domingo, 30 de junho de 2013

seu modelinho fashionista brilha mais que a camisa canarinha!


seu modelinho fashionista verde me encheu de esperança.
tava nem aí pro jogo da seleção.
tava de olho no verde que te estampava.
verde combinando nos pés.
extraterrestremente linda!
o universo galático era pouco pra você.
e a seleção tava fazendo o que era necessário: o combinado.
eles não merecem um pedacinho sequer de suas unhas.
mas o seu modelinho fashionista...
é a esperança que bate à minha porta.
deixo entrar.
teve, sei, um plano frustrado.
as companhias são boas e me economizou a gasolina.
mas...vou te falar menina:
seu modelinho fashionista brilha mais que a camisa canarinha!

sábado, 29 de junho de 2013

risco no céu.


risco no céu.
olhos nas nuvens.
avião desconhecido
passa feito um trem.
seria rastro químico
ou condensação?
se primeiro,
é risco pra nóis...

afinal, como será a dona morte?


nunca estamos preparados para a morte.
dela temos medo, despensamos.
apesar do convívio pacífico com a vida,
é difícil aceitar que a morte virá
para nós mesmos, para quem amamos,
para ricos ou pobres,
para qualquer um que respire.
um dia vem ela,
fria, calculista,
por vezes repentina,
sem despedidas,
sem serpentina.
ou agonizante, demorante, desejada, odiada.
ela vem.
queira ou não,
por mal ou por bem,
ela vem.
não gostei dela esses dias...
levou minha mãe natureza
e fiquei extremamente triste.
é...a gente insiste
em aceitar as conformanças,
as palavras de inspiração,
os desígnios...
mesmo assim faz mal.
durante o banho as águas se misturavam.
doces e salgadas.
era um lamento,
um refutar do tempo antecipado,
uma saudade estranha do passado,
uma esperança no que seria.
a mãe natureza descansa.
e eu não me canso:
dona morte é uma tresloucada que erra o caminho de vez em quando
e vem passar por onde ninguém quer!
dona morte com suas maçãs protuberantes,
sua capa preta e uma foice à tiracolo.
dona morte...vá plantar batatas!
venda a foice porque batata não se colhe assim.
afinal, como será a dona morte?
azul, amarela ou vermelha assim?
dona morte malvinda aqui!
passe rápida!
deixe a dona vida se esbaldar!
ela quer fazer pão de queijo,
ela quer cantar,
ela quer voar!
ela quer, apenas, despedir-se com um beijo!

quinta-feira, 27 de junho de 2013

a blusa de oncinha...


a blusa de oncinha...
tão bunitinha!!
a sua!
não é a da rua!
a da rua é tomaraquecaia!
a sua não!
a sua é muito mais bonita!
é linda!
e ainda combina com a chinelinha de dedo!
tudo oncinha!
aquela baranga do outro lado??
coitada!
fora de moda!
descombinada!
mistura de xixi com álcool iodado!
é uma invejosa!
tentou copiar a sua estampa!
mas nem aqui nem em sampa!

e depois?

pra que tanta violência?
um ataque mortal agora com unhas lindas!
são garras de oncinha!
um ataque voraz!
calma...
só quero paz!
a baranga??
lá se foi!
cheia de piôi!
numa catinga horrível!
aliás, foi a catingona que me chamou a atenção.
deve ter rolado numa carniça você não acha?
aquela invejosa de estampa...
nem aqui nem em sampa...
barangona!!!
nunca mais cruze a buritis com jorjão!!

sentir o estalo da terra e o carinho das pedras.


linda!
suas terras quero pisar!
pisar descalço!
sentir o estalo da terra e o carinho das pedras.

quero caminhar assim:
devagar e sempre!
sentindo cada perfume,
cada pulsar,
cada grito esprevitado de alegria!

salve salve simpatia!
salve salve esse sorriso que encanta!
água dulcíssima minha,
terra e água não fazem lama!

o gigante é um uísque.


a bomba explodiu.
e gritam:
___dilma! dilma! dil...!
nas ruas paz, pedradas e frases de efeito moral.
slogans de campanhas publicitárias,
movimentos sociais,
partideiros,
banderneiros,
bandidões,
professores e
estudantes.

mas todos gritam:
___dilma, dilma, dil...!
como nunca se viu
na história deste país
desde 2002.

o brasil é um gigante.
o gigante é um uísque.
___vem pra rua!
a rua é da fiat.
o brasil tá na mão do capitalismo.
mas as primaveras geralmente são socialistas.
políticos cantam ouviram do ipiranga,
socialites deitadas eternamente em berço esplêndido.
gigante como o próprio sistema que o fez,
verás que uns filhos teus não fogem às lutas.

o governo dá a copa,
mas se esquece da sala, da cozinha e do banheiro.
sala? de aula!
cozinha?? é fome!
banheiro??? falta grave na infraestrutura.

políticos?
bons e maus,
vivemos numa república.
no apagar das velas
e no esquentar dos fornos,
esperam as pizzas e, quase sempre,
comem cru.
__dilma, dilma, dil...!
a dilma é cria!!
reforma já!!

e nós, toupeiras.


eles são retro-escavadeiras
e nós, toupeiras.
a diferença é gigante!
mas o combustível acaba,
o motor estraga,
e o tratorista
fica sem paga.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

precisam-se de doações de alimentos, agasalhos e rupinol!


um passeio no shopping não me agrada.
ver aquele povo querendo comprar, comprar, comprar
mas não ter dinheiro pra pagar me deixa muito triste.

um passeio no shopping com você é outra coisa!
com você vou pra qualquer lugar!
pras índias, pro alasca ou, quem sabe, até para tonga!
com você passeio por damasco e fukuchima.
ahh! com você to no céu!
dançando labamba!
pulando corda!
descendo um tobogã gigante!

no shopping já passeamos escondidos
e até quase tinha ido no mekdonalds!
e na última noite passei no bobis com você!
vixe! passeamos de mãos dadas!
não escodemos nada!
era eu e a minha amada!
compramos e pagamos!
desfilar?
desfilamos também!
e até vimos coisas sobre álcool e drogas!
e te apresentei minha risada louca.
é loucura sentir fome com quem tem fome,
frio com quem tem frio
e dar gargalhadas loucas com quem é louco!

vamos iniciar a campanha!
precisam-se de doações de alimentos, agasalhos e rupinol!

domingo, 23 de junho de 2013

o rio com você continua lindo!


água amada,
não posso ficar um dia sem te ver não!
por que um dia sem te ver
é uma noite mal dormida,
é tudo que não se quer nessa vida.
canto o domingo feito um passarim:
sei que hoje é descanso!
daí, encosto minha cabecinha no seu ombro e...
rio!
eu amo rio!
o rio com você continua lindo!
sem você, ele é horrível!!
o rio que está em você corre em minhas veias!
rios de saudade por um dia!

sexta-feira, 21 de junho de 2013

___ih....tá ficando careca...


quem nunca se perdeu das mãos dos pais numa multidão?
geralmente, no parque de diversões, na praia, enfim, em momentos alegres
que se transformam em medo e desespero.

quando a gente é criança é mais fácil isso acontecer.
me recordo duas sumidas minha na época de infante...
mas...na fase adulta isso nunca havia acontecido.
nunca!
vírgula,
até hoje.

estava caminhando num lugar desconhecido e muito cheio de gentes.
descemos uma ladeira e acho que acelerei os passos,
ao mesmo tempo me distraia com uma densa floresta perto.
quando me dei conta, havia me perdido do grupo e me apavorei.
engraçado, me assustei de estar perdido...
hoje é tudo mais fácil...uma ligação de celular, um sms e estaria tudo resolvido...
mas...
como uma criancinha perdida, aquela mesma que ficou sumida por 15 minutos num parquinho de diversões quando tinha seis anos, acolhida por outra mãe que a ajudou a ser devolvido aos pais verdadeiros...

bom, mas lá vai o adulto perdido: olho pra todo lado, vau, volta, sigue feito uma barata tonta depois de uma dose abusiva de baygon.

oba!! encontrei alguém!! meu Deus...obrigado!!! é minha mãe!!

fui me aproximando de uma banquinha de produtos religiosos...
eram santinhos, pingentes, terços pra nossa senhora.
lá estava ela! debruçada sobre a banquinha escolhendo alguma coisa!
abracei-a meio de lado e apenas sorri.
abaixei-me para ficar com a cabeça na altura do peito da amada,
me senti um bebezinho caçando mama.

achei mamãe!

ela me abraçou e, com ar de piadista,
coçou com o indicador minha cabeça e disse:
___ih....tá ficando careca...
ahhh!!!! esse bom humor me surpreendia!!
obrigado pelo lindo momento onírico com a minha mãe natureza!
isso é coisa do céu! que conforto! que mimo! que graça!

viva nossa senhora das Graças!!

quinta-feira, 20 de junho de 2013

ronaldo e pelé: seus lindos!


ronaldo diz que copa não se faz com hospital.
pelé diz pra gente esquecer confusão e torcer pra seleção.
ronaldo e pelé: seus lindos!
meu pai do céu......
como explicar isso?
ronaldo, o fênomeno falando essas coisas sem noção?
pelé, el rei do brasil, perdendo uma oportunidade de ficar calado?
copa se faz com hospital sim!
só podemos gastar com o supérfluo quando o essencial estiver funcionando bem.
esquecer a confusão, pelé?? não dá! torcer pra seleção?? eu nem vi os jogos!
o povo tá engasgado com tanta falcatrua!
o povo tá oprimido e abandonado nas filas públicas, nos transportes públicos!
o povo se manisfesta na rua!
quem quer quebrar tudo só quer festa!
ronaldo...cara...você é despreparado! você é pau mandado! e bem pago pela fifa, pelo governo federal! você nem sabe a diferença entre um homem e uma mulher!
pelé...ô pelé...vai queimar o seu filme para sempre! o senhor já tem mais de setenta! para com essa prosa fiada!! vai perder a coroa depois de coroa?? tá gagá!

__túi.


__oi.
oi!
__túi.
túi.
__oi!
conversa mais boa!!

segunda-feira, 17 de junho de 2013

tudo bem, vou seguir com essa falta.


já se passaram 7 dias.
em 7 dias Deus fez o mundo.
em 7 dias sofremos tudo que tínhamos direito com essa dor esquisita.
hoje à noite tem missa.
vamos relembrar a história de fé da mãe natureza,
vamos nos emocionar mais uma vez e
fingir que a dor dói tão simplesmente.
7 dias se passaram feito um raio.
as coisas ainda estão em seus lugares.
algumas gavetas remexidas, roupas guardadas,
sapatos encaixotados.
as fotos ficam sorrindo no instante e parecem sonhar.
vamos nos lembrar eternamente.
meus dias de folga estão se acabando.
preciso de mais tempo urgente!
mas a regra é clara:
não!
tudo bem, vou seguir com essa falta.

domingo, 16 de junho de 2013

na hora do rush, na roça e no quintal.


água minha,
quão dulcíssima tem sido!
do lado meu em hora down,
na hora do rush, na roça e no quintal.
vivendo bem os bons.
vivendo bem os maus.
me vendo em todos os momentos!
sou grato, água minha,
pelo seu caminhar cintilante,
pele olhar que me conforta,
pelo simples ato de abrir a porta.
sou grato água minha
pela força que é,
pelo beijo na chegada
e na despedida,
pela paz nessa vida.

sábado, 15 de junho de 2013

___allez! réveillez-vous!


um terremoto em paris.
a transmissão ao vivo flagra quando a torre (que não é a eiffel)
pega fogo bem no último andar.
um tremor e metade do prédio desaba.

desespero.

o repórter grita a notícia que todos veem.
outro prédio cai.
e mais um.
e mais outro.
a cidade luz está desabando!
de repente, a câmera treme
e os gritos de terror faz tremer aqui no brasil.

cai tudo!

até as imagens ao vivo.
estariam ainda vivos?

a cidade luz enfrenta um armagedom típico de porto príncipe.
as placas tectônicas não são as mesmas, mas falam francês fluente.
alguém grita:
___allez! réveillez-vous!

quinta-feira, 13 de junho de 2013

amanhã o sol vem mais uma vez.


quando a última placa de concreto foi arrastada e acimentada, pensei:
___fim dessa jornada.
a jornada terrestre chega ao fim e agora começa a jornada celestial.
a mãe natureza descansa.
as águas pararam de correr em suas veias.
a escuridão se aproximou rapidamente.
as flores começaram a murchar.
os olhos estão secos
e os corações se atrapalham sem saber o que fazer.
___bateremos com saudades?
amanhã o sol vem mais uma vez.
trará novamente a luz
e nos motivará.
as águas?
continuarão enchendo o mar dia após dia.
amanhã tudo será novo.
a mãe natureza agora está no ar e,
com suas alvas asas, nos acompanhará em nossa jornada terrestre.
obrigado mãe natureza que agora está no céu.
é um final feliz.

quarta-feira, 12 de junho de 2013

agora a senhora não tá aqui para assoprar;


nem o corte profundo no pé direito;
nem o rasgão no joelho do mesmo lado.

nem o corte com faca na mão esquerda;
nem o tombo com a cara no chão.

nem o calombo na testa do escorregão;
nem as costas raladas pela queda num cupinzeiro.

nem a queda do tanque de lavar roupas;
nem o murro em briga feia.

nada.

nada dói mais que isso.
nada dói mais que te perder.
e agora?
agora a senhora não tá aqui para assoprar;
para colocar mastruz às pressas;
para me levar prum banho frio;
pra, com gelo, fazer compressas,
pra me acompanhar no pronto socorro.

e agora?

agora sou eu quem quase morro
com essa dor doída no peito;
com essa dor, que, definitivamente, não tem jeito.
mas...
agora a senhora tá na mão de Nossa Senhora.
agora a senhora é anjinha.
pode ir.
repouse sua cabecinha num lugar melhor.
um dia nos encontraremos
e ai será para sempre meu lugar.
te amo minha mãe natureza,
assim pra sempre,
assim desse jeito
que não tem jeito.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

na catraca eletrônica acende a luz verde.


na catraca eletrônica acende a luz verde.
e lá está ela!
sorridente!
feliz!
com uma trouxinha de roupas de baixo do braço!
está de alta!
finalmente, voltando para o conforto de sua casa!
meu Deus...que alegria...mas...
o despertador me desperta...
para
a
dor.

domingo, 9 de junho de 2013

a mãe natureza está incólume.


a mãe natureza está incólume.
silêncio total se passa agora sob seus olhos cerrados.
em volta, a rotina das enfermeiras, técnicos e médicos.
uma nova dieta, um bom filme, o namoro que se inicia.
e a mãe natureza continua assim: inerte.
em seu nicho ecológico muitas lágrimas.
a mãe espera um milagre.
dizem que ainda temos 5%.
que seja assim então.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

no ouvido cochicho:


esse era o processo.
esse é o procedimento.
entubada.
a mãe natureza foi entubada.
sua última tentativa foi de retirar os artifícios que a mantinham.
lutou, mesmo sem forças, lutou.
precisou ter os braços amarrados na maca sem coração.
e assim foi.
era o procedimento.
não queremos ver sua mãe natureza agonizando.
sua mãe natureza está sedada, inconsciente,
por favor, seja paciente.
perdão,
este é
o procedimento
padrão.

infecção,
hemodiálise,
coisas tantas.
vida cansada.
sonhos com Jesus no paraíso.
sofrimento?
dor?
a dor maior é esta:
os filhos da mãe natureza.
corações arrependidos?
corações doloridos?
não foi possível atender-te este pedido.
"não deixe que me entube!"
é o proceder médico.
é a aula prática.
no ouvido cochicho:
querida mãe natureza, te amo para sempre.

as imagens estavam penduradas feito cordel nordestino.


nas paredes uma exposição mórbida:
sangue, pessoas acidentadas, mortos.
que exposição horripilante?
quem é o curador?
não gostei.
mais um instante...

as imagens estavam penduradas feito cordel nordestino.
em cada imagem um repente de tristeza.
nos olhos de um menino
a sina cruel de um destino.
a coisa é real.
é o pronto socorro do hospital.
um triste sinal ecoa.
é o bip bip das máquinas,
é o pulmão artificial,
é o choro das crianças.
é o meu choro naquele quarto.

quinta-feira, 6 de junho de 2013


coração, porque sofres assim?
não é de amor, não é de pressão, não é de susto e nem de fortes emoções,
sofres assim: fraco, doentinho, sem forças para fazer o seu papel...

quando sofre um coração, sofre o corpo inteiro.
o coração é o meio,
é a terra e o céu.
é a parte que nos cabe nesse latifúndio mundo.
é de onde parte a vida.
coração...porque sofres assim?
é congênito?
é traumático?
é descuido?
é tudo isso?

coraçãozinho...
volte a ser forte
neste peito de minha mãe natureza...
com você assim, a vida perde a maquiagem,
o brilho, as cores e as trancinhas.

bate! bate! bate!
faz aquele tum tum tum bonito!
vibre como a bateria nota dez!
grite aos cantos que quer só bater!
que quer levar vida adiante!
que quer me casar, que quer conhecer seus netos!
bata!
faça a cantoria nesse dia!
sorria coração!
tão cantado, tão amado...
bate!
todas as batidas de até agora foram sorrisos,
foram medos, foram força, compreensão, paciência,
renúncia, paz e tantas outras coisas...
viva coração!
mãe natureza...
te amo!

__mas as prostitutas e os cobradores de impostos nos precederão no reino dos céus!


"Após a divulgação de uma campanha para o Dia Internacional das Prostitutas com a frase “Sou feliz sendo prostituta", o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, determinou a exoneração do diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do ministério, Dirceu Greco.
A campanha foi lançada no último fim de semana nas redes sociais pelo departamento dirigido por Greco. Nesta terça-feira (4), o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse que a pasta não avaliza a peça da campanha e disse que, enquanto fosse ministro da Saúde, a mensagem não faria parte da campanha do ministério.
Em nota, a pasta diz que as peças expostas "não foram aprovadas pela Assessoria de Comunicação Social, como ocorre com todas as campanhas". "

olha só...
não sabia desse dia...
__é internacional...
ah...dia internacional da prostituta...profissão antiga.
e o brasil lançou a campanha "sou feliz sendo prostituta!"
__virgemsanta!!
nem virgem, nem santa: prostituta! e é apologia!!
vai entender...deu em exoneração...isso é tabu ainda...é complicado...
__mas as prostitutas e os cobradores de impostos nos precederão no reino dos céus!
bão, nesse caso, lá a gente comemora!
__fechado!

quarta-feira, 5 de junho de 2013

a mão de Nossa Senhora das Dores.


principio de melhoras.
o ar ainda é rarefeito,
feito em quito,
mas subimos um degrau,
ou melhor, as rampas do hospital.

é mais fácil falar,
expressar a ânsia de voltar.
é desejo.
é uma oração.
é quase a reza do terço.
Deus olha com carinho.
Ele tem um amor incondicional.

a guerreira segue firme.
uma história linda já está pronta,
mas ainda temos muito o que escrever
nestas rampas, degraus e elevadores.
temos muitos mais amores,
e muitas mais cores.
algumas desconhecidas.
é como o arco-íris que se formará
no dia da alta.
um sinal de promessa.
uma aliança.
neste dia pedirei
a mão de Nossa Senhora das Dores.

segunda-feira, 3 de junho de 2013

sinto paz para lembrar desta data, querida.


no meio de toda onda de tribulação,
sinto paz para lembrar desta data, querida.
três anos e dois meses.
nooossaaaa...vem passando tempo....
vem feito o trenzinho caipira do villa lobos...
vem cantando e assoviando melodias alegres...
o som verde explode pelos ares.
um turbilhão de emoções.
é a promessa;
é a novena;
é a espera.
confiança.
vamos comemorar!
uma pausa em tudo.
merecemos.
obrigado céu todo!
pelo presente do dia a dia,
pela água pura que me envolve.
calma...
deixemos que os problemas Deus resolve...