domingo, 6 de março de 2016

nunca mais saio de casa para ir ao villa mix


eu fui no villa mix.
fui mas não entrei.
quando saí de casa,
direto do bairro alto aclimação,
quando coloquei o bico do carro
pelo portão,não consegui andar mais,
havia um congestionamento gigante,
gente reclamando,
gente xingando,
gente desmaiando,
poeira e lágrimas,
carrões e carrinhos,
mototaxistas fazendo a feira,
mulheres com suas maquiagens borradas
e saltos tortos,
rapazes numa catinga de cecê.
alguns burros pastando,
vacas mascando capim,
olhando pra fila
e pensando:
...que bosta...
passaram alguns cavaleiros
e num trote descompassado
ofereciam carona feito cavalheiros matutos.
vendedores de água e balinhas
supitaram do nada
e até a tia do docinho apareceu
oferecendo o combo de três docinhos por 2,50.
o pior eram os carros com sonzão,
grave tremendo com fila parada:
maldade...
o mato virou trilha,
caminhos alternativos foram surgindo e
alguns corajosos conseguiram entrar na festa.

sofreram com a falta de banheiros,
com a cerveja quente
e salgadinhos congelados.
teve quem reclamou dos shows,
teve quem reclamou da organização,
teve quem reclamou dos buracos de uberlândia,
teve quem fez promessa,
teve quem treinou para romaria 2016,
teve quem teve pressa,
teve quem quem pagou e não levou,
teve proposta de ação pública,
teve de tudo!
foi o baile do safadão
que chegou pelo alto.
nunca mais saio de casa para ir ao villa mix,
vou ali, vou acolá,
mas no villa mix não vou voltar!




Um comentário:

Cléber Arantes disse...

Ainda bem que nem fui.