sexta-feira, 23 de maio de 2014

sim!! era uma mercearia de secos e molhados e tudo!


não acredito no que vi!
sim!! era uma mercearia de secos e molhados e tudo!
um senhor bem grisalho figurava atrás do balcão,
pareceu-me um manequim, mas não! era um senhor bem grisalho mesmo.
olhar cansado e sereno,
barriga saliente,
camisa suja na altura do umbigo,
era um típico dono de mercearia.

pacotes de biscoitos com poeira por cima e teias de aranha cercando
os apetrechos pendurados no teto:
brinquedos, bola dente-de-leite, cola, caneta nas cores azul, vermelha e preta;
vários potes com balinhas e bombons, chicletes e outras guloseimas que
atiçavam os olhares das crianças! (que crianças??)
vassouras piaçabas num canto,
óleo a granel e pó de café direto do moedor..(hummmm....isso é bom...!).
ratoeiras se misturavam aos queijos do tipo curado,
vinhos expostos na adega de metal enferrujado davam um tcham na decoração.
uau! de repente bolo com guaraná!
uma delícia!

o bolo é feito por outro velhinho que distribui a mercadoria numa cargueira.
volta sempre ao terceiro dia para trocar os velhos por novos.
( meu Deus do céu....o que ele ganha com isso?)
era um velhinho aposentado que não aguentava ficar parado,
por que parado morre de fome! dizia.

a mercearia é um pedaço do passado encrustado na avenida,
ignora quem passa e não entra,
acolhe bem os fregueses
e fecha a cara quando pedem fiado.
bom, os clientes de carteirinha ainda tem crédito na caderneta!
ta tudo anotado em via única.

enquanto a mercearia sorri para a clientela,
os supermercados tomam contam da cidade!
30 caixas disponíveis!
dois abertos ao público.
fila, canseira, stress...
ah isso não tem lá!
super, hiper, megas...
o consumismo exagerado força o surgimento de mais um empreendimento,
grandioso, surtiiido!, bonito...
mas de péssimo atendimento.
nem olham nos nossos olhos! reclama uma senhora, indignada por não conseguir
ver o preço através do código de barras.
calma dona...vem pra cá...!
aqui tem de tudo que você precisa!
e ainda te damos um desconto!
brindes! dobramos a dúzia de bananas!
vem pra cá!
as aves que aqui gorjeiam,
não gorjeiam como lá!


Nenhum comentário: