domingo, 7 de junho de 2020

a temida "ameaça comunista"


peraí!
o pessoal tá confundindo tudo!
a questão não é o conflito
partidário entre direita e esquerda,
a questão não é o embate lula X bolsonaro,
nem tão pouco os coxinhas X pão com salame
ou esquerdopatas X bolsominions:
a questão é de ordem moral,
de brio na face,
de empatia,
de sensatez.

moral: pertencente ao domínio do espírito do homem.
numa breve definição de moral, podemos dizer que se trata do conjunto de valores,
de normas e de noções do que é certo ou errado,
proibido e permitido, dentro de uma determinada sociedade, de uma cultura.

brio: sentimento de honra, dignidade, valor; amor-próprio ou
qualidade de quem é bravo; coragem.

empatia: capacidade psicológica para sentir o que sentiria
uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela.

sensatez: qualidade de sensato; bom senso, equilíbrio.
ponderação ao tratar de assunto delicado ou difícil;
prudência, precaução.

os conceitos estão aí para que não pairem dúvidas.

precisamos entender que o maior perigo não é
a temida "ameaça comunista",
a ladainha da bandeira vermelha,
ditadura comunista,
kit gay etc,
o brasil nunca foi comunista
e nem chegou perto desse cenário.
vale recordar que o pt só chegou ao poder
justamente por uma agenda neoliberal.

onde foi que esse povo achou cuba no brasil?

para quem vive lastimando sem saber do que se trata,
misturando comunismo com socialismo,
sigamos para uma breve definição,
bem simples e direta, retirada do site politize:

No sistema socialista, o Estado e o governo se mantêm no controle da vida social.
Contudo, diferente do capitalismo, o Estado seria conduzido pelos trabalhadores
e a produção e distribuição de bens controlados nas mãos do governo,
que organizaria um sistema de igualdade e cooperação.

O comunismo, por sua vez, trata-se de um estágio posterior ao socialismo,
quando já havendo igualdade absoluta entre os cidadãos,
o Estado poderia ser abolido, eliminando as
formas de opressão social, e a sociedade encontraria formas de se auto regulamentar.
Assim, os trabalhadores se tornariam proprietários do seu trabalho e dos bens de produção.

lendo e relendo, você perceberá que o comunismo não deu certo em lugar nenhum do mundo.
existe uma vasta base teórica mas... na prática, bem, na prática... é outra história.
o processo é utópico, um ideal de mundo difícil de ser alcançado,
muito além da natureza do homem.
fácil de ser compreendido mesmo é o capitalismo:

lucro e pronto!

creio que seja necessário um posicionamento mais crítico
de cada brasileiro, sem ser levado pelas paixões,
pelas diversas correntes ideológicas,
pela mídia tendenciosa e por políticos
que preferem gerar conflitos
ao invés de administrar o erário.
jogam uma cortina de fumaça
e fazem o que querem no estado,
legislando em causa própria.

não por acaso, no brasil temos
a bancada da bíblia, da bala,
dos bois, ala disso, ala daquilo e por aí vai.
famoso mesmo é o centrão,
do qual não preciso falar mais nada.

bora parar de colocar a paixão pela figura de um político
em primeiro lugar na sua vida!
enquanto você tá por aí, declarando essa coisa louca,
esse amor cego, essa paixão avassaladora,
pondo sua mão no fogo por um homem que mente descaradamente,
os resultados reais são lastimáveis
e a única coisa que você consegue
é romper amizades.
se forem amizades virtuais, tanto faz,
mas se forem reais, de dentro da sua casa,
aí é complicado.

eu já me acostumei a postar qualquer texto criticando
o comportamento do presidente bolsonaro e alguns colegas virtuais
pegarem as dores para si e mandar um block na minha pessoa.
semana passada nem precisei publicar nada,
bastou um comentário (segue o mesmo na íntegra) para uma saraivada de dores:

Infelizmente, desde que a Canção Nova fez aquela festa com Bolsonaro não assisto mais, não percebo coerência do discurso com a imagem. Lamentável que o deus dinheiro seja capaz de comprar tudo. Se o medo for a ameaça comunista precisamos nos mudar pra China.
(https://www.facebook.com/ismaelcarvalhos/posts/2565696490360506?comment_id=2565765790353576&reply_comment_id=2566844870245668¬if_id=1591554730870262¬if_t=feed_comment_reply)

depois dessa prosa, quase dez amizades virtuais sumiram na web space sideral.
se, por acaso, você foi umas destas amizades, peço-te desculpas,
não é nada pessoal.
realmente, não consigo mais assistir qualquer programa
na tv em questão sem relacionar com a imagem do presidente.
talvez a ciência explique,
mas, definitivamente, não dá,
sobretudo, pela dificuldade de assimilar
que um ambiente tão agradável e santo
tenha se associado a imagem de uma pessoa
que escancara hipocrisia.

melhor mesmo é viver a vida com sobriedade.

no ambiente virtual
tem gente que se entristece,
tem quem se decepcione
e não consiga acreditar que fulano pense assim
ou assado.
isso tudo é liberdade!
deixemos as prisões pro passado!

minha opinião sobre o atual governo federal é pública.
mantenho um distanciamento dos termos que são ofensivos
e cultivo uma postura de respeito para com quem pensa
diferente.

se depender de mim, a relação continua amistosa,
independentemente do amor político declarado,
das ideologias defendidas ou das causas perdidas.
não fico perdendo tempo com tretas na internet
(nem tenho tempo pra isso), mas, dentro do possível,
sempre dou um retorno para quem o pede.

não tenho a mínima intenção de mudar a opinião
de quem quer que seja, mas me vejo na obrigação
de não ficar em cima do muro.
nem do muro de berlim,
nem do muro chinês,
nem do muro entre os eua e o méxico.

é certeza que os historiadores terão um baita problema
para escrever isso tudo:
golpe, pós-golpe, outro golpe, pandemia,
gripezinha, milhares de mortos, ocultação das estatísticas, etc etc.

um ponto que acredito ser extremamente importante
é o desdobramento disso tudo nos hábitos de quem é
religioso: cristão, espírita, budista, mórmon, umbandista...enfim:
religiosidade, definitivamente,
não combina com um discurso de ódio
e intolerância,
não dá certo com a apologia da morte,
da vingança, da ode às armas, dos inúmeros
preconceitos já, explicitamente,
publicados pelo presidente bolsonaro e
seus familiares, por sua equipe e apoiadores.

é preciso uma análise sensata
e desprovida de paixão,
é preciso ter os pés no chão.
não dá pra confiar no homem,
já dizia o profeta jeremias.
aliás, leia o profeta jeremias.
precisamos é de mais tempo de leitura,
livro mesmo, de papel,
de história.
e menos tempo de whatsapp,
facebook e outras redes sociais.
coloquemos nossos pés na dura realidade
e não finjamos que tá tudo bem,
que é assim mesmo,
que é a franqueza que incomoda
(gentileza não confundir franqueza com falta de educação),
que é frescura ou, meramente,
intriga da oposição,
o problema tá aí,
gritando na sua cara,
não despreze a voz da sua consciência.








Nenhum comentário: