domingo, 26 de janeiro de 2020

pra quê esse tanto de naftalina menina?


pra quê esse tanto de naftalina menina?
o cheiro se sente pra lá da esquina.
não poderia pensar numa coisa mais fina?
as bolinhas caíram no vão da quina
e nunca mais saírão do canto traquina.

tínhamos formigas inocentes
agora esse odor indecente
que cega os narizes da gente.
como sofre quem sente...
tá me achando com cara de contente?

antes que eu me esqueça
estou com tremenda dor de cabeça.
precisamos de algo que aqueça
pra acabar de vez com a peça.
esse cheiro deixa a casa avessa!

vamos retirar as comidas do armário
e os pratos para o lavatório.
que essa catinga não nos siga ao oratório
e nem de quebra ao escritório.
meu Pai, paga pra nós esse ofertório?

na imensidão desse cheiro
fedem até meu travesseiro.
como nos livrar desse serviço arteiro?
que nos livrem ser o ano inteiro!
para! não quero gastar mais dinheiro.

a menina que trouxe a naftalina tem o meu perdão
mas esse cheiro terrível ainda não.
mas, para o fim da confusão,
pego no verso a instrução:
ela se acaba em semanas, deixa de preocupação.





Nenhum comentário: