtuais sumiram na web space sideral.
se, por acaso, você foi umas destas amizades, peço-te desculpas,
não é nada pessoal.
realmente, não consigo mais assistir qualquer programa
na tv em questão sem relacionar com a imagem do presidente.
talvez a ciência explique,
mas, definitivamente, não dá,
sobretudo, pela dificuldade de assimilar
que um ambiente tão agradável e santo
tenha se associado a imagem de uma pessoa
que escancara hipocrisia.

melhor mesmo é viver a vida com sobriedade.

no ambiente virtual
tem gente que se entristece,
tem quem se decepcione
e não consiga acreditar que fulano pense assim
ou assado.
isso tudo é liberdade!
deixemos as prisões pro passado!

minha opinião sobre o atual governo federal é pública.
mantenho um distanciamento dos termos que são ofensivos
e cultivo uma postura de respeito para com quem pensa
diferente.

se depender de mim, a relação continua amistosa,
independentemente do amor político declarado,
das ideologias defendidas ou das causas perdidas.
não fico perdendo tempo com tretas na internet
(nem tenho tempo pra isso), mas, dentro do possível,
sempre dou um retorno para quem o pede.

não tenho a mínima intenção de mudar a opinião
de quem quer que seja, mas me vejo na obrigação
de não ficar em cima do muro.
nem do muro de berlim,
nem do muro chinês,
nem do muro entre os eua e o méxico.

é certeza que os historiadores terão um baita problema
para escrever isso tudo:
golpe, pós-golpe, outro golpe, pandemia,
gripezinha, milhares de mortos, ocultação das estatísticas, etc etc.

um ponto que acredito ser extremamente importante
é o desdobramento disso tudo nos hábitos de quem é
religioso: cristão, espírita, budista, mórmon, umbandista...enfim:
religiosidade, definitivamente,
não combina com um discurso de ódio
e intolerância,
não dá certo com a apologia da morte,
da vingança, da ode às armas, dos inúmeros
preconceitos já, explicitamente,
publicados pelo presidente bolsonaro e
seus familiares, por sua equipe e apoiadores.

é preciso uma análise sensata
e desprovida de paixão,
é preciso ter os pés no chão.
não dá pra confiar no homem,
já dizia o profeta jeremias.
aliás, leia o profeta jeremias.
precisamos é de mais tempo de leitura,
livro mesmo, de papel,
de história.
e menos tempo de whatsapp,
facebook e outras redes sociais.
coloquemos nossos pés na dura realidade
e não finjamos que tá tudo bem,
que é assim mesmo,
que é a franqueza que incomoda
(gentileza não confundir franqueza com falta de educação),
que é frescura ou, meramente,
intriga da oposição,
o problema tá aí,
gritando na sua cara,
não despreze a voz da sua consciência.








sábado, 6 de junho de 2020

lá vem ela!


vem vindo uma menina,
linda e corajosa!
já foi ana, joana e maria,
também já foi flávia,
martina e moana!
certamente é poesia.

lá vem ela!
despontando para este mundo
com seus ares de esperança!
lá vem ela!
suave, inteligente
e transbordando confiança!
lá vem ela!
seja bem-vinda minha doce
manuela!

quero ser pra você a lua iluminando o sol!
não, péra:
o sol iluminando a lua!
ahhh! sejamos luz um para o outro!
já te amo com todo amor que eu conheça,
ó mulherzinha da minha vida!

venha que vamos cuidar bem de você,
essa família se alegrará dia após dia
com a experiência de ter você aqui.
manuela esperança, poesia,
coragem e confiança,
manuela escolhida pela mãe,
igualzinho aconteceu com o carmelo,
digo, com o lorenzo,
o homenzinho da minha vida.
Pai do céu, obrigado!
vamos amar muito, cuidar e educar direitinho!

sexta-feira, 5 de junho de 2020

é... o terror que cercava os países lá fora chegou aqui dentro.


é... o terror que cercava os países lá fora chegou aqui dentro.
e chegou com toda força de um vírus desconhecido,
além de ser recepcionado com uma força extra que veio do próprio
presidente da república federativa do brasil,
ele, o exmo. sr. jair messias bolsonaro, sem partido.

o negacionismo e a bagunça generalizada na gestão
do ministério da saúde fez explodirem os números
de infectados, consequentemente, causando
o colapso do sus.

quando víamos os 900 mortos por dia na itália
a gente pensava:

"estaremos preparados"
"aprenderemos com os erros da europa"
"aqui não será assim".

quando as primeiras mortes começaram a serem noticiadas,
os amigos do presidente publicavam gráficos
com as mortes causadas por outras enfermidades no brasil,
querendo, com isso, endossar o discurso do chefe.

quando a coisa começou a ficar feia,
a briga política ficou acirrada,
com acusações do presidente contra
os estados e vice-versa.

cá estamos, no quarto dia consecutivo com registro de mais de
mil vítimas fatais.
o que vocês querem mais?

também se acreditava que só os idosos morreriam
mas o que estamos assistindo é terrível.
não apenas os anciãos com comorbidades
estão morrendo, mas também muitos jovens, para os quais
não imaginávamos a derrota para covid-19.

mais de 300 profissionais da saúde também já perderam suas vidas,
fazendo do país o campeão mundial em óbitos de médicos por covid-19.
somado ao alastramento da doença,
uma leva de corruptos colaboram para que as coisas fiquem piores.
os casos de superfaturamento e desvio das verbas
destinadas ao combate da pandemia é mais que uma doença,
é imoral e nos causa náuseas.

a cada dia o presidente tem a chance de se redimir mas...
vai lá e solta outra pérola para saciar seus seguidores.
parece que não tem solução.
os brasileiros sucumbindo, se livrando como podem
e o chefe geral da nação saindo sem máscara,
caindo num buraco e levando todo mundo junto.
é desse piloto que estamos falando,
um tipo suicida, que se tranca na cabine
e joga a aeronave contra as montanhas.

estamos sendo a chacota do mundo
com tanta pataquada vinda da capital federal,
um show de horrores,
com músicos desafinados e palhaços entediantes.
o brasil é o epicentro dessa pandemia
e bolsonaro manda um recado para oms:
vamos imitar o trump!
"meu amigo, meu irmão",
o mesmo que bloqueou geral
para os cidadãos brasileiros,
mas que cura se mandar dinheiro.

estamos numa situação tão ruim
que seria impossível publicar uma previsão
do número de vítimas que o país terá
em decorrência dessa desgovernança.

subnotificação é roça
e para as vítimas fatais
não existe tempo suficiente para um diagnóstico acertado,
vão sem despedida, sem ao menos um cortejo fúnebre.
sequer um comboio como aquele visto ao norte da itália.
aqui, se vão em kombes e carroças,
se vão sem o amparo merecido,
sem a dignidade merecida.

milhares de brasileiros perdendo a vida
e o nosso presidente esbravejando palavrões
contra os juízes da corte magna,
apoiando manifestações antidemocráticas
e levando às lágrimas tantas famílias.

Senhor, nós nos colocamos em suas mãos,
somos a Terra de Santa Cruz,
tenha de nós misericórdia,
livrai-nos do mal!

somos 70%!

70% que não se deixou levar
por um asqueroso discurso de ódio,
por um assustador e hipócrita
discurso religioso,
nem por um terrível teatro,
ensaiado com fakenews,
apresentando aquilo que não é
e nunca será.
estamos nas mãos de um governo vaidoso,
que só pensa em reeleição.
haverá tempo e espaço para um pouco de lucidez?



passar bem.


acabou, sêmen!!
acabou, gala!!
esbravejou o presidente após
perder a paciência com os
ministros do supremo.

não quis usar a mesma palavra
que o chefe do executivo usou
para não corar as faces dos apoiadores
dele, que são todos conservadores,
religiosos e tomados de extrema
noção de civilidade, moral
e ótimos costumes.

passar bem.

domingo, 31 de maio de 2020

agora...caso algum ministro do supremo desapareça até o fim de 2022...


notícia de jornal e da live do presidente, não necessariamente nessa ordem:

"Na quinta (29), em sua live semanal no Facebook,
o presidente disse esperar que ninguém no STF ´desapareça`,
mas caso surja uma terceira vaga, Aras poderia ser indicado".

ao dispensar o nome da lista tríplice,
escolhida entre todos os procuradores da república,
para indicar augusto aras, bolsonaro não escondeu suas intenções:
fugir de processos e fazer o que quiser na presidência.

dito e feito!

ele diz ao aras o que ele deve fazer para protegê-lo
das garras da oposição, da justiça e do bom senso,
e o funcionário cumpre as ordens.

para esclarecer um pouco mais sobre o processo que envolve a elaboração da lista tríplice,
voltemos, rapidamente, a esta reportagem publicada na semana da indicação do aras:

"A lista tríplice é o resultado de uma eleição interna do órgão, que sugere três nomes para que o presidente da República possa escolher, dentre eles, o próximo PGR. Apesar da
afirmação dos procuradores de que esta seria uma ´tradição constitucional`, a obrigação não consta na Constituição.

O costume de nomear um nome da lista tríplice para o cargo começou com o então presidente Lula (PT), quando em 2003 acatou pela primeira vez um nome dentro da lista para o
cargo. Desde então, tanto Lula no seu segundo mandato, quanto os demais presidentes que vieram, seguiram esta indicação.

Para se candidatar ao cargo e ser indicado pelos membros do MPF, o candidato precisa ser membro de carreira da instituição, estar em atividade e ter mais de 35 anos. A votação
é secreta e os procuradores podem votar em mais de um nome.

Após o resultado, a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) encaminha os três nomes mais votados ao presidente da República, do Supremo Tribunal Federal, e
aos presidentes da Câmara e do Senado. Também recebe a lista tríplice o PGR em atividade e o Conselho Superior do MPF.

A indicação de Aras na semana passada gerou muita polêmica e duras manifestações dos procuradores. A lista indicada pela ANPR para o cargo que a atual PGR Raquel Dogde,
deixará vago no dia 17, é composta por Mário Bonsaglia, Luíza Fricheinsen e Blaul Dalloul.

Em nota, os procuradores afirmaram que a nomeação de Augusto Aras, ´menospreza, também, o princípio da transparência, na medida em que os candidatos da lista tríplice viajaram
o país debatendo, publicamente, com a carreira, a imprensa e a sociedade, os seus projetos, as suas ideias, o que pensam sobre as principais dificuldades e desafios da nossa
vida institucional`, justifica a nota.

Para os procuradores, o nome de Aras não apresenta a autoridade necessária para ser PGR. ´Não possui, ademais, qualquer liderança para comandar uma instituição com o peso e a
importância do MPF`, afirmam."
(https://congressoemfoco.uol.com.br/judiciario/escolha-do-pgr-entenda-como-funciona-a-lista-triplice-do-mpf/)

a terrível fala do presidente em sua live semanal escancara seus planos,
e muita gente do bem acha isso lindo.
em outras palavras, o presidente deixou clara a barganha
ao seduzir seu procurador exclusivo com uma possível vaga no supremo,
tática esta já testada com moro.
teoricamente, duas vagas surgirão no mandato do presidente,
ambas por aposentadoria compulsória ao completarem 75 anos:
celso de mello neste ano e marco aurélio ano que vem,
respectivamente, indicados pelos presidentes josé sarney
e fernando collor.

agora...caso algum ministro do supremo desapareça até o fim de 2022...
a vaga será do aras.
ter usado um suposto eufemismo para palavra morte
já foi uma fala extremamente infeliz por parte do presidente.
se algum ministro morrer, tipo, um alexandre de moraes
cair de uma rede, bater a cabeça e vir à óbito,
bolsonaro será o principal suspeito,
depois, o fabricante da rede.

se ele não tem a mínima noção do risco das palavras,
quanto mais dos efeitos das suas atitudes.

vou aproveitar este texto onde rememoro
ações de um passado recente do presidente,
para enaltecer a honrosa homenagem feita
para o exemplar funcionário, augusto aras:

o procurador geral da república recebeu a belíssima comenda da ordem do mérito naval no último dia 29.
a tradicional homenagem existe desde 1934 e é oferecida aos militares que se destacam nas corporações
do brasil, mas também a membros da sociedade civil.

o interessante é que o ministro da educação, abraham weintraub, também recebeu a homenagem.
vale lembrar que weintraub responde a um inquérito aberto pelo supremo tribunal federal,
a pedido do nobre senhor augusto aras,
por ataques feitos à china nas redes sociais.
tal fato aponta que, ao menos em parte, o aras merece a homenagem,
mas, certamente, bolsonaro não teve tempo para pensar nisso,
afinal, um raciocínio pífio já o caracteriza muito bem.



sexta-feira, 29 de maio de 2020

o brazão da cbf está se transformando em símbolo de ódio e de intolerância.


no começo da semana presenciei uma cena que,
teoricamente, seria normal, se não fosse
o iminente risco de um atropelamento
que seria fatal, caso acontecesse.

uma jovem senhora, branca, loira,
trajando uma calça suplex verde,
camiseta da seleção brasileira de futebol
e uma bandeira do brasil amarrada ao pescoço,
caindo feito uma grande capa do batmam, só que verde e amarela.
além de toda alegoria, supostamente patriótica,
ela empurrava um carrinho de bebê mas...
no lugar de um bebezinho,
dois cachorrinhos, por sinal,
muito fofinhos.

ela se aproximou da faixa de pedestres
ao lado de um casal que também aguardava para seguir.
o local, nada mais nada menos que uma das avenidas mais
movimentadas e perigosas da cidade de uberlândia-mg,
a rondon pacheco.
inclusive, recententemente,
um jovem foi atropelado na faixa de pedestre
e morreu.

a jovem senhora, não sei se esse é o termo certo,
"jovem senhora",
ela parecia ser jovem mas, talvez... pelo olhar rancoroso,
me fez perceber mais idade, sei lá.

bem, o sinal estava verde para os carros e ela começou
a enfiar o carrinho com os cães faixa adentro.
o casal ao lado deu uma afastada.
de onde eu estava gritei para que ela aguardasse,
afinal, era a rondon.

que nada!

ela entrou no meio dos carros e um veículo
que seguia em alta velocidade começou a frear.

um carrinho de bebê assusta todo mundo!

o motorista passou meneando a cabeça,
o casal que estava perto ficou estupefato.
seria uma suicida?
não...certamente não era o fato.
mas eu, do meu canto, pensei:

o que será que esse figurino representa?
ao que tudo indica, uma pessoa,
quando veste uma camiseta da seleção
e bota uma bandeira do brasil nas costas,
se transforma,
não em torcedor de futebol,
mas em uma coisa que está acima das leis,
da realidade, da consciência humana.
se coloca em risco como a jovem senhora,
que também colocou em risco os animais,
e sai atravessando uma avenida perigosa
como se estivesse só ela na via,
jogando a responsabilidade da própria vida
nas mãos dos motoristas.

não obstante, os apoiadores do presidente
bolsonaro, que se vestem de verde e amarelo
e se entregam aos prazeres do ídolo deles,
são capazes de ameaçar até os ministros do supremo,
tudo para acariciar o ego do chefe.

aquela jovem senhora me assustou.

talvez se estivesse com uma roupa
diferente não teria feito o mesmo.
a impressão que tenho é que os seguidores
do presidente tem prazer em ser politicamente incorreto.

chove nas redes sociais pessoas se recusando a usar máscara
em lugares fechados, se aglomerando em festinhas,
quebrando a quarentena, fazendo a festa, fazendo carreatas,
fazendo majestosas manifestações contra a pandemia
e contra a democracia, ostentando armas
e dando publicidade aos xingamentos.
se recusam a ceder ao que é justo e correto
para se sentirem a própria afronta do sistema.
parecem sentir um prazer estranho nisso.
já vimos gente comer capim e dizer que é gado do bolsonaro,
além de sujeitos que urram palavras de ordem como se estivessem
tomados por alguma entidade, tipo aquelas que a gente vê
em programas religiosos madrugada adentro.
nesses casos, uma camiseta da seleção brasileira é mero detalhe.

aliás, que dia a cbf vai se pronunciar
em relação ao uso equivocado do símbolo do futebol brasileiro?
o brazão da cbf está se transformando em sinal de ódio e de intolerância.
creio que, nisso, poderiam agir.

essa tolerância da cbf deve ter um preço,
não por acaso, a cúpula do futebol
brasileiro vive em seus palacetes,
nadando em dinheiros.
os futebolistas ganham milhões
bancados por amantes insaciáveis.

tanto faz.

a bandeira do brasil, apesar de brilhar em cores
nas manifestações, perde espaço para a bandeira dos EUA
ou de israel, ou seja, tanto faz também.
esse negócio de pátria, deus e família,
tão defendido pelos amantes do presidente,
e, supostamente, por ele,
é uma grande incógnita:

que pátria??
só se forem os eua.
que deus?
o deus dinheiro? marte? o deus da guerra?
que família?
de relacionamento tradicional etc e tal,
é notório que o senhor presidente não entende.
o que defendem então?

que a jovem senhora tenha encontrado o seu caminho
e que seus filhotes estejam bem,
com a graça e misericórdia de Deus.







terça-feira, 26 de maio de 2020

os robozinhos não se cansam de perguntar


os robozinhos não se cansam de perguntar:
__cadê o papa?
__cadê a greta?
__cadê o macron?

por que se calaram?
era só a amazônia?

o papa está no vaticano,
em oração por nós
e, sobremaneira,
envolvido com a violência
da covid-19 na itália.
mesmo assim, fez questão
de ligar nos desejando
força nesse enfrentamento.

a greta continua ali, firme
em sua luta contra os destruidores
do meio ambiente.
menina prodígio
que, em sua pequena caminhada terrena,
já fez mais que um ex-deputado brasileiro
que se pendurou por 28 anos em brasília
numa odisseia sem resultados.
certamente, a nossa guerreira viking está
enfrentando a quarentena
em seu país, um dos mais afetados pelo
terrível vírus.

o macron não é o presidente francês?
ele está se dedicando o máximo
que pode no enfrentamento a pandemia,
evitando aglomerações:
usando máscara adequadamente,
dando bons exemplos para o seu povo.
tem feito um esforço tremendo
para que os franceses superem
os impactos do novo coronavírus.

e aqui?
nossos robozinhos se aglomeram,
pedem cloroquina no café,
pedem a volta da ditadura
e passam muita vergonha.
na mesma linha segue o líder.
inclusive, você viu?
a amazônia teve um desmatamento recorde
no último ano!
parabéns aos envolvidos.


domingo, 24 de maio de 2020

gente!! o que foi aquela reunião??


Photo by Marcos Correia / PR
gente!! o que foi aquela reunião??

o chefe cerra os punhos e bate forte na mesa,
fazendo a xícara de café tilintilar.
aos gritos, disse que não aceitaria
que fudessem com a família e com os amigos dele,
depois gritou que interferiria na paula fernandes.
aos berros, disse que seu sistema particular de informações privilegiadas,
funcionava melhor que a coisa oficial.
que sistema é esse?
foi um prato feito pro moço da justiça que,
mudando de assunto, disse que queria mudar o mundo.
o ex-juiz estava, o tempo todo, se esquivando das diretas, indiretas,
torpedos, tuítes e stories.
o chefe, nesse momento, olhou pra ele,
fuzilando-o com seus olhos cor de breu.
não adianta fugir:
se ficar o bicho pega,
se correr o bicho come.
sua biografia já era e sua senhoria nem sabia.

o caseiro civil inicia e disse que poderia ter uma
pauta, o plano era o pró-brasil.
__pó brasil? questionou o rapaz da segurança.
__pau brasil? questionou o raparigo do meio ambiente,
já querendo mandar mais madeira pra portugal.

o caseiro civil falou...falou...falou...e não disse nada.
lembrou do plano marshall etc e tal,
foi brecado pelo homem da economia,
este não aprovou o plano do truman.

por falar em meio ambiente, o rapaz da pasta também
cogitou afrouxar as leis ambientais
enquanto o mundo chora os mortos pela covid.
que plano mirabolante!

o lorenzetti falou em lavada de dinheiros,
obras paradas e sobre a histeria do ebola.

o militante da educassão se inflama e diz querer mandar
os vagabundos do supremo pra cadeia.
depois disso, fica atordoado, quase sem palavras,
e murcha.
com os olhos lacrimejantes,
olha para o capitão
e diz que o ama.

o ego do senhor marinho,
diretamente da pasta do desenvolvimento regional,
e não da tv arqui-inimiga do governo nacional,
teve a fala mais sensata da grande amálgama:

"O que eu peço é que nós tenhamos aqui as mentes abertas.
E que os dogmas, quaisquer que sejam eles presidente,
sejam colocados de lado nesse momento".

depois disso, o cabra da economia mandou aquela indireta
dizendo que tem ministro querendo aparecer.
quem ta na economia late ou mia,
por isso, latiu dizendo ser necessário
vender a porra do banco do brasil.

já o presidente da caixa afirmou,
com todas as letras e números,
que não iria ajudar quem já estava quebrado antes da pandemia.
ou seja, cerveja.
também se mostrou indignado com infratores no camburão e,
quase chorando, disse que pegava a sua coleção de armas
e dava tiro na geral.

o dono do bnds disse que faz da fala do fanfarrão do meio ambiente,
as suas.
???

o rapaz do banco do brasil disse que é dono da porra toda.

o companheiro das relações exteriores não escondeu a sua predileção
de se relacionar com quem paga menos
e ainda tascou uma nova ordem mundial,
termo este que assusta as pessoas paranoicas
com esse tipo de pensamento conspiratório.
por favor, passem o endereço do sanatório!

a cinderela dos direitos humanos afirmou,
categoricamente que, nunca antes na história desse país,
houve tantas afrontas aos direitos humanos:
1 - direito humano de ir à praia;
2 - direito humano de ir ao shopping;
3 - direito humano de burlar regras;
4 - direito humano de se prevenir;
5 - direito humano de ter vida.

o novato da saúde abre a boca para falar
alguma coisa, dá uma tossida e deixa quieto.

o vice chefe segura um riso.
parece querer dizer algo, tipo,
soltar uma gargalhada presa
ou uma flatulência.
seguindo o mesmo caminho lexical,
o cacique chama os governadores
presidenciáveis de merda e estrume.
são adubáveis?

as palavras da presidência:
merda, estrume...cocô!
é o vale tudo da excremência!!

ao ouvir que alguém teria dito cacique,
o bonachão da educassão externa
que não gosta de índio e nem de cigano,
mas, que para o cacique, passa o pano.

do outro lado, talvez no mundo da lua,
o nosso astronauta das ciências
tenta achar um jeitinho de revelar,
a todos ali presentes que a terra,
mesmo que tudo prove o contrário,
é quadrada e não plana,
como informado pela imprensa.
pensa numa fala conturbada.

um pouco mais, um pouco menos,
todos tinham até 10 minutos para explanar sobre o pró-brasil,
mas a coisa fugiu da pauta
e tivemos de tudo um pouco,
de excrementos à puta que pariu.
linguajar de militar e gente de igreja é assim mesmo.

no mais do mesmo, o chefe exige que a turma toda saia em sua defesa,
que critiquem as pessoas e instituições
contrárias ao plano do governo,
que deem a cara à tapa, que batam e apanhem,
que sejam, politicamente, incorretos.
quem não for capaz, devido uma possível preservação da imagem,
que vazem!
se ele cair, cai todo mundo!
quem de vocês seria ministro nou´tro governo??
não tá errado não!
ninguém seria ministro numa situação civilizada!
se é pra ser um governo muito louco,
que todos sejam loucos!
sem essa de sanidade e palavreado polido!
bota pra fudeeeeeerrrrrr!!!!

o ministro da secretaria de governo,
flagrou uma olhada do dono da bola
em direção ao general heleno mas...
nas imagens, percebe-se que,
os olhos vão para um lado mas o pescoço para outro.
pra quê mentir, seu moço?
mentir te faz pequeno.

o clima ficou tenso!
é preciso se adequar aos novos tempos.
vamos esquecer essa coisa que tá matando
mil brasileiros por dia,
e viver como se não houvesse pandemia.
vamos combater as provocações políticas,
sigamos firmes com as alianças com o centrão.

deixar de apresentar os exames
do presidente é fichinha.
isso jamais poderá ser motivo para pedido de impeachment,
tem coisa mais cabeluda,
tem prego nesse angu.

bom, depois da liberação da íntegra do vídeo
pelo ministro do supremo,
tem uma leva de apoiadores dizendo que, agora,
quem deu tiro no pé foi o moro,
que o vídeo não prova nada,
que só deu mais notoriedade ao presidente,
que ele se mostrou lindo e verdadeiro,
que ele não tem dinheiro na suíça,
que não tá aí pra encher linguiça,
que se reelegeu com esse vídeo.

acalmem-se!

infelizmente,
tem muita coisa pela frente.
vamos cuidar da saúde nesse momento
porque a saúde é prioridade.
deixem que a justiça prossiga com as investigações mas...
sem interferências.

o terreno está pantanoso e os dias são de neblina.
atualmente, a américa do sul é o epicentro da pandemia
e nós somos os mais afetados.
vai dizer que isso não tem nada a ver com a gestão atual da saúde?

tudo a ver!

os desmandos no ministério da saúde impactaram,
duramente, no enfrentamento ao vírus.
o foco na cloroquina,
a troca de ministros,
a desarmonia entre estados e a união,
tudo isso fez o país estar,
em vários pontos, colapsado!
depois que isso tudo passar
vamos ter noção do que foi essa reunião.
enquanto isso, é hora de unidade.
precisamos de uma trégua na política
para tentarmos um caminho sensato,
que salve vidas,
que salve a economia,
que nos salve no juízo final.
sem juízo não dá pra ficar.






sábado, 16 de maio de 2020

essa mp 966 é uma espécie de excludente de ilicitude do presidente.


Charge em homenagem ao massacre de Eldorado dos Carajás | Carlos Latuff

não é sobre a substituição de um ministro,
é sobre o conflito ciência X bolsonaro.
ministros vem e vão conforme os interesses do centrão,
mas neste caso em específico,
a pasta da saúde em plena pandemia,
o buraco é mais embaixo.

o presidente quer o comércio a todo vapor,
a ciência diz que isso é péssimo
para a contenção do vírus;
o presidente quer a cloroquina liberada pra geral,
a ciência diz que essa não é a melhor opção;
o presidente quer juntar seus apoiadores em manifestações,
a ciência diz que aglomerações facilitam a contaminação...

fica difícil comandar uma pasta que está sendo tão exigida
e, ao mesmo tempo, agradar o capitão.
o que fazer então? troca!
em cada troca, um recomeço e,
nesse meio termo, mais algumas milhares de vidas perdidas.

percebendo os erros grotescos que tem cometido
para agradar seus seguidores,
gentes que compõem o curral eleitoral do presidente,
de repente, surge a mp 966.
vejamos a notícia por aí:

O presidente Jair Bolsonaro editou nesta semana a Medida Provisória 966, que diminui a responsabilização de agentes públicos por atos relacionados ao combate à epidemia da Covid-19.
A normativa exige a presença de dolo ou erro grosseiro para que agentes públicos sejam responsabilizados nas esferas civil e administrativa por ação ou omissão nas medidas de combate ao novo coronavírus ou na mitigação dos efeitos econômicos causados pela epidemia.
A medida foi vista por especialistas como uma tentativa do governo se eximir de responsabilização por falhas e já vem sendo questionada no Supremo Tribunal Federal. (conjur.com.br)


De acordo com o texto, o profissional só poderá ser responsabilizado, nas esferas civil e administrativa, se houver dolo ou erro grosseiro, praticado com culpa grave, “com elevado grau de negligência, imprudência ou imperícia”. O texto trata das ações ou omissões no enfrentamento da emergência de saúde pública e também de combate aos efeitos econômicos e sociais decorrentes da pandemia de covid-19.
A medida destaca que deverá ser levado em conta, para constatar o erro grosseiro, "o contexto de incerteza acerca das medidas mais adequadas para enfrentamento da pandemia" e de suas consequências, inclusive econômicas. “O mero nexo de causalidade entre a conduta e o resultado danoso não implica responsabilização do agente público”, diz o texto.
Os obstáculos e as dificuldades reais do agente público, a complexidade da matéria e das atribuições exercidas, a falta de informações na situação de urgência ou emergência e as circunstâncias práticas que houverem imposto, limitado ou condicionado a ação ou omissão do agente público, também deverão ser considerados. (agenciabrasil.ebc.com.br)


Segundo a MP 966, os agentes públicos só poderão ser responsabilizados nas esferas civil e administrativa se agirem ou se omitirem com dolo ou erro grosseiro pela prática de atos relacionados, direta ou indiretamente, com as medidas de: enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da pandemia da covid-19; e combate aos efeitos econômicos e sociais decorrentes da pandemia da covid-19.
O primeiro parágrafo da MP informa que "a responsabilização pela opinião técnica não se estenderá de forma automática ao decisor que a houver adotado como fundamento de decidir e somente se configurará: se estiverem presentes elementos suficientes para o decisor aferir o dolo ou o erro da opinião técnica; ou se houver conluio entre os agentes. Segundo a MP considera-se erro grosseiro "o erro manifesto, evidente e inescusável praticado com culpa grave, caracterizado por ação ou omissão com elevado grau de negligência, imprudência ou imperícia". Há, no entanto, a ressalva de que serão considerados na análise da ocorrência do erro fatores como: os obstáculos e as dificuldades reais do agente público; a complexidade da matéria e das atribuições exercidas pelo agente público; a circunstância de incompletude de informações na situação de urgência ou emergência; as circunstâncias práticas que houverem imposto, limitado ou condicionado a ação ou a omissão do agente; e o contexto de incerteza acerca das medidas mais adequadas para enfrentamento da pandemia da covid-19 e das suas consequências, inclusive as econômicas. Além de Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o ministro da (CGU) Controladoria-Geral da União, Wagner de Campos Rosário, assinam a medida provisória. (noticias.uol.com.br)

essa mp 966 é uma espécie de excludente de ilicitude do presidente.
vai vendo.

segunda-feira, 11 de maio de 2020

afinal, robôs nunca saberão o sentido da palavra empatia.


chegamos ao impressionante número de 11.000
brasileiros mortos pelo novo coronavírus.
nada, absolutamente, nada a se comemorar.

o brasil já possui mais mortes que todos
os óbitos registrados na américa do sul.
já somos vistos como uma ameaça.

quando decidimos fechar nossas fronteiras
terrestres, nem precisava mais disso,
todos os nossos vizinhos já haviam
tomado essa providência.

um diferencial que os demais países sul-americanos tem
vem da presidência: nenhum desses governos é negacionista,
ou seja, acreditam no potencial de destruição
que a covid-19 causa no sistema de saúde
e, consequentemente, nas pessoas que não conseguirem
um atendimento.

no brasil, o presidente é destaque mundial
pela sua atitude contrária às determinações
dos órgãos de saúde.
nem aí pra oms quanto mais
para as organizações e conselhos nacionais,
que tem experiência no assunto.
despachou o ministro por mero ciúme,
percebe-se que o novo ministro da saúde
é de poucas palavras, quase não aparece
em coletivas, a orientação é não repetir o filme.

se ele aparecer demais talvez alce voo,
aí haverá de ser substituído por alguém do centrão.

por falar em centrão, o estigma que corrompe esse grupo
político no congresso é a barganha.
trocar apoio ao governo por cargos e emendas.
esta é a cara da velha política,
tão criticada em tempos de campanha
por bolsonaro e sua equipe.
ai que vergonha!!
estão beijando o centrão!

enquanto os brasileiros são vencidos pelo vírus,
o presidente lança um churrasco no planalto.
no começo, para trinta convidados, depois setenta,
cem, mil, mil e trezentas pessoas.
se for uma brincadeira, definitivamente,
não é hora de brincar.
depois de tanta especulação (e pressão),
disse que o churrasco era fake.
muito engraçado isso, porém,
zero novidade, afinal, o governo bolsonaro
é marcado por fakes desde a campanha eleitoral.
tudo certo (errado), tudo normal.

em qualquer país civilizado, seu líder vai para o front,
no brasil, o presidente vai ali, curtir um jet ski.

definitivamente, não dá para entender o que se passa na cabeça
do fanático grupo de seguidores do presidente,
os apoiadores que se intitulam "robô do bolsonaro".
não é atitude cristã,
não é atitude humana,
não é atitude de chefe de nação,
não é justo com o povo.
não há mais nada para ser provado.

andar de manifestação em manifestação,
beijar criancinhas e apertar mãos,
tomar um cafezinho na padaria,
gerar aglomeração.
péssimos exemplos que vem do alto
e refletem nas camadas humildes,
no exército de robôs que pedem
a volta da ditadura.
ai meu Deus, o que fazer
com as atitudes do planalto?

infelizmente, muitas pessoas que
gritaram pelos cantos em defesa do presidente,
apoiando o negacionismo do vírus
e clamando pelo fim da quarentena,
mais tarde aparecem doentes,
aparecem nas estatísticas,
mais um número,
menos uma vida.

quantos "e daí" vocês, apoiadores do presidente,
terão que ouvir antes que este mal chegue
em suas casas?
quantas horas de fila na espera para um atendimento
vocês serão capazes de aguentar?
quantos churrascos fakes e passeios de moto aquática
vocês vão tolerar?

quando vejo alguém se lascando por ter entrado
nessa campanha de que somos um povo imune
a essa gripezinha, não tenho coragem de falar
"eu avisei", não jogo na cara, não compartilho
de um linchamento virtual ou real.
creio que a experiência é o melhor remédio,
afinal, robôs nunca saberão o sentido da palavra empatia.

a culpa pela existência do vírus não é do presidente,
chegou ao brasil e chegará em todo mundo.
mas a culpa por incentivar aglomerações,
hostilizar profissionais da saúde,
banalizar os efeitos da pandemia
nos grupos de risco,
de desprezar recomendações
para evitar o contágio e,
ao contrário, demonstrar
cotidianamente que não tem essa
de usar máscara, evitar contatos
pessoais, dentre tantas atitudes
simples de fazer para que o seu
povo siga o exemplo,
nisso tudo,
a culpa recai diretinho no colo dele.
os que temem as consequências,
que pulem do barco.

se a conduta presidencial for uma
estratégia política, algo
visando reeleição,
certamente, não vai dar certo.
a queda no apoio já é notável,
o grupo tá mais rachado que o salário
dos assessores do flávio.
o antes grandioso exército do bolsonaro,
agora tem a tropa de choque do moro
e as sub áreas de outros ex apoiadores
que também pularam do barquinho.

alô robôs do bolsonaro!
lubrifiquem-se!
vão precisar de muita graxa
para aguentar tudo
que vem do centrão!
boa sorte.


quinta-feira, 30 de abril de 2020

um matadouro.


photo by Nelson Almeida/ AFP
como previsto, os eleitores do presidente bolsonaro
começaram uma verdadeira campanha de difamação contra
o ex-ministro da justiça e segurança pública, sérgio moro.
os ânimos se alteraram abruptamente.
o antes exaltado homem da lei se tornou,
do dia para noite, em traidor, comunista,
antiético, bandido, falso etc.

e colocaram em cheque se era mais importante salvar a biografia dele
ou o futuro de uma nação
(que, por acaso, está nas mãos de quem não tem biografia para ser salva).
as denúncias feitas por moro causaram muito choro
na ala governista e entre os fiéis apoiadores bolsonaristas,
aqueles que se vestem de verde e amarelo e gritam palavras
de ordem pedindo, por exemplo, a volta da ditadura
ou fim da quarentena.
enfim, sempre pedem algo que nos apequena.

bobagens à parte, voltemos ao estado da arte:

o ramagem já foi cancelado,
o novo ministro da justiça
já demonstrou que Deus está abaixo do bolsonaro
e os pedidos de investigação, impeachment,
cassação, exoneração, novos cargos,
de novas alianças e de velhas políticas
supitam em brasília.
a cidade está um caldeirão
de emoções explosivas.

enquanto o parquinho pega fogo,
uma declaração impetuosa toma conta do noticiário:

__presidente, o número de mortos no brasil pelo coronavírus ultrapassou o da china!
__e daí?? eu sou messias mas não faço milagre!

e daí?

só quem perdeu alguém de perto na luta contra a covid-19
sabe o que é ouvir um "e daí" da autoridade máxima do país.
mais uma declaração infeliz.
novidade?
não,
rotina.

__gente, não foi isso o que ele quis dizer!
__ele falou coisa bonitas na mesma entrevista!
__"e daí" não é maldoso.
__ele é assim, verdadeiro! fala o que pensa!
__ele não é falso, fala na tora!
__ele fala o que tá no coração.
__editaram a fala dele...

enfim, o repertório de defesa ao indefensável
é infinito, sugere um passeio numa
vasta área verde, com colinas ao fundo,
tudo muito bonito,
sol suave, brisa massageando o rosto,
lugar de bom gosto, lugar seguro,
lugar onde ainda não chegou o vírus desconhecido,
mas... logo ali, atrás daquelas lindas montanhas,
passando pelo riachinho de águas transparentes
e peixinhos saltitantes que sorriem pra quem os olha,
tem um corredor enorme e sombrio, tem um susto, um estouro:
um matadouro.




domingo, 26 de abril de 2020

um ombro amigo para o moro?


photo by Adriano Machado/ Reuters
sextou!
24 de abril de 2020,
tempos de pandemia
mas era sexta de manhã
e toda sexta já traz uma certa alegria
pra quem bate ponto todo dia.

no final da manhã, o super ministro da justiça
e segurança pública, sérgio moro,
dava uma entrevista coletiva
com ares de delação premiada.
o que foi aquilo??

veja bem: o principal ministro do governo bolsonaro,
o juiz federal responsável por uma das maiores
operações contra a corrupção no mundo,
o cara que conseguiu prender,
pela primeira vez na história do brasil,
políticos, banqueiros e mega empresários.

escuta: você tá entendendo??

não foi o palocci,
não foi o cabral,
não foi o cunha,
não foi o lula!
foi o moro!!

o super herói brasileiro,
a paixão dos eleitores do presidente,
o homem responsável pela ascensão da operação lava jato e,
consequentemente, pela ascensão do deputado bolsonaro,
que despontou como ícone anti-corrupção devido
ao seu histórico de atleta,
militar e cristão.
foi o moro, escolhido à dedo para o cargo,
com carta branca para agir,
que saiu denunciando o presidente de...

corrupção.

pasmem!
é pra pasmar!
meu deos!!
denúncias de corrupção contra o presidente??
minha gente! socorro!
calem logo esse moro!!

a sexta-feira, depois disso,
seguiu com um ar de graça para alguns
e de desgraça para outros.
eu, particularmente, tive a sensação semelhante
quando o brasil ganhou a copa de 2002.
do outro lado, silêncio.
os apoiadores do presidente ficaram desnorteados.

e agora??

__foi um tiro no pé!
__ahhh!!! moro comunista!!!
__continuo respeitando o moro mas me orgulho do meu presidente...
__votei no bolsonaro e não no moro.
__isso é coisa da imprensa!
__moro traidor! quer ser presidente!
__bolsonaro continua presidente e o lula é ladrão.
__#bolsonaro2022 #meuorgulho #meupresidente #morotraidor
__etc etc etc etc etc, no mesmo nível de etc etc etc.

o fato é que as acusações são graves
e foram feitas pelo homem mais respeitado
no brasil no quesito combate à corrupção.

__isso é interferência política! disse moro.
__é isso mesmo! respondeu bolsonaro.

talvez o pior golpe das palavras do moro
no orgulho do presidente foram os elogios
aos governos anteriores.
moro afirmou com todas as letras que lula e dilma
não interferiam nas investigações
da polícia federal.
deve ter sido doído ouvir isso.
deve ter rolado uma lágrima em cada olho,
ao todo, duas lágrimas,
uma para cada ex-presidente.

o moro fez o que o bebianno não teve tempo
e coragem para fazer, e o que os demais homens de confiança
que foram se desligando do governo,
também não conseguiram fazer.
jogou mais que merda no ventilador,
jogou provas.
a conversa com a zambelli, certamente,
é um meme para os nossos dias:

__"prezada, não estou à venda".

uma leva de apoiadores também foi se desgastando
ao longo dos meses e romperam
a amizade, o carinho, a admiração e a fidelidade
declarada aos bolsonaros.
o exemplo mais evidente foi o da deputada
joice hasselmann,
que, depois de tanto defender o presidente,
cunhou a expressão "gabinete do ódio"
e sentiu na pele uma realidade que ela mesma
já conhecia, mas na pele dos outros.

numa série de arbitrariedades,
bolsonaro exonerou o diretor do inpe,
o cientista ricardo galvão,
apenas por ele ter relatado
um aumento no desmatamento de florestas no
brasil, dados "inventados" por satélites;
dispensou o general ribeiro de freitas, da funai,
apenas por ele ter afirmado que o presidente
estava mal assessorado nas questões indígenas;
tirou o ministro da saúde, luiz henrique mandetta,
devido o grande destaque que o político estava
alcançando durante o combate à pandemia da covid-19;
dentre outras demissões e exonerações
baseadas em perseguições políticas e vingança.

lembra do fiscal do ibama que multou o então deputado federal, jair
bolsonaro, flagrado pescando em área de preservação
ambiental em 2012?
pois é, assim que se tornou presidente,
bolsonaro exonerou o servidor josé augusto morelli
do cargo de chefia que tinha no órgão público.
alguém vai dizer que não foi vingança?
existem centenas de casos semelhantes,
mas, para entender, vale essa amostragem.

depois da coletiva de despedida do moro,
fechamos o dia com chave de ouro:
o pronunciamento oficial do presidente bolsonaro,
ladeado por quase todos seus ministros e apoiadores.
no meio daquela aglomeração toda, só o ministro da economia
valorizou o uso de meias ao invés de sapatos.
ah! e ele foi o único a usar máscaras!
o alto escalão do governo precisava dar exemplos
pro seu povo, afinal, a gripezinha tem feito quase 500 vítimas
fatais por dia no país.
isso a globo mostra e as outras emissoras, também.
mas vamos lá:
que discurso foi aquele?
aliás, foi um discurso?
um pronunciamento?
uma sessão de terapia?
uma constelação familiar?
um show de stand up?
que diabos foi aquilo?

seja lá o que foi, eu parei o que estava fazendo para acompanhar.
acusa daqui, acusa de lá,
tenta se explicar, se complica.
falou com tristeza do primeiro encontro
que teve com moro num aeroporto,
sentiu-se rejeitado e quase chorou.
filosofou que "uma coisa é você admirar uma pessoa,
a outra é conviver com ela, trabalhar com ela",
falou do filho 04, o pegador,
falou do caso bnds e afirmou que foi muito caro para ele,
(e foi mesmo! abriu a caixa preta do bnds, não achou nada errado e
jogou fora 40 milhões do tesouro nacional), foi caro para nós.
disse que coisas que aconteciam no brasil não acontecem mais
(mas não especificou que coisas são essas porque ele mesmo não sabe),
lembrou do juramento feito em 1973, feito no exército em campinas,
de dar a vida blá blá blá,
comparou o caso da facada com o caso da mariele,
como se pudéssemos diminuir o valor de uma vida,
contou sobre a economia que fez
ao desligar o aquecedor solar da piscina olímpica
e diminuir as contas do mês (pode rir!),
relatou as violências diárias
que sofrem seus ministros,
disse que o da educação é o que mais apanha.

apanha mas não aprende, pensei.

recordou a história do porteiro
do condomínio vivendas da barra (pesada)
e se indignou, mais uma vez,
quase chorou.
falou que abriu o coração pro moro mas
não sabe se ele fez o mesmo,
lembrou que o queiroz ainda existe,
afirmou, categoricamente, que o valeixo foi exonerado à pedido
e a assinatura do moro apareceu no diário oficial da união
(sem ele ter assinado!)
e finalizou com essa pérola:

"O governo continua, o governo não pode perder a sua autoridade
por questões pessoais de alguém que se antecipa a projetos outros.
Travo o bom combate, a minha preocupação é entregar o Brasil
para quem vier me suceder no futuro,
bem melhor do que recebi em janeiro do ano passado."

definitivamente, o governo bolsonaro está cada vez mais perdido,
feito uma nau em tempestade,
deslocado, desorientado, atordoado pelo estampido
que foi a demissão do moro e golpeado diariamente
pelos números da pandemia gripal.
reeleição? sucessão?
pode esquecer.

poxa, logo o moro? um juiz que manipulou provas
e procuradores, que foi imparcial,
que chegou onde chegou em troca de uma
possível pensão para seus familiares
em caso de desligamento.
confesso que estou aguardando esse contrato aparecer,
quem pagaria essa pensão?

o moro, o super moro,
o herói aclamado pelos eleitores
do presidente bolsonaro,
o ministro mais amado,
o cara!
isso tudo vai sair muito caro...
estou na esperança de poder ver,
nos desdobramentos seguintes,
a quebra do sigilo telefônico
dos envolvidos.

__ahhh...mas você tem que torcer pelo brasil!
__não consigo torcer para um time tão nefasto.

de qualquer maneira, a gente segue,
buscando viver os tempos difíceis,
que se tornam ainda mais difíceis,
com o despreparo da governança federal.
não, de modo algum desejo o mal,
quer seja para o presidente,
quer seja para o moro,
quer seja pra gente.
quero ver o país sair dessa crise de alguma forma,
do jeito que está, não dá.
vou fazer a minha parte.

intervenção militar?
sumir com o supremo e o congresso?
que loucura é essa?
nem pensar!
devemos seguir adiante apostando na democracia
e na autonomia dos poderes,
não dá para voltar no que já se provou ser
um grande fiasco na história desse país.
não é hora de ficar defendendo os repetidos erros
de politicagens, é hora de exigir que eles ajam corretamente.

impeachment?
nesse momento seria o pior para o país.
imagina a prioridade ser a queda do presidente
em meio a uma pandemia mundial
da covid-19?
nem pensar!
uma renúncia cairia bem.

o bolsonaro não tem eleitores,
ele tem seguidores.
o eleitor vota, percebe que seu voto
foi equivocado e não vota mais,
não fica dando corda pro erro,
se arrepende e não se constrange em assumir o erro.
claro que existe o voto de cabresto,
as barganhas etc, mas não estou falando desse tipo de voto,
falo do voto, teoricamente, esclarecido.

os seguidores do bolsonaro
se assemelham aos seguidores de uma seita qualquer,
tipo aquela do jim jones,
que fundou uma seita chamada templo dos povos,
e que finalizou sua vida induzindo seus seguidores
a um grande ritual de suicídio coletivo,
fato ocorrido na guiana inglesa em 1978.
terrível né?
foram mais de 900 seguidores
que morreram após a ingestão
voluntária de cianeto, tudo monitorado pelo chefe da seita.

um ombro amigo para o moro?
certeza que não será o meu.
não faltarão oportunidades de trabalho
brasil afora, quiçá, mundo afora.
moro disse que não se enriqueceu
no magistrado ou na política, mas
agora é certeza que fará fortuna.