domingo, 3 de junho de 2018

"no brasil tínhamos samba, sombra e futebol, e aqui?"


a onda era chegar aos estados unidos pelo méxico,
nada de estranho até então.
a ampla fronteira, o clima desértico e a pouca fiscalização
favoreciam a imigração clandestina.

ao chegar nos eua, cansados e esbaforidos,
antes de água,
procurávamos algum bico para fazer,
e serviço era o que não faltava.
sempre tinha alguém para explorar a nossa mão de obra.
muitos nativos mas, também, muitos latinos
e árabes bem sucedidos nos negócios,
já com seus green cards em mãos.

normalmemte, o imigrante seguia para as grandes metrópoles
mas muitos permaneciam nas pequenas vilas
e cidades rurais, onde a fiscalização era menor.

os mais ousados seguiam até a big apple,
era o sonho de muitos,
inclusive o meu.

em new york existia uma estranha forma de esconder
os imigrantes ilegais.
o sistema era uma parceria entre os traficantes de pessoas
e as lojas de móveis usados.
morávamos em armários e guarda-roupas.
isso era terrível!
mas era a maneira mais segura de fugir da fiscalização.
durante o dia cada um seguia sua vida fazendo bicos,
trabalhando na informalidade, fazendo tudo que o
estadunidense não queria fazer,
ganhando migalhas pelo sonho americano.
só saía do armário quem já estava bem resolvido na vida.

"no brasil tínhamos samba, sombra e futebol, e aqui?"

aqui o terror de não ser amado,
de ser explorado, preso ou
deportado.

tudo tem o seu preço e os sonhos,
por mais loucos que sejam,
também tem preços,
altos e baixos,
mas vale a pena sonhar,
seguir com um propósito,
não desistir jamais.

momento onírico número...
me perdi!

Nenhum comentário: